VLT Carioca é aprovado por 92% dos usuários

domingo, 28 de janeiro de 2018

Pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha entre os dias 27 de novembro e 03 de dezembro aponta que 92% dos usuários do VLT Carioca avaliam o sistema de forma positiva (bom ou muito bom). Sete em cada dez passageiros recomendariam o VLT como uma forma eficiente de deslocamento. A avaliação supera a do ano passado, que apontava 88% de satisfação. Feita com 989 pessoas durante a operação das linhas 1 e 2, tanto nas paradas quanto nos veículos, a análise tem margem de erro de 3 pontos percentuais e índice de confiança de 95%.

“Encerramos o ano de 2017 com uma nova linha, mais paradas em operação e um usuário mais satisfeito, sem abrir mão de valores como segurança e eficiência. O resultado só nos motiva a continuar trabalhando e contribuindo por um Centro do Rio mais sustentável e conectado”, avalia o presidente da Concessionária do VLT Carioca, Rodrigo Tostes.

A rapidez foi apontada como o aspecto de maior importância (62%) para quem usa o VLT. E foi também um dos quesitos que mais evoluiu em relação ao último ano. Considerada boa ou muito boa por 81% dos entrevistados, o índice era de 56% em 2016. Conforto (93%) e segurança operacional (87%) foram outros aspectos avaliados acima da média. A confiabilidade, que analisa quesitos como tempo de espera e quantidade de paradas não programadas, subiu de 46% para 85%.

O Datafolha mostra que quase metade dos usuários (45%) utiliza o VLT com alta frequência (entre quatro e sete vezes por semana), sendo que mais de 50% andam no sistema pelo menos duas vezes por dia. O deslocamento para o trabalho (68%) é a principal razão de uso do modal. Para a maior parte dos entrevistados (72%) a viagem de VLT dura entre 5 e 20 minutos, com tempo médio de 13 minutos.

“Os dados mostram que o VLT está inserido na rotina da cidade e já se tornou um transporte relevante para agilizar deslocamentos. E apesar de ter também sua função turística, com toda a área histórica, museus e aquário, possui um peso importante no dia a dia de quem trabalha na região central da cidade”, complementa Tostes.

Informações: VLT Rio
READ MORE - VLT Carioca é aprovado por 92% dos usuários

VLT que ligará a Parangaba ao Mucuripe, deverá ser concluído até o final deste ano

Previsto inicialmente para ficar pronto a tempo de atender a demanda da Copa de 2014, como um dos equipamentos de mobilidade urbana da Capital para o evento, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que ligará a Parangaba ao Mucuripe, deverá ser concluído até o final deste ano, segundo planeja o governo.

O ramal terá 13,4 quilômetros, sendo 12 quilômetros em superfície e 1,4 quilômetro de trechos elevados. Ao todo, são dez estações: Parangaba; Montese; Vila União; Borges de Melo; São João do Tauape; Pontes Vieira; Antônio Sales; Papicu; Mucuripe e Iate.

Atualmente, o trecho que liga as estações Parangaba e Borges de Melo, cujas obras já foram concluídas, funciona em operação assistida, com transporte de passageiros de forma gratuita, das 6 horas ao meio dia, de segunda à sexta-feira. Enquanto o trecho entre as estações Borges de Melo e Iate segue em obras, com operação experimental (sem passageiros).

De acordo com a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), o trecho que corresponde à construção da passagem inferior da avenida Borges de Melo, as obras seguem com cerca de 90% dos serviços executados, com previsão de entrega no primeiro trimestre de 2018.

Quando estiver em operação, o VLT fará integração com a Linha Sul do Metrô de Fortaleza e com o terminal da Parangaba, enquanto a estação Papicu se integrará à Linha Leste do Metrô e ao terminal do Papicu. A previsão de demanda potencial do modal é de 90 mil passageiros por dia. "Estamos trabalhando para entregar paulatinamente até chegar ao Iate", informou o secretário de Infraestrutura do Estado, Lúcio Gomes. "E devemos entregar a obra até o fim do ano", prevê.

Iniciadas em novembro de 2013, as intervenções urbanas para a instalação da Linha Leste do Metrô de Fortaleza, que inicialmente faria a conexão entre o Centro e o bairro Edson Queiroz, acabaram sendo paralisadas em 2015 em virtude de reformulação do consórcio Cetenco-Acciona, executor original da empreitada.

No final do ano passado, porém, o governo decidiu encurtar a linha até o Papicu, como forma de viabilizar os recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Conforme informou a Seinfra, o Estado ainda aguarda a análise do BNDES sobre a proposta apresentada pela Secretaria e pelo Metrofor para reiniciar a obra. O documento encaminhado no final do ano passado pela pasta prevê a reformulação do projeto original, dividindo-o em duas etapas.

A primeira fase, objeto da proposta, contempla cinco estações, do Centro da cidade (Estação Tirol) até o Papicu, estação do mesmo nome. Esse trecho garante integração com as linhas Sul e VLT, do sistema Metrofor, e também com o terminais de ônibus da Prefeitura de Fortaleza.

A expectativa da pasta é de que o BNDES viabilize o financiamento R$ 1 bilhão ao Governo do Estado. Do restante do orçamento, R$ 673 milhões já estão garantidos pelo Governo Federal, por meio do Ministério das Cidades, com a Caixa Econômica Federal sendo agente repassador, e outros R$ 186 milhões do Tesouro do Estado.

De acordo com a Seinfra, no entanto, o novo cronograma só poderá ser estabelecido após a manifestação favorável do banco. "Estivemos com a diretoria do BNDES, e o importante é que o cronograma financeiro está montado, com três fontes: BNDES, Caixa e Tesouro do Estado, que terá uma participação de 10%&quot, disse Lúcio Gomes.

Informações: Diário do Nordeste
READ MORE - VLT que ligará a Parangaba ao Mucuripe, deverá ser concluído até o final deste ano

No Recife, Terminal da Copa de 2014 entra em operação na Copa de 2018

Com inauguração inicialmente prevista para 2014, por conta da Copa do Mundo, o Terminal Integrado Vereador Zezito de Malhagães Melo (III Perimetral), no Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, foi aberto à população neste sábado (27). A expectativa é de que o local opere com seis linhas de ônibus ao longo dos dias úteis, oferecendo 365 viagens feitas por 20 veículos, para atender a dez mil usuários do transporte público. (Veja vídeo acima)

A entrada dos ônibus acontece pela Avenida General San Martin, enquanto a saída dos coletivos é feita pela Rua Manoel Pereira. Durante os primeiros dias de funcionamento do terminal, uma equipe do Grande Recife Consórcio de Transporte fica disponível para tirar dúvidas dos passageiros.

De acordo com o consórcio, as linhas que atendiam locais como Avenida do Forte, Sítio das Palmeiras, Roda de Fogo, Torrões e Monsenhor Fabrício e faziam integração temporal nas estações de BRT da Avenida Caxangá passam a operar no Terminal Integrado da III Perimetral. Com isso, as linhas mudam de nome, mas mantêm o mesmo código.

Confira as linhas de ônibus que passam a circular pelo terminal:
2413 - Avenida do Forte/TI Caxangá (III Perimetral)
2415 - Sítio das Palmeiras/TI Caxangá (III Perimetral)
2416 - Roda de Fogo/TI Caxangá (III Perimetral)
2421 - Torrões/TI Caxangá (III Perimetral)
2422 - Monsenhor Fabrício/TI Caxangá (III Perimetral)
2444 - TI Caxangá (III Perimetral) (Av. Conde da Boa Vista)

Segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte, a ideia é que os usuários do transporte público façam a integração física para o BRT dentro do TI III Perimetral. Ainda é possível fazer a integração temporal, acessando a Estação Getúlio Vargas de BRT.

Os itinerários das linhas que circulam no terminal podem ser consultados na internet. Em caso de dúvidas, os passageiros podem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente do Órgão, através do telefone 0800 081 0158. A ligação é gratuita. Também é possível fazer reclamações através do WhatsApp, no número (81) 99488-3999.

Obras atrasadas
Previsto para funcionar durante a Copa do Mundo de 2014, o terminal teve as obras iniciadas em 2013 e retomadas em 2017. "Tivemos problemas com a construtora e a obra foi retomada no ano passado. Foi finalizada ainda com os recursos que estavam previstos na Copa, inicialmente com R$ 8 milhões e depois com R$ 2 milhões na etapa final", explicou o diretor de Operações do Grande Recife Consórcio de Transporte, André Melibeu. 

Informações: G1 PE
READ MORE - No Recife, Terminal da Copa de 2014 entra em operação na Copa de 2018

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960