Justiça determina fim da greve dos rodoviários no Grande Recife

terça-feira, 2 de julho de 2013

O pleno do Tribunal Regional do Trabalho em Pernambuco (TRT6) declarou abusiva a greve dos motoristas, cobradores e fiscais de ônibus do Grande Recife, iniciada na última segunda-feira (1°), e determinou o retorno dos rodoviários aos postos de trabalho a partir da madrugada desta quarta (3), com multa no valor diário de R$ 100 mil em caso de descumprimento. A decisão unânime dos desembargadores da instituição foi anunciada na noite desta terça-feira (2).

O TRT ainda definiu fixar, por 11 votos a 3, o reajuste de 7% para a categoria, que passa a ter piso salarial de R$ 1.605 (motorista), R$ 1.037 (fiscal) e R$ 738 (cobrador). Os valores anteriores eram R$ 1.500, R$ 970 e R$ 690, respectivamente. O acréscimo já começa a valer no contracheque de julho. Os desembargadores negaram aumento de 20% no vencimento dos motoristas de ônibus articulado (sanfonado).
Os profissionais queriam aumento de 33%, enquanto o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) ofereceu 3%.

Dentre as cláusulas já votadas, também está o reajuste de 70% nas duas primeiras horas extras e 100% nas horas extras seguintes.

O Ministério Público do Trabalho, em parecer entregue ao TRT para julgamento do dissídio, diz que deve ser deferido o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do período para reajuste geral dos salários aplicados à categoria profissional a partir da data-base (1°/7/2013).

O reajuste do tíquete-alimentação ficou em 7%, passando de R$ 160 para R$ 171,20. O pleno do TRT já votou que os trabalhadores não terão participação nos lucros da empresa nem receberão cesta básica nas férias, pleitos da categoria.

Em audiência de conciliação no TRT6, na segunda passada, que durou mais de cinco horas, rodoviários e patrões não acordaram sobre a campanha salarial. O Ministério Público do Trabalho também já havia tentado a conciliação das partes, no fim do mês de junho.

A falta de comunicado às empresas de ônibus e população e descumprimento de liminar sobre o percentual fixado pelo TRT para funcionamento de 80% da frota nos horários de pico foram determinantes na decretação da abusividade das greves de 14 de junho e da última, iniciada na segunda (1º). Pelo descumprimento, o Sindicato dos Rodoviários irá pagar multa de R$ 200 mil.

Com relação à greve iniciada segunda-feira, o TRT não seguiu o parecer do Ministério Público do Trabalho (MPT), que entendeu haver descumprimento da liminar apenas a partir da notificação do sindicato, ocorrida na tarde daquele dia. A paralisação começou à meia-noite de segunda. "Eu não acredito em tanta inocência. Toda sociedade sabia da greve e da liminar da Justiça. E greve de serviço essencial deve ser feita no setor administrativo para não prejudicar a população", pontuou o vice-presidente do TRT, Pedro Paulo Pereira.

Informações: G1 Pernambuco
READ MORE - Justiça determina fim da greve dos rodoviários no Grande Recife

São Paulo inicia montagem do 'megatatuzão' para ampliar Linha 5-Lilás do Metrô

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, acompanhou nesta segunda-feira, no poço Bandeirantes, a descida da roda de corte do shield EPB (Earth Pressure Balanced, em português Escavadeira de Pressão Balanceada de Terra), conhecido como megatatuzão, que será utilizado para as escavações da Linha 5-Lilás do Metrô (Capão Redondo - Chácara Klabin). O equipamento perfurará um túnel do poço Bandeirantes, na região do Campo Belo, até o poço Dionísio da Costa, na região da Chácara Klabin, passando pelas estações Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin. Esse túnel ainda possibilitará a interligação com a Linha 1-Azul, na Estação Santa Cruz, e com a Linha 2-Verde, na estação Chácara Klabin.

“Nós desceremos em agosto o segundo tatuzão e, em setembro, o terceiro", afirmou o governador. "Serão três tatuzões operando simultaneamente para poder avançar a obra”, completou Alckmin.


O megatatuzão, anteriormente usado na perfuração dos túneis da Linha 4-Amarela, foi reformulado por conta do aumento do diâmetro da linha. Hoje, o megatatuzão pesa 1,5 mil toneladas e seu novo diâmetro de escavação é de 10,58 metros (contra os 9,41 metros da Linha 4-Amarela). Com ele, segundo o governo do Estado, é possível perfurar de 12 a 15 metros por dia e escavar uma extensão de mais de 4,8 quilômetros de túnel, instalando 3.241 anéis de concreto para sustentação.

O shield possui refeitório, cabine de enfermagem, esteira rolante para a retirada do material escavado, além de cabine de comando e equipamentos auxiliares.

Para sua operação, serão utilizadas 180 pessoas, sendo 50 em cada turno de trabalho, além de 30 operários no apoio. O equipamento será montado e testado no poço Bandeirantes, antes do início de sua operação efetiva, prevista para agosto.

Além do megatatuzão, outros dois shields menores também serão utilizados para a perfuração da Linha 5. Esses equipamentos foram construídos na Alemanha e transportados para o Brasil em navios. Os shields estão sendo trazidos gradualmente até o canteiro de obras na região de Santo Amaro. As duas escavadeiras de menor porte irão cavar o túnel entre as futuras estações Adolfo Pinheiro e Campo Belo. Esta será a primeira vez na história que São Paulo terá três shieds operando simultaneamente em uma obra do Metrô.

As obras de ampliação da Linha 5-Lilás acrescentarão mais 11,5 quilômetros e 11 estações, entre Largo Treze e Chácara Klabin, ao trecho já existente de 8,5 quilômetros e seis estações, entre Capão Redondo e Largo Treze. O primeiro trecho da expansão deverá ficar pronto este ano com a operação da estação Adolfo Pinheiro.

O shield é o equipamento mais moderno e seguro para escavações de túneis e escava através do sistema de Pressão Balanceada de Terra, que compensa as pressões exercidas pelo terreno e pelo lençol freático. Além disso, ao mesmo tempo em que escava, também instala os anéis de concreto que revestem e estruturam o túnel; desta forma, em nenhum momento o terreno fica exposto sem suporte. Com isso, são esperados assentamentos mínimos que não comprometem a estrutura dos imóveis vizinhos. O Metrô ainda utiliza o sistema de acompanhamento para garantir o não comprometimento das estruturas.

Informações: Portal Terra
READ MORE - São Paulo inicia montagem do 'megatatuzão' para ampliar Linha 5-Lilás do Metrô

Poucos ônibus circulam no 2º dia de greve no Recife

Pelo segundo dia consecutivo, os motoristas e cobradores de ônibus da região metropolitana do Recife fizeram uma paralisação por reajustes salariais. Mais de 50% de toda a frota deixou de circular, deixando longas filas nos terminais de passageiros. Ontem, diversos ônibus foram estacionados em avenidas da capital pernambucana, bloqueando todo o trânsito da região central. Às 17h, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) vai definir se os rodoviários terão reajuste salarial e se a grave é legal ou ilegal.

Uma reunião entre a categoria e os patrões aconteceu na semana passada, também no TRT, mas eles não chegaram a um acordo. Na ocasião, os rodoviários reduziram de 33% para 20% o pedido de reajuste, mas o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) não aceitou, alegando que a solicitação foi abusiva. A determinação da Justiça é que 80% da frota deveria circular nos horários de pico, o que não foi cumprido.

Informações: Portal Terra

READ MORE - Poucos ônibus circulam no 2º dia de greve no Recife

Metrô DF inaugura vagão exclusivo para mulheres e deficientes

Começou nesta segunda-feira (1) a funcionar o vagão exclusivo para mulheres e pessoas com deficiência no metrô do Distrito Federal. O primeiro carro de cada trem será exclusivo nos horários de pico – de segunda a sexta-feira, das 6h às 8h45 e das 16h45 às 20h15. A lei distrital que previa o funcionamento exclusivo do vagão foi aprovada em 2012.

Segundo o GDF, não há nenhuma punição prevista para homens que desrespeitarem o vagão exclusivo, e por isso uma campanha educativa, que começou em junho, vai orientar os passageiros até o fim do mês. De acordo com a presidente do Metrô, Ivelise Longhi, o mês de julho será de testes para avaliar a situação e fazer os ajustes necessários no sistema.

Marcações foram feitas nas plataformas de embarque de todas as estações para sinalizar a restrição aos vagões. Nos demais vagões o uso continuará misto, permitindo a presença de mulheres e deficientes.

READ MORE - Metrô DF inaugura vagão exclusivo para mulheres e deficientes

Dez bicicletários do Metrô de São Paulo serão reabertos

No dia 15 de dezembro de 2012, os ciclistas de São Paulo se depararam com os bicicletários fechados na maioria das estações de metrô da capital paulista. Por falta de patrocínio, 13 dos 17 de pontos de empréstimo, aluguel e estacionamento de bicicletas foram fechados.

Apenas as unidades das estações Anhangabaú, Palmeiras-Barra Funda, Guilhermina-Esperança, da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), e Butantã (da linha 4-Amarela, operada pela ViaQuatro) continuaram funcionando em regime de contingência.
Problemas de gestão relacionados à renovação de contrato foram alguns dos fatores responsáveis pela suspensão temporária do serviço. De acordo com a nota oficial publicada pela assessoria do Governo do Estado de São Paulo, que responde pela administração do Metrô, a partir da próxima sexta-feira (5) os bicicletários voltarão a funcionar em dez estações: Liberdade, Paraíso, Sé, Vila Madalena, Tamanduateí, Brás, Carrão, Corinthians-Itaquera, Guilhermina-Esperança e Santa Cecília.

A empresa FGTV Produções foi credenciada pelo Metrô para operar os bicicletários e terá que seguir as regras estabelecidas pela instituição. As novas normas determinam que as 12 primeiras horas serão gratuitas e depois haverá a cobrança de R$2 pelo uso da hora adicional.

Nos casos de empréstimos, os primeiros 30 minutos serão gratuitos e após este período o usuário também pagará R$2 por hora. Além disso, a empresa será responsável por ocorrências nos estacionamentos como roubos e furtos, além do seguro contra danos. O horário de funcionamento dos bicicletários continuará das 6h às 22h.

Informações: WebVenture
READ MORE - Dez bicicletários do Metrô de São Paulo serão reabertos

Greve de ônibus no Recife continua nesta terça-feira

Após cinco horas de reunião privada, rodoviários e patrões não entraram em acordo sobre a campanha salarial da categoria, que começou nesta segunda (1°) uma greve por tempo indeterminado. A audiência de tentativa de conciliação terminou por volta das 23h e ocorreu na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT6), no Recife. O vice-presidente da instituição, desembargador Pedro Paulo Pereira Nóbrega, determinou julgamento do dissídio coletivo para esta terça-feira (2), às 17h. Os profissionais querem aumento de 33%, enquanto o patronato oferece 3%.

A conciliação entre as partes já havia sido tentada em reunião no Ministério Público do Trabalho. Sem sucesso, os rodoviários decretaram greve na quinta (27). Só que nesta segunda-feira,  o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) pediu para o TRT julgar se a paralisação é ou não abusiva. A sessão foi aberta às 17h30, e o desembargador teve conversa privada com cada uma das partes. No dissídio, o pleno do TRT6, que conta com 19 desembargadores, irá definir os percentuais de reajuste salarial, entre outros pleitos da campanha, e a legalidade da greve.
"A greve continua. Pediremos que nossos colegas compareçam às garagens e, amanhã, decidiremos o percentual da frota que vai circular. Os patrões mantiveram a proposta de 3%, só acenaram a possibilidade de mudar em outras cláusulas. Acredito que a Justiça será feita amanhã em favor dos trabalhadores", disse o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, Patrício Magalhães.


O presidente do Urbana-PE, Fernando Bandeira, afirmou que foi impossível negociar. "Agora vamos ao julgamento", limitou-se a dizer.

Antes da audiência, integrantes da oposição rodoviária se reuniaram em frente ao TRT6 para pressionar o órgão e o patronato. "Estamos aqui para pressionar a favor da categoria, pois 3% de aumento é menos que a inflação, é colocar a categoria na lata do lixo", disse um dos integrantes da executiva estadual do Conlutas, Hélio Cabral.

Motorista há 18 anos, Josival Costa estava entre os manifestantes segurando o cartaz que dizia "salário de fome". "Tente viver com pouco mais de R$ 600, que é o que ganha um cobrador. Não dá para sustentar a família assim, correndo ainda risco de morte", protestou. O Conlutas informou que vai realizar assembleia, em frente aos Correios, na Avenida Guararapes, Centro da capital, a partir das 10h desta terça (2), para avaliar a audiência e a paralisação da categoria.

Ainda nesta segunda, o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco recebeu denúncia dos rodoviários de que empresas estariam demitindo funcionários que aderiram à greve e contratando profissionais para substitui-los, contrariando o que prega a lei. O órgão informou que vai apurar as informações.

O presidente do Urbana-PE também negou a denúncia sobre demissão de trabalhadores e contratação de novos para assumir a vaga. "Não procede", pontuou.

Poucos ônibus
A greve causou transtornos aos pasageiros na manhã desta segunda. O G1 registrou filas grandes nas paradas e ônibus lotados. O Sindicato dos Rodoviário disse que iria colocar apenas 30% da frota para circular.

Segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte, 48,6% dos coletivos circularam no horário de pico (5h30 às 9h). Já a Urbana-PE informou que 56% da frota foi colocada nas ruas neste mesmo intervalo. O desembargador Pedro Paulo Oliveira determinou, na noite da última sexta (28), que 80% da frota deveria funcionar, mas, de acordo o TRT6,  a notificação oficial só chegou às mãos do Sindicato na manhã desta segunda.

Informações: G1 PE
READ MORE - Greve de ônibus no Recife continua nesta terça-feira

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960