Rio: Ônibus deixam de fazer ponto final no Leblon

terça-feira, 17 de março de 2009


A prefeitura decidiu transformar em circulares seis linhas de ônibus com ponto final no Leblon. As mudanças entram em vigor neste sábado, e atendem a reivindicações de moradores, que reclamavam das dificuldades de acesso às praças Antero de Quental e Paulo Mendes Campos, por causa dos veículos estacionados. O secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, disse nesta quarta-feira que também há estudos para alterar a localização de pontos finais de ônibus em outros bairros da Zona Sul.
As linhas que serão atingidas depois de amanhã são servidas hoje por um total de 177 veículos. Duas são frescões: 2015 (Castelo-Leblon) e 2017 ( Rodoviária-Leblon), que passam apenas a parar na Praça Paulo Mendes Campos. No caso da Antero de Quental, as linhas atingidas são a 415 (Usina-Leblon) e três linhas procedentes da Rodoviária: a 129 (via Copacabana), 172 (via Jóquei) e 173 (via Santa Bárbara).
Haverá mudanças nas regras também para bares e restaurantes localizados da Rua Conde Bernadotte. Eles foram obrigados pela prefeitura a reduzir o espaço que costumavam ocupar na calçada. Fiscais da prefeitura recentemente estiveram no local e aplicaram multas em cinco estabelecimentos por falta de autorização para a colocação de mesas e cadeiras no espaço público ou porque a ocupação ultrapassava os limites.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960