Em Niterói, Usuários têm outras opções de atendimento para Bilhete Único

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012


Para desafogar o fluxo de clientes no posto de atendimento do RioCard, no Terminal Rodoviário João Goulart, a Barcas S/A disponibilizou um contêiner para atender a quem pretende aderir ao Bilhete Único. A estrutura ficará localizada na Praça Araribóia, no centro de Niterói, pelo prazo inicial de dois meses. Para finalizar a operação, basta os clientes levarem a carteira de identidade, CPF e R$ 3,10 para adquirir o cartão. O posto de atendimento no Terminal também estava atendendo os usuários.
Pela manhã, cerca de 20 pessoas já haviam feito o cadastro. As filas estavam pequenas, embora a demora chegasse a quase 30 minutos. A bancária Jaqueline Guimarães mora em Niterói e trabalha no centro do Rio de Janeiro. Para ela, a economia é relevante, embora o aumento da passagem seja abusivo. “Apesar de atendimento estar demorando aqui e desse aumento ser absurdo, pelo menos vai valer a pena o Bilhete Único, pois fica muito mais barato a ida e a volta”, disse.
O vendedor João Luiz Vieira Silva Jr, de 28 anos, está no novo emprego há dois meses e aproveitou o dia para cadastrar seu novo Bilhete Único. “Fui transferido para o Rio e agora preciso fazer o recadastramento. Agora que a passagem aumentou, com o Bilhete Único faço uma economia”, afirmou.
A coordenadora do Rio Card, Sheila Cruz, disse que o movimento foi tranquilo e que os funcionários ficarão diariamente das 8h às 20h no contêiner para atender a demanda. “Hoje o dia teve um bom movimento. Atendemos umas 20 pessoas até agora. Pretendemos ficar aqui, por pelo menos dois meses, para facilitar a vida do usuário das barcas, que não tem tempo de ir até o Terminal”, ressaltou.

Fonte: O Fluminense


0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960