Desempregados têm isenção de tarifas de trens e metrô em São Paulo

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Os desempregados ganharam uma ajuda para conseguirem uma vaga de emprego em São Paulo: a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e o Metrô oferecem um passe especial para quem foi demitido sem justa causa poder procurar um novo posto de trabalho, sem precisar pagar a passagem.

O benefício é voltado para profissionais que estão fora do mercado há no mínimo um mês, e no máximo seis meses. A isenção vale por três meses, não renováveis, e o bilhete especial pode ser usado apenas no sistemas de trens e metrô da Grande São Paulo.

De acordo com as regras, o passageiro precisa apresentar a carteira de trabalho com o bilhete emitido toda vez que for utilizar alguma das linhas de transporte.

Quem for utilizar os trens precisa solicitar a “Credencial para o Trabalhador Desempregado”, na Estação Barra Funda. O posto funciona de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 8h às 16h. É necessário levar RG, CPF, carteira de trabalho com a baixa do último emprego e o último termo de rescisão de contrato de trabalho. Mais informações são obtidas pelo telefone 0800-0550-121.

No caso do Metrô, o interessado no “Bilhete Especial do Desempregado” deve seguir com os mesmos documentos até a Estação Marechal Deodoro, na Linha 3-Vermelha, de segunda a sexta-feira, das 8h30m às 16h. Os interessados podem tirar dúvidas pelo telefone 0800-7707-722.

Informações: Extra Globo
READ MORE - Desempregados têm isenção de tarifas de trens e metrô em São Paulo

Governo de SP avança em concessão da Linha 15-Prata à iniciativa privada

A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) estuda conceder a operação e a construção de futuras extensões do monotrilho da Linha 15-Prata, na Zona Leste de São Paulo, à iniciativa privada. A proposta de concessão foi aprovada na última reunião do Conselho Diretor do Programa Estadual de Desestatização (CDPED), realizada no começo de junho.

Segundo o governo paulista, a parceria público-privada ainda está em fase de "aprofundamento de estudos". Na reunião, os conselheiros aprovaram o seguimentos das próximas etapas, que consistem na estruturação e detalhamento do projeto. Caso seja de fato concedida, a Linha 15-Prata seria a terceira entregue à administração privada - a linha 4-Amarela é operada pela ViaQuatro e a 6-Laranja, ainda em construção, ficará a cargo da Move-SP.

De acordo com a Secretaria de Comunicação do governo Alckmin, caso a concessão seja de fato aprovada, "os recursos recebidos podem ser investidos em outros projetos prioritários".

Prevista para ser entregue em 2012, a Linha 15-Prata funciona hoje, quatro anos depois do prazo inicial, em um trecho de apenas 3 km que faz um contínuo vai e volta entre as únicas duas estações inauguradas: Oratório e Vila Prudente.

Obras: atrasos e suspensão
A Linha 15-Prata seria a substituição do antigo Expresso Tiradentes. O chamado “Fura Fila”, projetado nos anos 90 para ir até o extremo leste, foi redesenhado depois para ser um serviço de ônibus elevado ligando o Centro à Vila Prudente. De lá, seguiria em sistema de monotrilho até Cidade Tiradentes.

A Secretaria de Transportes Metropolitanos decidiu, no entanto, congelar a construção de oito estações da linha: Iguatemi, Jequiriçá, Jacu-Pêssego, Érico Semer, Marcio Beck, Cidade Tiradentes e Hospital Cidade Tiradentes. Além dessas, a conexão com a Estação Ipiranga, da Linha 10-Turquesa, de 2,2 km, na outra ponta da linha, também foi suspensa.

O governo segue, então, com a construção do monotrilho e de suas estações apenas até São Mateus. A previsão é de que este trecho seja entregue em 2018, com 16 km a menos em relação ao projeto original. O preço do quilômetro da linha que antes era estimado em R$ 206 milhões, subiu 70% e, agora, deve sair ao custo de R$ 354 milhões aos cofres públicos.

A execução das obras de extensão da Linha 15-Prata, que faria o trem chegar até a Cidade Tiradentes, no extremo Leste da cidade, seria entregue à iniciativa privada, caso a concessão avance.

Informações: G1 São Paulo
READ MORE - Governo de SP avança em concessão da Linha 15-Prata à iniciativa privada

Em SP, Prolongamento do corredor da Francisco Morato será entregue em Julho

A prefeitura de São Paulo deve entregar até 20 de julho, as obras de prolongamento do corredor de ônibus da Avenida Francisco Morato, entre a Rua Canio Rizzo, na região do Pátio Vila Sônia do metrô, e o Largo do Taboão, com cerca de 3 quilômetros de extensão. O projeto, que teve pouca divulgação por parte do poder público, foi iniciado no final de dezembro de 2015.

A obra foi descrita pelo nosso leitor John Paulo Barros, e o portal Via Trolebus questionou a SPTrans sobre prazos. “Os pontos para embarque e desembarque de passageiros, atualmente à direita da via, serão transferidos para o canteiro central”, afirmou a prefeitura em nota.

Segundo ainda a SPTrans, o novo trecho prevê pavimento asfáltico, inclusive nas paradas, e a nova faixa evitará confronto entre veículos do transporte coletivo e os demais. “Após o término dos trabalhos, os coletivos que trafegam pela esquerda no corredor, sentido Taboão da Serra, poderão continuar à esquerda, não precisando mais passar à faixa da direita com o término do corredor exclusivo”, diz a nota.

Pela região circulam, além dos ônibus municipais, veículos metropolitanos gerenciados pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU, adaptados com portas à esquerda.

Por Renato Lobo
Informações: Portal ViaTrolebus
READ MORE - Em SP, Prolongamento do corredor da Francisco Morato será entregue em Julho

Linhas expressas reforçam percurso do ônibus 070 em Campo Grande

Pretendendo reduzir o tempo no percurso de algumas viagens, o Consórcio Guaicurus, empresa responsável pelo transporte coletivo de Campo Grande, vai colocar em operação duas novas linhas expressas a partir de segunda-feira (27), com trajetos entre a região sul e norte da Capital. Os novos ônibus das linhas 077 e 078 integram à linha 070, mas com itinerários diferenciados, garantindo o aumento da oferta de viagens, segundo o consórcio.

Segundo a empresa, a linha 077 vai interligar o Terminal Bandeirantes com o Shopping Campo Grande, mas não segue até o Terminal General Osório. Já a linha 078 vai interligar os terminais General Osório e Morenão, não passando pelo Terminal Bandeirantes.

Com as alterações, de acordo com o consórcio, haverá a ampliação da oferta de viagens e o tempo do percurso nas linhas 077 e 078 será menor, já que os ônibus irão parar para embarque e desembarque em menos pontos com relação aos demais carros que trafegam nas linhas convencionais. Em alguns trechos, a redução do tempo de viagem chega a 30%.

Já os estudantes que utilizam a linha 070 terão acesso normal aos carros das linhas 077 e 078, sem a necessidade de recadastramento, o que vai ocorrer apenas no ano que vem.

Informações: Campo Grande News
READ MORE - Linhas expressas reforçam percurso do ônibus 070 em Campo Grande

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960