Integração em microônibus já funciona em Salvador

segunda-feira, 8 de setembro de 2008


Já estão circulando nas ruas de Salvador, desde esta segunda-feira, 15, 28 microônibus de integração local em 14 diferentes pontos periféricos da cidade. O primeiro dia foi marcado por baixo movimento e usuários de transporte urbano pouco informados sobre a novidade. “A maioria das pessoas ainda nem sabe que o serviço está funcionando”, observou a agente da Superintendência de Transporte Público (STP), Ana Paula da Silva.
Na tarde desta segunda-feira, ela orientava os usuários no final de linha do Vale dos Lagos, onde circulam dois desses veículos (brancos pintados com faixa amarela), em intervalos de 15 a 20 minutos. O sistema funciona como uma espécie de baldeação com o coletivo convencional. No período de uma hora, o usuário paga apenas R$ 1 o trecho, com o Salvador Card – modalidades de meia-passagem escolar, vale-transporte eletrônico e bilhete avulso.
Nos próximos 15 dias, a previsão é de que circulem 100 “amarelinhos” por 43 linhas. De acordo com a STP, há 150 prepostos nas ruas e, até esta terça-feira, 16, um agente por turno vai estar em cada um dos 14 terminais de circulação dos microônibus, dando esclarecimentos à população. Para a administradora Idaildes Gonzaga, 42, a idéia da integração é válida, mas “a informação não foi bem divulgada”.
Ela e o lojista Valter do Rosário, 42, pegaram o veículo que faz o trajeto do fim de linha do Vale dos Lagos à Av. São Rafael pelo valor em espécie de R$ 2, cada, por não saberem que precisavam do bilhete eletrônico para pagar a meia-passagem. “A gente vai adquirir, porque compensa. Minha filha faz natação no Shopping Ponto Alto e vou poder trazê-la, pagando apenas R$ 1 pelo trajeto”, disse Idaildes.
Para Valter, a novidade também é bem-vinda, uma vez que a dificuldade de ônibus é grande para a Barra e outros trechos da orla. “Só temos as linhas Comércio R1 e R2, que demoram muito”, argumentou. Para o despachante da empresa Expresso Vitória, que faz o trajeto, Joselito Oliveira, a vantagem é grande: “Agora, em vez de aguardar duas horas, o usuário pega o microônibus até a Av. São Rafael, onde já têm mais opções”, disse.
No bairro de Pernambués, dois microônibus fazem o trajeto de ida e volta entre o fim de linha do bairro e a Rótula do Abacaxi, passando pela Rodoviária e o Detran. Os microônibus saem a cada 20 minutos e oferecem novas opções de linhas aos usuários nos grandes corredores de tráfego, como os destinos do subúrbio, orla e Terminal da França.
DESCONTO – A opção de desconto na segunda viagem agradou ao comerciante Adelson Santiago, 31, que foi da Rodoviária para a Federação. “Não ia pegar esse carro porque não sabia do desconto. Orientado, achei muito bom porque economizei R$ 2 (entre a ida e o retorno). É um sistema justo”, avaliou.
A dona-de-casa Rosemeire Ramos, 29, também experimentou o novo sistema. Ela pagou R$ 2 no ônibus convencional para levar o filho ao médico, na Av. Tomaz Gonzaga, e ainda sobrou tempo para garantir a gratuidade na volta para o fim de linha. “Não ouvi falar sobre isso, mas gostei. Sempre utilizo ônibus dentro do bairro porque fica longe para ir andando. Se não tivesse esse desconto, pagaria R$ 4”, avaliou.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960