Curitiba: 2.787 toneladas a menos de poluição com novos ônibus

quarta-feira, 10 de junho de 2009


Com a renovação da frota de ônibus, a Rede Integrada de Transporte de Curitiba (RIT) deixou de emitir para a atmosfera 2.787 toneladas de gases tóxicos, de 2005 a 2009. Neste período, a frota recebeu 1.120 novos ônibus, com motores Euro 3, menos poluentes. "Modernizando a nossa frota, também investimos na sustentabilidade do meio ambiente e na qualidade de vida para os curitibanos", diz o prefeito Beto Richa. "Menos poluição representa melhor qualidade do ar para os curitibanos e preservação do meio ambiente."
Desde 2005, 928 ônibus já foram substituídos por novos. Outros 192 entrarão em operação até o fim do ano. No período, também houve ampliação da frota, com mais 100 veículos. A frota da RIT tem 1.910 ônibus.
Os novos ônibus têm motores eletrônicos Euro 3, tecnologia que reduz em 60% a emissão de poluentes resultantes da queima de combustível em relação aos motores da versão Euro 1. Essa tecnologia impede a queima total do combustível; a tecnologia Euro 3 faz a queima quase completa do diesel e reduz à metade a sobra do material tóxico eliminado na forma de fumaça e fuligem.
"A qualidade do ar é resultado de uma série de fatores. A umidade do ar, por exemplo, também influencia. Mas uma das principais fontes de emissão de gases poluentes são os veículos", explica Josiana Saquelli Koch, diretora do departamento de Pesquisa e Monitoramento da Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Entre os gases tóxicos que sofreram redução na emissão para a atmosfera com a adoção dos ônibus com motores Euro 3, monóxido de carbono, óxidos de nitrogênio, hidrocarbonetos totais e material particulado (mistura de poeiras e fumaça).
A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a concentração de material particulado na atmosfera não ultrapasse os 50 microgramas por metro cúbico. Os órgãos ambientais brasileiros têm como parâmetro 150 microgramas por metro cúbico, com base em uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Mesmo em exposições de curta duração, há pessoas que podem sentir cansaço, tosse seca, irritação nos olhos, no nariz e na garganta como efeitos da alta concentração da poluição.
De acordo com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), que realiza o monitoramento diário da qualidade do ar da cidade, os índices de Curitiba estão dentro dos padrões determinados pela legislação brasileira. Ou seja, a qualidade do ar é boa ou regular.
Segundo um levantamento da OMS, cerca de 2 milhões de pessoas morrem por ano em todo o mundo em decorrência da poluição. No Brasil, um estudo do Laboratório de Poluição Atmosférica da Universidade de São Paulo (USP) aponta que a má qualidade do ar custa em torno de US$ 1 bilhão por ano aos cofres públicos principalmente com mortes ou tratamento de doenças associadas direta ou indiretamente à poluição.
Os cálculos das emissões dos gases da frota de ônibus são feitos pela Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs), empresa municipal que gerencia o transporte público da cidade. Cada ônibus passa por, no mínimo, dois testes anuais. A fumaça emitida pelo motor do cano de escape é recolhida e analisada. Em 2008, foram feitos 1.628 testes de fumaça, em caráter preventivo.
READ MORE - Curitiba: 2.787 toneladas a menos de poluição com novos ônibus

Porto Alegre: Agentes orientam sobre o transporte correto de crianças


Agentes de Educação para o Trânsito (Asset) da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) iniciam amanhã, 11, ações de esclarecimento sobre a forma correta do transporte de crianças em automóveis, de acordo com a Resolução 277/08, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). As ações, direcionadas aos pais, acontecem no Parque da Redenção, das 10 às 12h, e no Parque Germânia, das 14 às 16h.
José Nilson Padilha, coordenador da Asset, explica a atividade: "Distribuiremos material educativo aos condutores, esclarecendo sobre o uso do bebê-conforto, da cadeirinha e do assento de elevação, de acordo com a estatura, idade e peso das crianças, conforme a Resolução 277/08, do Contran".
READ MORE - Porto Alegre: Agentes orientam sobre o transporte correto de crianças

Curitiba: Linha Verde ganhará mais duas pontes de 70 metros


A Linha Verde terá mais duas pontes para passagem de ônibus e veículos, que serão construídas próximas ao Colégio Medianeira, no Prado Velho. Com 70 metros de largura, as novas pontes abrirão mais cinco pistas na avenida. A obra faz parte das melhorias da Linha Verde, no trecho entre o Pinheirinho e o Jardim Botânico.
Nesta semana, as equipes contratadas pela Secretaria Municipal de Obras Públicas começaram a desmontar as antigas galerias celulares que passavam por baixo das pistas da antiga BR-476. As galerias, com cerca de 8 metros, serão removidas para a construção de uma nova passagem do rio Belém. Com esta obra, a Prefeitura diminuirá os alagamentos na região, provocados pelo estreitamento do rio.
Com a construção destas duas pontes, o trecho próximo ao Colégio Medianeira terá três pontes. Uma delas já está funcionando, com quatro faixas nos dois sentidos, entre Pinheirinho e Jardim Botânico. As obras de construção das novas pontes acontecerão durante o segundo semestre deste ano.
READ MORE - Curitiba: Linha Verde ganhará mais duas pontes de 70 metros

Relatório sobre o Transporte Público em Rio Branco-AC

Relatório do centro dos direitos humanos revela as condições precárias enfrentadas diariamente por usuários do transporte coletivo, em rio branco, o levantamento, contendo as fotos tiradas durante a investigação, foi encaminhado ao ministério público estadual
READ MORE - Relatório sobre o Transporte Público em Rio Branco-AC

Porto Alegre: Ônibus cheios e Trânsito complicado

Criação de mais terminais de ônibus são relatados em reunião na camara dos vereadores.

READ MORE - Porto Alegre: Ônibus cheios e Trânsito complicado

Campo Grande recebe projetos para corredores de ônibus


A prefeitura de Campo Grande abriu licitação para pré-qualificação de empresas interessadas em apresentar projetos para obras do programa de Mobilidade Urbana. Ao todo, a Capital vai receber R$ 150 milhões do Ministério das Cidades. O edital relaciona diversas obras que serão licitadas futuramente: implantação e adequação do Sistema de Corredores de Transporte (1ª etapa), ampliação e renovação arquitetônica dos terminais General Osório, Morenão e Bandeirantes, reforma e ampliação de abrigos, e requalificação do espaço urbano nas regiões de implantação dos terminais. Na primeira fase, os corredores de ônibus serão implantados nas avenidas Coronel Antonino e Bandeirantes e também nas Moreninhas. O objetivo é dividir o fluxo dos veículos, com uma área específica para o transporte coletivo. Com os corredores, a prefeitura espera mudar o cenário conturbado das vias. A pasta com as especificações para as empresas pode ser obtida na Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação). O custo é de R$ 25. Os projetos devem ser entregue no dia 7 de julho. Um dos critérios de seleção das propostas é a viabilidade econômica.
READ MORE - Campo Grande recebe projetos para corredores de ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960