SPTrans implanta 11 novas linhas para facilitar o deslocamento de passageiros de fretados

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Desde o final de Julho passaram a funcionar 11 novas linhas, para atederem os passageiros que utilizam fretados e desembarcam em vários pontos da cidade.
A nova regulamentação para o serviço de fretamento estabelece, entre outras medidas, a criação de uma área de restrição à circulação ao redor da região central da cidade (a chamada Zona de Máxima Restrição de Fretamento). Os usuários poderão fazer a integração com o ônibus, trem e metrô a partir de pontos de contato.
Por esse motivo, a SPTrans criou estes serviços para aumentar a oferta aos destinos mais procurados. O estudo para criar as linhas utilizou dados da pesquisa Origem/Destino, de 2007, dados coletados na Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e pesquisas de campo da SPTrans. O usuário ainda poderá usufruir dos benefícios do Bilhete Único, podendo realizar até quatro embarques com o pagamento de uma passagem no período de três horas.
Estima-se que serão transportados por essas linhas aproximadamente 8.800 passageiros. O horário de funcionamento de todas as linhas será das 5h30 às 9h e das 16h às 20h nos dias úteis.
907M - Metrô Vila Madalena - Berrini

  • 3360 - Itaim Paulista - Metrô Paraíso (via Radial Leste)
  • 4301 - Itaquera - Paulista (via Av. 23 de Maio)
  • 6004 - Metrô Conceição - Berrini
  • 7080 - Nações Unidas - Berrini (Circular)
  • 9080 - Nações Unidas - Faria Lima (Circular)
  • 9201 - Metrô Brás - Paulista (Via Rua São Carlos do Pinhal) - Circular
  • 9202 - Metrô Brás - Paulista (via Alameda Santos) - Circular
  • 9203 - Metrô Brás - Berrini
  • 9550 - Metrô Imigrantes - Chácara Santo Antônio/Berrini
  • 9551 - Metrô Imigrantes - Pinheiros/Faria Lima
Os itinerários das linhas estão no link abaixo:

READ MORE - SPTrans implanta 11 novas linhas para facilitar o deslocamento de passageiros de fretados

Ônibus em SP tem 205 queixas por dia


O serviço de ônibus municipal recebeu 205 queixas por dia de passageiros descontentes com o transporte coletivo oferecido na capital nos primeiros cinco meses deste ano. De janeiro a maio, a São Paulo Transporte (SPTrans), empresa que gerencia o sistema, recebeu 30.964 reclamações. A Prefeitura afirma que o número é pequeno e disse que a média do ano passado foi de 230 por dia.
Segundo relatório da SPTrans as queixas mais frequentes neste ano e em 2008 foram:
  • Intervalo excessivo da linha (20%)
  • Motorista que não atende o sinal de embarque e desembarque (18%)
  • Conduta inadequada do operador (9%)
  • Conduzir o veículo com direção perigosa (9%)
  • Tratar usuário com falta de urbanidade e destrato (6%).
Também aparecem no relatório reclamações sobre motoristas com sinais de embriaguez. Veículo superlotado, falta de limpeza dos carros, motorista conversando ao volante, mau estado de conservação do coletivo, demora na partida, luzes do letreiro apagadas à noite, motorista se recusar a prestar informações sobre o itinerário, ou interromper ou atrasar propositalmente estão entre os problemas apontados.
A campeã das queixas foi a linha 6291/10, que faz o trajeto Inocoop Campo Limpo ao Terminal Bandeira, ligando o extremo da zona sul ao centro da capital. A Central de Relacionamento com o Cidadão recebeu 380 reclamações de passageiros sobre essa linha. A maioria dos usuários (310) ligou para reclamar que os ônibus descumprem ou não realizam partidas programadas. Isso pode significar que a empresa não está cumprindo o total de viagens por trajeto acordado no contrato, afirma o promotor Saad Mazloum, autor de um inquérito civil que apura a atuação da Secretaria Municipal de Transportes, que firmou os contratos com as empresas de ônibus, e a SPTrans.
Outros 44 passageiros que usam a linha 6291/10 queixaram-se também de intervalo excessivo entre os ônibus. ?Se ao invés de passar dez vezes naquele trecho o ônibus passa apenas seis vezes, com certeza vai gerar superlotação, demora entre um veículo e outro, além de excesso de velocidade.
READ MORE - Ônibus em SP tem 205 queixas por dia

Teresina: Crescimento da frota compromete a capacidade das vias

Todos os meses cerca de mil veículos são licenciados e passam a compor a frota que circula diariamente pelas ruas de Teresina. Este crescimento desenfreado compromete a capacidade das vias e o resultado aparece em ruas congestionadas e de trânsito lento, tornando Teresina parecida com grandes centros urbanos. É preciso que haja um rigor maior na implantação de empreendimentos na cidade para que o trânsito seja levado em consideração, e uma valorização do transporte público. As sugestões são apresentadas pelo diretor de trânsito da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito - Strans, Ricardo Freitas.
Ele disse que o Plano Diretor de Transportes veio para corrigir alguns prejuízos e para reorganizar o trânsito da cidade, com foco nas suas principais características. "Algumas ações propostas pelo plano já estão sendo executadas, como é o caso da abertura de binários do tráfego, a exemplo do implantado na rua Quintino Bocaiúva com Arlindo Nogueira e ainda na rua São Pedro com Olavo Bilac. Estão previstos mais dois viadutos", disse. Ele fala da importância da ponte do Sesquicentenário como uma via de escape no sentindo Oeste/Leste, onde o movimento é mais intenso."Já está em andamento a ampliação das pontes JK, da Primavera e Wall Ferraz para garantir uma maior capacidade de circulação. A construção de outras pontes também está prevista no plano diretor. Uma delas deve ligar a avenida Gil Martins à avenida principal do Dirceu, outra deve ser construída no Mocambinho e outra ligando a região do Cabral ao Jockey", explicou. Tratam-se de grandes obras que dependem de um volume maior de recursos e que já contam com vias prontas para serem melhor utilizadas. "Hou-ve uma expansão do sistema em algumas vias. Um exemplo está no prolongamento da avenida Marechal Castelo Branco. Além dela, outras se expandirão, como exigência das novas pontes".
READ MORE - Teresina: Crescimento da frota compromete a capacidade das vias

Porto Alegre: Pelas Ruas: EPTC coloca cartazes sobre gripe A nos ônibus


A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) retoma na segunda-feira a colocação dos cartazes que começou a afixar na semana passada em toda a frota de ônibus e lotações de Porto Alegre para informar sobre a gripe A. O material busca chamar a atenção dos passageiros para deixar janelas e o alçapão do teto dos veículos abertos para melhorar a circulação de ar no transporte coletivo. Uma das mensagens dos cartazes é "Mantenha o local sempre arejado". O que ocorre, porém, é que alguns passageiros, às vezes, não dão bola à orientação, que aparece entre outras informações no cartaz. Fiscal da empresa STS, Clóvis Dorneles destacou que a maioria dos passageiros cumpre a medida: — Pedimos gentilmente. Uns aceitam, outros não aceitam. O maior problema é o frio pela manhã. De tarde, todos deixam as janelas abertas, não tem problema. A advogada Aline Klein, 26 anos, não usa o transporte coletivo diariamente, mas quando o faz prefere ficar perto de uma janela aberta ou da porta do veículo. Quanto ao cartaz, ela não o viu. — O cartaz é bem discreto e não instrui — observou.
READ MORE - Porto Alegre: Pelas Ruas: EPTC coloca cartazes sobre gripe A nos ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960