Maceioenses sofrem com o descaso do município com o transporte público

terça-feira, 2 de dezembro de 2008


Todos os dias pessoas que trafegam na Avenida Fernandes Lima, no bairro do Farol, convivem constante com as barbáries que são efetuadas pelos agentes de trânsito e com as deficiências dos semáforos, que não são sincronizados.
Além da situação do trânsito nas principais vias de Maceió, outro problema grave que vem acontecendo no município é deficiência dos transportes coletivos, a falta de abrigos para passageiros em alguns bairros e a precariedade dos terminais de ônibus.
Moradores que residem no bairro da Pitanguinha, também convivem com esta falta de estrutura dos terminais. No bairro, o terminal está abandonado pela prefeitura de Maceió, colocando em risco a vida de moradores que necessitam utilizar o sistema público de transporte, devido ao teto que está desabando e as placas que indicam os destinos dos coletivos, estão praticamente soltas. “Este terminal aqui está há muito tempo abandonado pelo prefeito Cícero Almeida. Essas placas estão praticamente caindo na cabeça do pessoal. Outro fato que nos deixam bastante chateados é a demora dos ônibus que passam por aqui, parecem a ter que não tem ninguém competente para tomar as providências necessárias” reclamou José Vicente dos Santos, 52.
O terminal integrado da Colina dos Eucaliptos também passa por problemas de funcionalidade, ou seja, a estrutura física está apta para os passageiros, mas a deficiência dos horários é imensa. Segundo informações do líder comunitário Jacó, os motoristas da Empresa São Francisco não cumprem os horários que são estabelecidos e estacionam os ônibus em cima da praça, atrapalhando os pedestres de realizarem suas caminhas matinais.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960