Metrô do Recife vai parar por 24 horas na próxima sexta

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

O Metrô do Recife vai parar por 24 horas a partir da 0h desta sexta-feira (04). A decisão foi tomada na noite desta terça-feira (1º de outubro) em assembleia dos funcionários na Estação Central. A decisão foi tomada no dia seguinte a um quebra-quebra promovido por passageiros na estação do Coqueiral. O Grupo revoltou-se com um atraso de 20 minutos causada por uma pane em um trem. Segundo os metroviários, a falta de manutenção nas composições vem provocando os atrasos que estão irritando a população. 

De acordo com o diretor de Comunicação do Sindicato dos Metroviários, Levi Arruda, a ideia é parar 100% da frota até a 0h de sábado. A paralisação, destacou Arruda, "é uma advertência contra a tentativa de a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) privatizar o sistema".

"Os trens atrasam porque não têm peças e trabalham com a capacidade reduzida, por falta de manutenção", registrou completou.


Às 18h da próxima quinta-feira (03), a categoria realiza nova assembleia, também na Estação Central, para deflagrar a paralisação. Desde o último dia 26, os metroviários estão em estado de alerta de greve.

Prejuízos
Os usuários do metrô do Recife vão continuar sendo penalizados pelo ataque de fúria de um grupo de pessoas que destruiu a estação Coqueiral e danificou dois trens na última segunda-feira. A bilheteria da estação, um dos alvos dos passageiros que se irritaram devido a um atraso de 20 minutos em uma viagem, só deve ser reaberta na sexta-feira. Um dos trens depredados voltará a circular em 15 dias, mas o segundo só tem retorno previsto para daqui a dois meses.  

Os prejuízos causados pelo quebra-quebra foram calculados em R$ 600 mil. Para tentar impedir que ações semelhantes aconteçam, o Metrorec anunciou que enviará um ofício para a PM solicitando a presença de policiais nas estações do metrô. O delegado Pablo de Carvalho já adiantou que as imagens dos circuitos internos serão enviadas para o Instituto de Criminalística (IC) para que sejam melhoradas e as pessoas identificadas e punidas. “Vamos tentar apontar as pessoas que depredaram os trens e os outros objetos, além dos que roubaram ou furtaram coisas da estação”, ressaltou o delegado.

Em entrevista coletiva ontem à tarde, na sede do Metrorec, funcionários informaram que, na segunda-feira, 40,7 mil usuários foram prejudicados pelos distúrbios causados por um pequeno grupo de homens que, além de quebrar janelas de trens, a bilheteria e as catracas, destruiu placas de sinalização, extintores de incêndio, portões de acesso e lixeiras. 

Enquanto a área de embarque do andar térreo estiver em reforma, os usuários devem comprar o bilhete no outro lado da estação e utilizar a passarela externa para se locomover até o embarque no primeiro andar. O Metrorec informou que vai oferecer iluminação e solicitar o reforço no policiamento também na passarela da estação Coqueiral, onde teriam acontecido assaltos recentes. 

Informações: Diário de Pernambuco

3 comentários:

Leonilson Gomes disse...

Também um metrô velho desses, os novos metrôs estão só disponível na outra linha Recife-Cajueiro Seco (que passa na região mais nobre do Recife) enquanto Recife-Jaboatão e Recife-Camaragibe ficam com esse velhos e Recife-Jaboatão é a linha que tem mais usuário (creio eu que sim) e foram os mais desfavorecidos.

ANONIMO disse...

I agora como que eu vo pro meu trabalho? em hum como apés em hum ou eu vo la pra cavaleiro pra ve se tem cavalo em hum como me espliquem!!!!!

ANONIMO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960