Tarifa permite uso de múltiplos ônibus em São Bernardo

terça-feira, 12 de abril de 2016

Mais pessoas utilizam ônibus atualmente em São Bernardo pagando menos em relação a 2009. Isso tem acontecido em função do Cartão Legal, o sistema de bilhetagem eletrônica implementado pela Prefeitura em 2010 e que permite que o passageiro, ao custo de apenas uma tarifa, use mais de um ônibus, desde que dentro do período de até três horas.

Operado pela SBCTrans, o transporte público de São Bernardo realizou, no ano passado, 72,6 milhões de viagens, 68,5% delas realmente pagas. Em 2009, este índice era maior: 77,5% das 72,5 milhões das viagens foram pagas.

Maria da Penha Araripe, moradora do Bairro Botujuru, em São Bernardo, usufrui do Cartão Legal há cerca de cinco anos. Ela usa o Cartão Cidadão, modalidade que é destinada a todos os usuários do transporte público de São Bernardo. De acordo com Maria, o fato de utilizar o transporte coletivo por mais de uma vez, pagando apenas uma tarifa, representa uma boa vantagem financeira, além de ser um sistema prático. O Cartão Legal funciona por meio de recargas de créditos, que podem ser feitos em dinheiro ou cartão bancário.

“Coloco R$ 70 em crédito, que dura cerca de um mês. Vou daqui até o Centro e de lá sigo para outros bairros, como o Rudge Ramos, por exemplo”, explicou. Ela disse que se tivesse que pagar os outros deslocamentos, o custo iria, no mínimo, dobrar. “Não tenho condução própria e, com o Cartão, não preciso depender de ninguém. Saio muitas vezes na semana, preciso ir ao médico, supermercado e faço tudo de ônibus”, comentou.

Outras vantagens citadas por Maria são a comodidade, conforto e segurança que o sistema oferece. “Além de não precisar carregar dinheiro, o troco não está fácil, né? ”, brinca.

Mais investimentos – Outras modalidades de bilhete eletrônico em São Bernardo são o Empresarial, Escolar, Social, Sênior, Especial, Especial Acompanhante e Criança Cidadã. Somente no ano passado foram emitidos 427.852 cartões. Os interessados em obter um dos cartões podem acessar o site www.cartaolegal.com. O sistema também disponibiliza o aplicativo Recarga Agora, compatível com os sistemas operacionais Android e do iPhone.

Além da implantação do Cartão Legal, a Prefeitura de São Bernardo realizou outros investimentos no setor de transportes como na ampliação da frota de ônibus. Em 2009, a cidade contava com 348 veículos em operação. Neste ano, são 387 ônibus. Além de um aumento de 12% no total de veículos, a renovação permitiu diminuir a idade média dos ônibus: passou de 6,6 anos para 5,8 anos. Outro benefício foi a ampliação da acessibilidade nos veículos. O número de veículos acessíveis às pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida passou de 78, em 2009, para 299, neste ano.

O diretor operacional da Empresa de Transporte Coletivo de São Bernardo do Campo (ETCSBC), Alécio Batista, disse que a política pública para o setor na cidade representa mais conforto e segurança para os passageiros. “Além de tudo, há os investimentos nos corredores de ônibus, que vão mudar a forma como as pessoas se locomovem pela cidade”, comentou. Em todo o município serão implantados 12 corredores de ônibus, três dos quais em construção: o Leste-Oeste, com 13 quilômetros de extensão; o Alvarenga, que vai atender umas das regiões mais adensadas da cidade; e trecho do Corredor João Firmino. Outra obra de porte em andamento é a do Terminal Alves Dias, no Bairro Assunção.

Informações: ABC do ABC

READ MORE - Tarifa permite uso de múltiplos ônibus em São Bernardo

Maceió registra menor perda de passageiros de ônibus entre 17 cidades

Um levantamento divulgado pela Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (ANTU), no fim de março, aponta que em 2014 e 2015 ocorreu uma perda diária de 900 mil usuários do transporte público em todo o Brasil. Na contramão desse déficit, Maceió apresentou a menor queda nesse número com relação a outras 16 cidades brasileiras, perdendo apenas 0,8%. Dentre os 17 locais pesquisados, somente Macapá, no Amapá, teve um leve aumento.
Foto: Pei Fon / Secom - Maceió

Em meio à crise financeira vivida pelo país, o baixo percentual de passageiros perdidos pela capital alagoana reflete a necessidade de locomoção eficiente apresentada pelo usuário do sistema de transporte público maceioense. Somam-se a esse fator as melhorias que estão sendo implantadas pela Prefeitura desde 2013.

Dentre as melhorias, estão as faixas exclusivas para ônibus implantadas em 2014 e 2015 nas partes alta e baixa de Maceió, respectivamente, como ferramentas que deram agilidade ao tráfego de coletivos urbanos da cidade. “Presentes nos principais corredores de transportes, as faixas exclusivas têm garantido celeridade à locomoção dos usuários dos ônibus”, frisa o superintendente da SMTT, Dário César.

A reforma de terminais urbanos de ônibus também é considerada um dos aspectos positivos para a melhoria da eficiência do transporte público na cidade: 20 já foram entregues e um construído.

A licitação do transporte público já trouxe benefícios como a integração temporal entre linhas de um mesmo lote e veículos novos para a frota. “Essas ações tornam o uso do transporte público mais confortável e ainda mais útil para a população”, salienta Dário César.

De 2010 a 2013, houve uma queda no número de passageiros no transporte coletivo de Maceió. No ano seguinte a quantidade teve uma crescente, assim como em 2015, segundo tabela de gráfico da evolução do número de passageiros levantados pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Maceió.

Informações: Tribuna Hoje
READ MORE - Maceió registra menor perda de passageiros de ônibus entre 17 cidades

Em SP, Serviço Atende é aprovado por 99,3% dos usuários

Prestes a completar 20 anos de atividade, o Serviço de Atendimento Especial, conhecido como Atende, é aprovado por 99,3% dos usuários, segundo pesquisa realizada com 150 beneficiados. Atualmente, são transportados 4.882 passageiros com deficiência por mês, além de 3.574 acompanhantes.

Criado em maio de 1996, o Atende transporta pessoas com deficiência física com alto grau de severidade e dependência, impossibilitados de utilizar os meios de transporte público para a realização de tratamentos médicos, estudos, trabalho e até mesmo lazer.

Os usuários fazem outra avaliação do Atende por meio de uma escala de 0 a 10 que, na média, recebe nota 9,51. Entre os autistas, o desempenho é ainda melhor: 9,6. Os entrevistados foram solicitados a atribuir notas a diferentes aspectos do sistema, desde o processo à inscrição, acessibilidade, tempo de espera e postura dos funcionários. Todas os resultados ficam acima de 8,2, com destaque para a competência do serviço, que tem conceito de 9,3.

Outro destaque é a avaliação do último atendimento, que recebe média de 9,56, sendo que os itens relacionados aos motoristas têm nota acima de 9,7 e questões referentes às condições do veículo ficam além de 9.

Na questão das rotas disponibilizadas para os passageiros, 92% dos entrevistados consideram adequadas ou totalmente adequadas, demonstrando o nível de qualidade da programação realizada pela SPTrans.

Questionados sobre a expectativa em relação ao serviço antes de serem atendidos, 70,7% respondem que o Atende é melhor ou muito melhor do que esperavam, enquanto 28,7% classificam o atendimento como esperado anteriormente.

“O Atende é a concretização de que o transporte público têm de servir a todos e com conforto e segurança, daí o reconhecimento altamente positivo que vem tendo nos últimos anos”, afirma o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.  Dentre os pesquisados, 54% eram homens e 46% mulheres. Entre eles, participaram cinco pessoas com autismo que passaram a ser atendidas em 2015.

O levantamento foi realizado pela Contexto Pesquisas, sob encomenda do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo, o SPUrbanuss.  

A utilização dos táxis acessíveis para a realização de viagens eventuais, que permitiu ampliar o atendimento, foi avaliada como ótima ou boa por 88,9% dos entrevistados. Dos usuários que responderam a pesquisa, 69 fazem seus deslocamentos nesta nova modalidade, o que corresponde a 46%.

Serviço Atende
O atendimento é prestado a clientes cadastrados, feito porta a porta e conta com 388 veículos adaptados, que operam das 7h às 20h. Com cerca de um milhão e meio de quilômetros rodados por mês e dois milhões de viagens por ano.

As rotas de atendimento dos usuários eram desenvolvidas por técnicos da área, de maneira manual. Em 2013, foi contratada uma empresa para desenvolver o sistema de roteirização, para otimizar as rotas e agilizar o processo de encaixe dos pedidos de usuários. Isso resultou, junto com os esforços da equipe, na diminuição da demanda reprimida do serviço. De 2014 para 2015, o número de pessoas sem atendimento caiu em 65%.

Táxi Acessível
Em 2013, foi criado o projeto piloto para o atendimento com taxis acessíveis, com alto nível de aprovação pelos usuários atendidos. Em setembro de 2014, foi iniciado o atendimento das viagens eventuais com esse modo de transporte, o que propiciou maior agilidade, qualidade e economia ao serviço.
Essa modalidade possibilitou que, no segundo semestre de 2015, fosse criado o atendimento noturno, disponibilizado no retorno de escolas e faculdades após as 20h.

Prêmios
O Serviço Atende foi homenageado com o Prêmio Marca Brasil nos últimos quatro anos, no Setor de Reabilitação de Pessoas com Deficiências, como a melhor marca de Entidade Setorial. Isso comprova o alto índice de satisfação dos usuários.

Serviço Eventual
O Atende participa dos denominados “eventos aos finais de semana”, nos quais os pedidos de transporte são feitos com uma semana de antecedência pelas instituições que trabalham com pessoas com deficiência. Esse serviço cresceu, tanto no número de pessoas atendidas, quanto no número de instituições.

Durante a Copa do Mundo de 2014, o Atende realizou o transporte dos jogos que aconteceram em São Paulo. Além disso, também são realizados atendimentos nos eventos que acontecem na cidade, como a Fórmula 1 e o Carnaval.

Assessoria de Imprensa - SPTrans

READ MORE - Em SP, Serviço Atende é aprovado por 99,3% dos usuários

Em Curitiba, Passageiros do transporte coletivo aprovam faixa exclusiva na Conselheiro Laurindo

A faixa exclusiva da Rua Conselheiro Laurindo tem pouco mais de 10 dias, mas já está mudando o hábito de alguns usuários do transporte coletivo. Com 1,9 quilômetro de extensão, ela beneficia 15 linhas de ônibus que transportam, no sentido centro, 50 mil passageiros por dia.

Julio Alves, funcionário federal que diariamente se desloca da região do Sitio Cercado para o centro da cidade, tem a opção de usar carro particular mas conta que prefere o ônibus, no caso o Ligeirinho Sitio Cercado. "Gosto de vir de ônibus porque não preciso me preocupar com trânsito e estacionamento, mas agora ficou ainda melhor, mais rápido. Desde a semana passada tenho vindo praticamente todos os dias de ônibus", conta.

Revendedora de produtos de estética, Zilma Pires utiliza ônibus diariamente, mas nem sempre a mesma linha. "Vou onde as freguesas estão. Nesta semana é a primeira vez que pego este Ligeirinho, mas realmente parece que está mais rápido do que na semana passada, pelo menos nesse trecho. Quando vier para este lado vou pegar este Ligeirinho, com certeza", diz.

A nova faixa exclusiva – a quarta da cidade – fica no trecho entre a Rua Chile, no bairro Prado Velho, e a Travessa Itararé, perto do Terminal Guadalupe, no centro da cidade. Ela foi liberada ao tráfego no dia 31 de março, e embora a fiscalização de trânsito só comece no próximo dia 14, o que se percebe é que a maioria dos motoristas de carros particulares está respeitando a exclusividade do ônibus.

O tempo de viagem de cada uma das linhas é variável em função da extensão e do trânsito no trajeto, mas a expectativa dos técnicos é de uma redução de, em média, 30% do tempo no trecho. O desempenho de cada linha está sendo analisado diariamente mas serão necessárias algumas semanas para medir o desempenho real das linhas dentro da nova realidade.

A faixa exclusiva da Conselheiro fica no lado direito da rua no trecho entre a Rua Chile e a Avenida Sete de Setembro e à esquerda no trecho entre a Visconde de Guarapuava e a Travessa Itararé. A faixa é interrompida entre as avenidas Sete de Setembro e Visconde de Guarapuava, em função do grande número de veículos, incluindo ônibus, que fazem conversões nesta quadra.

Linhas

Por ali passam os ligeirinhos Santa Cândida/Pinheirinho; Aeroporto, Boqueirão/Centro Cívico, Sítio Cercado (anti-horário), Fazendinha/Guadalupe e PUC/Rodoferroviária. (que tem praticamente todo o trajeto com faixa exclusiva). Também passam por ali os convencionais Santa Bárbara, Petrópolis, Solitude, Avenida Munhoz/Jardim Botânico, Erasto Gaertner, Guabirotuba, Vila São Paulo, Uberaba e Canal Belém.

Ao longo do trajeto, como já acontece nas demais faixas exclusivas existentes, há acessos aos motoristas de carros particulares que fazem conversões à direita. Entre as ruas que fazem cruzamento com a Conselheiro Laurindo, neste trecho, estão a Baltazar Carrasco dos Reis, Brasílio Itiberê, Getúlio Vargas, Silva Jardim e Nilo Cairo.

Com a nova faixa, os ônibus de Curitiba já contam com quase seis quilômetros de vias exclusivas, sem contar os 91 quilômetros das canaletas do sistema Expresso. São 2,5 quilômetros na Avenida XV de Novembro e cerca de 1,5 quilômetro na Marechal Deodoro e Desermbargador Westphalen.

A melhora do tempo nas faixas exclusivas comprova o acerto da medida. Com 2,5 quilômetros de extensão – entre as avenidas Nossa Senhora da Luz e João Negrão – a faixa da XV de Novembro reduziu em cerca de 45% o tempo de viagem no trecho.

Informações: Urbs
READ MORE - Em Curitiba, Passageiros do transporte coletivo aprovam faixa exclusiva na Conselheiro Laurindo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960