No Recife, Obras do Corredor Norte/Sul chegam a Rua do Riachuelo e Avenida Dantas Barreto

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

A Secretaria das Cidades inicia nesta quarta-feira (13), os serviços para a construção das estações de embarque e desembarque de passageiros da Av. Dantas Barreto e Rua do Riachuelo, no centro da cidade. A obra integra o Corredor Exclusivo de Transporte Rápido de Ônibus do eixo Norte/Sul. 

A intervenção vai começar com a remoção das interferências nos locais. O Consórcio EMSA/ATERPA – responsável pela obra – executará os serviços de remoção da vegetação e limpeza da área. A retirada da iluminação será feita pela Prefeitura do Recife. Após essa etapa, começam os serviços de construção da estação. 


Em virtude da obra, a operação das linhas de ônibus que trafegam no trecho entre a Praça da República e a Av. Nossa Senhora do Carmo, na Avenida Dantas Barreto será alterado. A mudança acontecerá com o ponto de parada de 11 linhas. 

O mesmo acontecerá na Rua do Riachuelo onde uma parada de ônibus será alterada. Com isso, entre a Rua da União e Rua da Saudade, a parada de nº 180076, localizada do lado oposto ao Circulo Católico, será realocada. As linhas 645 - Av. Norte (Macaxeira), 915 - PE-15 (Rua do Sol), 979 - Paulista (Rua do Sol) - Expresso, que fazem trajeto sentido cidade/subúrbio e atendiam a esta parada, agora passarão a utilizar o ponto de ônibus provisório que será realocado na Rua do Hospício, ao lado da Faculdade de Direito.  

Nos primeiros dias da alteração, o Consórcio disponibilizará divulgadores para auxiliar os passageiros e cartazes serão implantados nas paradas de ônibus com as informações referentes às mudanças. Em caso de dúvidas, o Consórcio disponibiliza a Central de Atendimento ao Cliente, no 0800.081.0158. Lembramos que o serviço da CAC funciona todos os dias, das 07h às 19h. 

Nesta etapa, será necessária a supressão vegetal de 11 árvores na Av. Dantas Barreto. Entre as espécies estão macaíbas, algodão de praia, ipê roxo e ingá. Todas as licenças para a supressão da vegetação foram dadas pela Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura do Recife e pela CPRH. A compensação ambiental será feita com o plantio de mudas de espécies variadas (no percentual de 1x2 – o dobro de árvores: 22), no bairro de Santo Amaro. 

Confira a lista das linhas que terão ponto de parada alterado na Avenida Dantas Barreto: 

976 - PAULISTA (PREFEITURA) 
621 - ALTO TREZE DE MAIO 
741 - DOIS UNIDOS 
122 - VILA DO IPSEP 
193 - TI TANCREDO NEVES (PRÍNCIPE) 
860 - TI XAMBA (PRINCIPE) 
971 - AMPARO 
973 - CASA CAIADA 
993 - CONJUNTO PRAIA DO JANGA 
822 - JARDIM BRASIL I (CRUZ CABUGÁ) 
824 - JARDIM BRASIL II (CRUZ CABUGÁ 

Confira, abaixo, as modificações a serem realizadas durante as obras, no sentido Praça da República/Av. Nossa Senhora do Carmo, na Avenida Dantas Barreto: 

As linhas 621 –Alto Treze de Maio e 971 – Amparo que utilizam as paradas nº 180210 e nº 180212 respectivamente passarão a utilizar a parada provisória que será implantada próximo à parada nº 180213, localizada no lado oposto ao antigo prédio do INSS. 

A linha 741 –Dois Unidos que utiliza a parada nº 180210 será transferida para a parada nº180223, próxima ao Edifício da AIP (nº 576). 

As linhas 822 –Jd. Brasil I (Cruz Cabugá) e 824 – Jd. Brasil II (Cruz Cabugá), que utilizam a parada nº 180227, serão transferidas para a parada nº 180214, localizada no lado oposto ao antigo prédio do INSS. 

As linhas 973 –Casa Caiada e 993 – Conj. Praia do Janga, que utilizam as paradas nº 180212 e 180229, serão transferidas para a parada nº 180226, localizada no lado oposto ao nº 525 da avenida. 

As linhas 122 –Vila do Ipsep e 193 – Tancredo Neves (Príncipe) que utilizam a parada nº 180211 serão transferidas para a parada nº 180224, localizada em frente ao Edifício da AIP (nº 576). 

A linha 976 –Paulista (Prefeitura), que utiliza a parada nº 180209, será transferida para a parada nº 180213, localizada no lado oposto ao antigo prédio do INSS e continuará atendendo parada nª 180230, localizada na Av. Nossa Sra. do Carmo. 

A linha 860 –TI Xambá (Príncipe) que também utiliza a parada nº 180211 será transferida para a parada nº 180230, localizada na Av. Nossa Sra. do Carmo. 

Informações: GRCT
READ MORE - No Recife, Obras do Corredor Norte/Sul chegam a Rua do Riachuelo e Avenida Dantas Barreto

Metrô-SP recebe primeiro novo trem que vai operar na extensão da Linha 5-Lilás

O primeiro novo trem de um conjunto de 26 composições que vai operar na Linha 5-Lilás já se encontra no Pátio Capão Redondo. Os trens irão reforçar a frota atual de 8 trens desta linha, que tem sua expansão em obras entre as estações Largo Treze e Chácara Klabin.  Em janeiro do próximo ano, está prevista a operação controlada da estação Adolfo Pinheiro.

Os 26 trens da Linha 5-Lilás serão fornecidos pelo Consórcio Metropolitano, formado pela CAF da Espanha e do Brasil, que possui fábrica no município paulista de Hortolândia. O investimento total para fabricação dos trens foi de R$ 615,10 milhões.

Até o final do ano e ao longo do ano de 2014, serão entregues os 26 trens ao Metrô para iniciarem os testes e serem liberados para a operação na Linha 5-Lilás. Com capacidade para transportar até cerca de 1920 passageiros, o trem integra um grupo de 57 novas composições do Metrô, considerando os 31 monotrilhos que entrarão em circulação até 2014.

O primeiro trem passou pelos testes estáticos na fábrica da CAF em Hortolândia. Agora, a nova composição passará por testes dinâmicos de validação nas vias do Metrô. A segunda composição já foi montada e finalizará os testes estáticos ainda este mês.

Tecnologia Sustentável e Conforto 
A principal novidade desta nova composição é sua tecnologia sustentável. Diferente dos demais trens que já circulam no Metrô, a iluminação interna deste trem será por luzes de led que são mais eficientes, econômicas e duráveis em relação às lâmpadas convencionais. Além disso, essa nova frota vem com dispositivos que reduzem custos de manutenção e colaboram para o meio ambiente como, por exemplo, a utilização de baterias alcalinas e o uso de lubrificantes ecologicamente corretos que reduzem o desgaste entre as rodas e os trilhos.

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

Outro destaque é que os novos trens da Linha 5 não terão mais divisão entre os carros. As composições terão um amplo corredor de passagem entre um vagão e outro. Dessa forma, o passageiro pode se deslocar livremente entre os seis carros.

Outros itens que vão aumentar o conforto no interior dos trens são: sistema duplo de ar-condicionado disponível em cada salão; menor nível de ruído externo; largura maior, 1,6 metros nas portas; quatro câmeras de segurança internas em cada salão, uma interna e outra externa nas cabines, monitoram a operação no trem; e, além disso, os freios possuem sistemas antideslizantes e antiderrapantes, para garantir uma parada suave. O design externo, mais limpo e com ares futuristas, é outro atrativo deste trem.

As imagens das câmeras de segurança, já presentes nas composições novas e modernizadas do Metrô, serão transmitidas em tempo real para um dos monitores na cabine do operador, além do armazenamento nos gravadores de imagem e registro nas caixas pretas embarcadas no trem.

Além dos assentos preferenciais para gestantes, idosos e passageiros com mobilidade reduzida, os carros com cabine dispõem de um banco para obesos, com espaço equivalente ao de dois assentos comuns, um intercomunicador adaptado aos cadeirantes, além dos intercomunicadores de passageiros presentes ao lado de todas as portas do trem.

No salão de passageiros, acima de cada porta, existe um painel eletrônico que informa dinamicamente, por meio de indicadores luminosos, a localização do trem, estações percorridas, próxima parada e respectivo lado de abertura, portas "fora de serviço" e portas destravadas para saída de emergência, auxiliando também pessoas com deficiência auditiva.

Além disso, no caso de queda de energia, a iluminação principal interna do salão será mantida plena durante 5 minutos. Passado este período, a iluminação e ventilação de emergência serão mantidas por cerca de 30 minutos. Também as janelas basculantes no salão do trem serão automaticamente destravadas e uma mensagem digital automática será emitida no salão orientando os passageiros sobre o correto procedimento.

No caso de incidência de fogo ou fumaça no salão de passageiros, o trem possui um sistema de detecção que, através de sensores ópticos e alarmes escalados por nível de gravidade, e em conjunto com imagens automáticas das câmeras, possibilita habilitar remotamente um sistema de combate de incêndio através da aplicação de água nebulizada.

Outra novidade é o sistema digital do trem, que melhora a qualidade das mensagens sonoras que são transmitidas automaticamente aos passageiros, adequando continuamente seu volume sonoro ao nível de ruído ambiente do salão, sendo também veiculadas de forma visual nos oito monitores de vídeo instalados em cada carro.

Os trens serão controlados pelo equipamento de sinalização CBTC (Controle de Trens Baseado em Comunicações) e utilizarão o sistema SCMVD (Sistema de Comunicação Móvel de Voz e Dados), que permitirá a comunicação bidirecional de informações de voz, dados e imagens das câmeras do trem com o CCO (Centro de Controle Operacional). 

O Metrô será expandido até o Jardim Ângela, na zona sul de São Paulo. A previsão é que sejam 4,1 de extensão e três novas estações: Parque Santo Dias, São José e Jardim Ângela. A expectativa é de que sejam transportados, neste trecho do Jardim Ângela, mais 124 mil passageiros por dia.Extensão até Jardim Ângela
Neste momento, está em elaboração o projeto funcional da extensão da Linha 5-Lilás, de Capão Redondo até Jardim Ângela. Etapa que se definirá o traçado da via e a localização exata das estações e o tipo de modal a ser utilizado. A conclusão deste estudo está prevista para o final do ano.

Posteriormente, será realizada licitação para a contratação do projeto básico que apontará maior detalhamento deste traçado. A execução do projeto básico é uma das etapas mais importantes da obra, já que um dos seus principais objetivos é prover o orçamento da obra com precisão adequada, segundo a Lei 8666/93. Além disso, o estudo básico também define o tipo mais adequado de estrutura para a construção da Linha. A conclusão do projeto básico está prevista para o final de 2014. Após isso, será realizada a licitação para a contratação do projeto executivo e das obras civis.

O custo estimado para a implantação do trecho Capão Redondo-Jardim Ângela é de R$ 2,6 bilhões, incluindo as obras civis, sistemas, desapropriações e aquisição de 17 novos trens.

Atualmente, o Metrô realiza obras de prolongamento da Linha 5, da estação Largo Treze até a estação Chácara Klabin, na Linha 2-Verde. O primeiro trecho, que inclui a nova estação Adolfo Pinheiro, deverá ser concluído em janeiro de 2014. Quando concluída, em 2015, esta linha, que tem atualmente 8,4 km de extensão, seis estações e transporta 250 mil usuários diariamente, em média, terá 19,9 km de extensão, 17 estações e com estimativa de atender 770 mil passageiros diários. 

Informações: Metrô SP
READ MORE - Metrô-SP recebe primeiro novo trem que vai operar na extensão da Linha 5-Lilás

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960