Campo Grande lança hoje câmeras para vigilância nos ônibus

sábado, 25 de abril de 2009


No ano passado, o mecânico Mayver Moura de 18 anos estava no ponto de ônibus da linha Jardim Centenário/Aero Rancho, quando passou de futura vítima a testemunha ocular de um crime dentro do ônibus. “Quando estava no ponto, eu vi três caras suspeitos e um deles estava armado com uma faca, eles entraram no primeiro ônibus e eu despistei e entrei no segundo, já na primeira parada eu vi o assalto dentro do ônibus da frente”, conta o mecânico aliviado e também indignado com a facilidade com que o crime foi cometido. O relato do mecânico faz parte do cenário de mais de 570 assaltos ocorridos dentro de ônibus na Capital.

Os dados são referentes ao ano passado divulgados pela Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) por meio da Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano de Campo Grande (Assetur). Para conter essa onda de violência no transporte coletivo, a Prefeitura de Campo Grande inicia esta semana a implantação do sistema de monitoramento interno nos ônibus urbanos.

O prefeito Nelson Trad Filho lança a medida na manhã desta quinta-feira (23/04), às 08:00 horas, na Praça Ary Coelho.Segundo o diretor presidente da Agetran, Rudel Espíndola Trindade Junior, inicialmente serão implantadas 23 câmeras que funcionarão 24 horas, sendo que as imagens serão analisadas pela Assetur. “O principal objetivo é dar maior segurança aos usuários como também melhorar a qualidade do transporte público”, disse Rudel. Além disso, o sistema fiscalizará o trabalho dos motoristas e cobradores de ônibus, servindo de base em cursos para melhoria do serviço.

A meta é instalar câmeras de segurança em todos os ônibus da Capital. Atualmente, Campo Grande conta com uma frota de mais de 400 ônibus.Medida – O mecânico Mayver aprovou a medida da Prefeitura, mas fez um alerta. “O mundo anda tão perigoso que acho até que podem roubar as câmeras”, disse Mayver, que estava na manhã desta quarta-feira (22/04) em um dos pontos de ônibus na Praça Ary Coelho. No mesmo local, também aguardava a chegada do ônibus para o bairro Coronel Antonino, o aposentado Waltair Francisco Motta de 74 anos, que enfatizou que segurança nunca é demais. “Escuto muito no rádio sobre a onda de assaltos, mas graças a Deus nunca aconteceu comigo nem com nenhum conhecido”, disse o aposentado.

Grávida de seis meses, Kária Aparecida de Souza, de 20 anos, sempre utiliza a linha de ônibus do centro ao bairro Universitário, onde mora. Ela também aprova a medida da Prefeitura. “Acho muito bom para quem usa, pois vai identificar as pessoas que cometem crime. O que a gente vê na tv é terrível”, conta a manicure.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960