Tarifa de ônibus sobe a partir desta 4ª em Guarulhos

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

A partir de amanhã, 5, o preço da passagem de ônibus em Guarulhos sobe de R$ 2,65 para R$ 2,90. Segundo a Secretaria de Transportes e Trânsito,os créditos dos cartões escolar, vale-transporte e comum adquiridos até hoje, 4, serão válidos por 30 dias com o valor atual da passagem.
A Secretaria informou ainda que entre os motivos do reajuste está a obrigatoriedade da contratação de cobradores, que irão atuar em todos os ônibus e micro-ônibus. E também a aquisição de novos veículos para a frota. Professores e estudantes continuam tendo desconto de 50% no valor da passagem.

Fonte: Estadão

READ MORE - Tarifa de ônibus sobe a partir desta 4ª em Guarulhos

Tarifa de Ônibus em Curitiba deve ir a R$ 2,50

O preço da passagem do transporte coletivo de Curitiba deve ir a R$ 2,50, em fevereiro. A informação foi dada pelo presidente da Urbs, Marcos Isfer, em uma entrevista ao jornal Gazeta do Povo. O componente que deve provocar o aumento é o reajuste de salários dos trabalhadores do transporte coletivo, que deve ocorrer ainda neste mês.

A categoria reivindica um reajuste de 15% nos salários e o componente custo com pessoal representa 40% do custo da passagem. O preço do ônibus em Curitiba é o mesmo desde janeiro de 2009, quando a tarifa subiu de R$ 1,90 para R$ 2,20. Estudos da Urbs apontam que atualmente a passagem deveria custar R$ 2,32 para cobrir todo o custo do sistema, a diferença seria subsidiada pela Prefeitura.

Isfer explica que os aumentos registrados em 2010, em uma série de itens, não foi anexado ao valor da passagem.

Em outras capitais, 2011 já começou com o aumento da tarifa do transporte coletivo. Em são Paulo, por exemplo, os passageiros têm até esta terça-feira (4) para recarregar o bilhete único na tarifa de R$ 2,70. A partir desta quarta-feira (5), os usuários começam a pagar R$ 3 pela passagem de ônibus na capital paulista.
Fonte: Jornale
READ MORE - Tarifa de Ônibus em Curitiba deve ir a R$ 2,50

Em São Paulo, Transporte vai custar mais que o dobro para a baixa renda

O  Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) calcula que o impacto do aumento do transporte público em São Paulo, de R$ 2,70 para R$ 3, nesta quarta-feira (5), chegará em dobro para as famílias de baixa renda.
De acordo com a coordenadora de pesquisa de preços do Dieese, Cornélia Nogueira Porto, a elevação custará 0,52 ponto percentual a mais no bolso das famílias de menor renda, que utilizam mais o transporte coletivo que o individual. No geral, o transporte para essas pessoas representa 4,65% no orçamento mensal.
Já para as de maior renda, o impacto será de apenas 0,22 ponto percentual (pesando 1,97% no  orçamento). Na comparação, uma família de baixa renda pagará mais que o dobro pelo transporte em relação à de maior renda.

O reajuste foi confirmado no dia 28 de dezembro do ano passado pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM). Com o novo valor a tarifa ficou 11% mais cara e representa o dobro da inflação estimada do período. Segundo Banco Central, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE, ficará em 5,9% no acumulado de 2010. Os R$ 0,30 a mais no bilhete também elevarão em 0,33 ponto percentual a inflação no município.
Por enquanto, a tarifa do Bilhete Único de integração entre os ônibus municipais e metrô vai de R$ 4,07 para R$ 4,29, mas só enquanto o bilhete do metrô custar R$ 2,65.

Os passageiros de São Paulo têm até esta terça-feira (4) para recarregar o Bilhete Único com o preço atual de R$ 2,70. O máximo que os passageiros podem acumular no Bilhete Único é R$ 200. Essa quantia poderá ser utilizada de acordo com o preço antigo até o término do valor. Não existe um prazo para a validade do crédito.

READ MORE - Em São Paulo, Transporte vai custar mais que o dobro para a baixa renda

São Paulo: Usuário tem até hoje para carregar o Bilhete Único a R$ 2,70

Hoje é o último dia para o usuário de transporte coletivo recarregar o bilhete único com o valor antigo de R$ 2,70. A partir de amanhã o valor será reajustado para o preço de R$ 3,00.

A tarifa de integração entre os ônibus municipais e metrô vai passar de R$ 4,07 para R$ 4,29.

Quem carregar o bilhete até hoje terá debitado o valor antigo ao passar pela catraca e, portanto, um maior número de viagens. O valor máximo de recarga é de R$ 200,00.

O aumento da tarifa foi anunciado na última terça-feira pelo prefeito Gilberto Kassab, que alegou a diminuição de subsídios para o setor.

O reajuste de 11,11%, acima da inflação acumulada em 2010, que deve ficar por volta de 5,9% segundo cálculo da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), fará da tarifa de São Paulo a mais cara do país.

O Movimento Passe Livre, grupo que reivindica a gratuidade do transporte público, já anunciou uma manifestação no próximo dia 13 de janeiro em frente ao Teatro Municipal, no Anhangabaú.

Fonte: Band
READ MORE - São Paulo: Usuário tem até hoje para carregar o Bilhete Único a R$ 2,70

No Rio, Integração de metrô volta a ser aceito nos coletivos

Quatro empresas de ônibus do consórcio Transcarioca voltaram a aceitar os cartões de integração vendidos nos guichês do metrô para a Barra da Tijuca e Jacarepaguá. A integração havia sido suspensa sem aviso prévio aos quatro mil passageiros que utilizam os dois meios de transporte para os bairros da Zona Oeste do Rio.

Segundo o vice-presidente do Rio Ônibus, Octacílio Monteiro, o serviço foi interrompido pelas empresas Real, Redentor, Expresso Barra e Jabour devido a um problema com os equipamentos que fazem a leitura dos cartões. Os usuários podiam fazer a integração utilizando apenas os cartões eletrônicos da RioCard e do Bilhete Único intermunicipal. Com a normalização do transporte, o valor total da passagem voltou a cair de R$ 5,50 para R$ 3,80.

READ MORE - No Rio, Integração de metrô volta a ser aceito nos coletivos

Rio de Janeiro: Em 2010 Detro recebeu mais de 5 mil denúncias e reclamações

Descumprimento do quadro de horários, negação da gratuidade, ônibus em mau estado de conservação e motoristas desrespeitosos não devem fazer parte da rotina daqueles que usam o transporte público no Estado do Rio. Infelizmente, estas ocorrências ainda estão presentes no dia a dia da população, porém, as empresas. Durante o ano de 2010 foram registradas 5.756 reclamações pela Ouvidoria do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro).

A maior parte das reclamações recebidas pela Ouvidoria do Detro é referente ao horário irregular, com um total de 817 registros; seguida de motoristas que não param no ponto, com 796 ocorrências; e pela falta de ônibus de duas portas, com 652 registros.
De acordo com assessoria da Detro. a falta de ônibus de duas portas está relacionada com à negação da gratuidade pois, como este benefício, na maior parte das linhas, está restrito aos ônibus convencionais, as empresas tentam substitui-los pelos de uma porta para tentar burlar o direito dos idosos e demais beneficiários da passagem gratuita. Porém, quando há a denúncia e as empresas são flagradas nesta irregularidade estão sujeitas a multas no valor médio de R$ 1 mil cada.

As cinco empresas intermunicipais com o maior número absoluto de reclamações ao longo de 2010 – sem levar em conta a relação frota x registros – foram a Rio Ita (508), Fagundes (394), Viação União (332), Viação 1001 (302) e Nossa Senhora do Amparo (288).

READ MORE - Rio de Janeiro: Em 2010 Detro recebeu mais de 5 mil denúncias e reclamações

Obras para mobilidade urbana em Cuiabá começam em abril

Plano prevê novo sistema de transporte coletivo e quatro novos corredores viários e BRT

As obras de mobilidade para a Copa do Mundo de 2014 na cidade de Cuiabá devem começar já em 2011, segundo nota divulgada pelo presidente da Agência Executora das Obras da Copa do Mundo no Pantanal (Agecopa), Yênes Magalhães. Segundo o texto, a região metropolitana entre Cuiabá e Várzea Grande receberá "um conjunto de obras e melhorias que irão transformar a região metropolitana num aglomerado urbano organizado, com infraestrutura viária e de transporte coletivo adequadas às novas necessidades de uma população sempre crescente".

A previsão é de que as obras de mobilidade comecem em março ou abril, dependendo do andamento das licitações. O plano de mobilidade urbana prevê a construção de um sistema de transporte coletivo para a região do Rio Cuiabá, a construção de dois corredores BRT, além de quatro novos corredores viários.
As obras serão financiadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), pela Caixa Econômica Federal (CEF) e pelo Governo do Estado. Ainda está em curso uma negociação entre o governo do Mato Grosso e o Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT), para o financiamento das obras também. O custo total previsto é de R$ 448 milhões.

Fonte: PINI Web
READ MORE - Obras para mobilidade urbana em Cuiabá começam em abril

Salvador: Estudantes param trânsito contra aumento de tarifa de ônibus

Mais de 200 estudantes foram às ruas nesta segunda-feira, 3, para protestar contra o aumento da passagem de ônibus, que entrou em vigor no dia 2 de janeiro, a estimativa é da Polícia Militar (PM). Com muito barulho e entoando gritos de guerra como “Estudantes na rua, a luta continua” e “Um, dois, três, quatro, cinco mil, abaixo esta tarifa, que é a vergonha do Brasil”, o Movimento Exu Tranca Rua - SSA ou Revolta do Buzu 2011, paralisaram as vias de acesso à Estação Iguatemi, onde promoveram o passe livre da população.
Por volta das 19h40 os estudantes encerraram o movimento do dia e seguiram para a Universidade Salvador (Unifacs), onde se reuniram para fazer um balanço do ato desta segunda. O encontro serviu também para organizar as atividades da manifestação que farão às 10h, desta terça, 4, na Estação da Lapa, quando prometem promover o passe livre no embarque da população.
A manifestação dos estudantes teve início por volta das 15h40 quando eles saíram em passeata, munidos de apitos, nariz de palhaço, cartazes e faixas, da Rótula do Abacaxi, até a Estação Iguatemi. Ao chegar no local, os manifestantes fizeram um ato. Sentados na rua, descreveram todos os pontos que estão sendo reivindicados e pediram o apoio da população.
“A população entendeu e apoiou o nosso movimento, e os motoristas colaboraram abrindo as portas dianteiras para o embarque da população. Hoje foi tudo perfeito”, avaliou o estudante Vinícios Ribeiro, um dos integrantes do Movimento Exu Tranca Ruas-SSA / Revolta do Buzu 2011.
De acordo com a Superintendência de Trânsito e Transportes do Salvador (Transalvador), viaturas da polícia acompanharam a manifestação para evitar que houvesse danos ao patrimônio. Não houve registros de confusão e o movimento seguiu com tranquilidade.
Segundo a Transalvador, durante a passeata dos estudantes, o trânsito no local foi interditado, e nenhum veículo conseguia passar. Já no início da noite as principais vias de acesso estavam liberadas, havendo bloqueio apenas na via exclusiva de ônibus. Segundo o órgão, alguns ônibus foram desviados para a rodoviária, na tentativa de diminuir o congestionamento que se formou na via.
Durante a tarde, a Transalvador registrou congestionamentos na Avenida Antônio Carlos Magalhães, sentido Rótula do Abacaxi, Avenida Bonocô, sentido Centro, e Rótula do Abacaxi, em direção ao Iguatemi. Os motoristas que passaram pelo Iguatemi, sentido Avenida Tancredo Neves, não encontraram dificuldades para trafegar.
O movimento estudantil surgiu após o anúncio do aumento da tarifa das passagens de R$2,30 para R$2,50 e ganhou força na internet por meio dos sites de relacionamentos Orkut e Twitter. Somente no Orkut, a comunidade que leva o nome do movimento tem mais de três mil membros. Já no Twitter, o assunto mais comentado pelos soteropolitanos nesta segunda-feira, é #revoltadobuzu. Outros termos que se referem ao movimento também ganharam destaque no microbrog como #revoltabuzu2011, em quarto lugar, e #abacaxi, em sexto.
O Exu Tranca Ruas – SSA / Revolta do Buzu 2011, é uma reedição do movimento estudantil realizado no ano de 2003, quando estudantes protagonizaram diversas manifestações na cidade, em protesto ao aumento da tarifa.
Durante a manhã desta segunda, estudantes fizeram uma plenária no Colégio Central, com a participação de integrantes de entidades estudantis, grêmios, diretórios e centros acadêmicos, entre outros estudantes. Na plenária, foi informado que uma carta pública está sendo elaborada para ser encaminhada ao prefeito e à população de Salvador. A previsão é que a carta seja enviada nesta terça.

Objetivos – Na pauta de reivindicações dos estudantes estão o aumento e regulamentação dos postos de recarga do SalvadorCard; aumento da frota de ônibus (inclusive no ‘pernoitão’); facultatividade da recarga antecipada; fim da taxa de revalidação do SalvadorCard; reforma das Estações de Transbordo e da Lapa; melhoria do Sistema de Integração. Além da reativação do Conselho Municipal do Transporte, com participação paritária da sociedade civil; inclusão dos estudantes da Educação Profissional e Educação à Distância ao uso do SalvadorCard; inauguração do metrô e ampliação do percurso; adesão de todos os ônibus, inclusive os seletivos, ao sistema de meia passagem; regulamentação das passagens metropolitanas; fim das cotas diárias de meia-passagem; congelamento da tarifa e passe-livre.

Fonte: A Tarde
READ MORE - Salvador: Estudantes param trânsito contra aumento de tarifa de ônibus

Bilhete Único Cidadão já pode ser usado nos ônibus em Guarulhos

Os passageiros do sistema de transporte coletivo municipal já podem utilizar o Bilhete Único de Guarulhos. Lançado no último dia 28 de dezembro pelo prefeito Sebastião Almeida e o secretário de Transportes e Trânsito, José Evaldo Gonçalo, o cartão pode ser adquirido, atualmente, em 40 pontos de venda (veja relação completa ao final). Inicialmente, foram produzidos 30 mil unidades do cartão Bilhete Único Cidadão.
Assim que a nova rede de transporte coletivo estiver em funcionamento, as pessoas poderão usar o Bilhete Único de Guarulhos para se locomover por toda a cidade, pagando apenas o valor de uma única tarifa pelo período de duas horas, contado a partir do momento em que passar pelo aparelho de leitura do primeiro veículo. Com isso, será possível economizar tempo e dinheiro.
No momento, o novo cartão está sendo aceito nos veículos da frota municipal do mesmo modo que o Guarupasse, ou seja, sem a integração com outras linhas. Ele só tem validade nas viagens atendidas pelo transporte coletivo municipal. Assim que o novo modelo de transporte entrar em operação, os passageiros poderão utilizar, em qualquer local (pontos de parada, estações de transferência e terminais urbanos), mais de um ônibus ou micro-ônibus.

USO EXCLUSIVO NA REDE MUNICIPAL – A previsão é que 450 mil pessoas sejam beneficiadas, diariamente, com a integração por duas horas. O Bilhete Único ainda não permite o uso das linhas intermunicipais. Dessa forma, quem precisa se deslocar para outro município terá de pagar a tarifa separadamente. “A integração com os ônibus intermunicipais depende de uma decisão do Governo do Estado. Da nossa parte, estamos preparados para essa operação, tratando disso inclusive com a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos)”, afirma o secretário José Evaldo Gonçalo.
Não há obrigatoriedade para aquisição do Bilhete Único. Caso a passagem seja paga com dinheiro, não será possível embarcar em outra linha municipal. Qualquer passageiro terá direito a utilizar o cartão. O funcionamento do sistema é simples. Basta aproximar o cartão com créditos do validador e a catraca será liberada, a exemplo do que ocorre atualmente com os cartões de passagem já existentes.
Segundo José Evaldo Gonçalo, a administração municipal respeitará a decisão da Justiça em relação às liminares concedidas aos profissionais do sistema de transporte coletivo que não conseguiram passar no processo seletivo do novo modelo e que continuam a operar: “Vamos cumprir todas as decisões judiciais, ao mesmo tempo em que damos sequência à implantação do Bilhete Único.”
A intenção é que as casas lotéricas e as redes de farmácia também passem a fazer a recarga do Bilhete Único. Inicialmente estarão à disposição seis modelos de cartões: Bilhete Único Cidadão (utilizado por qualquer pessoa), Bilhete Único Escolar (para uso de estudantes e professores), Bilhete Único Vale-Transporte (para empregados), Bilhete Único Sênior (para idosos a partir de 60 anos), Bilhete Único Gratuidade (para pensionistas e aposentados) e Bilhete Único Especial (para portadores de deficiência).
ACESSIBILIDADE – A implantação do Bilhete Único de Guarulhos contará ainda com 558 ônibus e 301 micro-ônibus, todos movidos a biodiesel e devidamente equipados para permitir o acesso de pessoas portadoras de deficiência física. A previsão é que em fevereiro 90% dos ônibus em circulação já permitam o acesso adequado desse público. Todos os veículos que compõem a frota municipal terão de estar devidamente adaptados até o final de 2011. “Dessa forma, Guarulhos terá a frota mais nova em operação no país, com 100% de acessibilidade”, conta o representante das empresas de ônibus, José Roberto Yasbek.
Com o Bilhete Único, todas as atuais linhas do transporte coletivo terão seus números modificados. Algumas permanecerão com o mesmo nome e haverá ainda a criação de novos itinerários. Para informar a população a respeito dessas mudanças, equipes da Secretaria de Transportes e Trânsito, espalhadas por diversas regiões da cidade, estão orientando os passageiros e distribuindo folhetos e cartilhas. Além disso, cartazes estão sendo afixados no interior dos próprios ônibus com informações sobre o processo de reestruturação do sistema de transporte. “Será feita ainda, em breve, uma ampla campanha de divulgação relacionada ao funcionamento do novo modelo de transporte coletivo da cidade”, diz José Evaldo Gonçalo.
A primeira via do Bilhete Único Cidadão, que pode ser usado por qualquer pessoa, é gratuita. Para utilizar este cartão será preciso carregar, no ato de aquisição, o valor mínimo de duas tarifas municipais (R$ 5,30). A segunda via do cartão terá um custo equivalente a oito passagens, que não serão revertidos em créditos para uso. Mais informações, como os pontos de venda existentes, podem ser obtidas na Central do Bilhete Único (0800 559499) ou no site www.guarulhos.sp.gov.br.

READ MORE - Bilhete Único Cidadão já pode ser usado nos ônibus em Guarulhos

Em Guarulhos, Novos ônibus circulam sem sistema de integração do Bilhete Único

O sistema de integração de duas horas proposto no projeto do Bilhete Único de Guarulhos ainda não está em funcionamento.
Segundo a Associação das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Guarulhos (Guarupas), a previsão é de que os usuários possam utilizar o serviço a partir do dia 8.
A Secretaria de Transportes e Trânsito aguarda a comercialização dos cartões do Bilhete Único e diz que o funcionamento se dará junto à implementação da nova rede de transporte coletivo com campanhas de divulgação, implementação das estações de transferências e terminais de ônibus.
Desta forma, quem comprar o cartão do Bilhete Único poderá usá-lo, assim como o cartão Guarupasse, tanto nos ônibus antigos, quanto nos da nova frota (69 estão em circulação), mas ainda sem se beneficiar da integração. Para atender os cerca de 400 mil passageiros que utilizam o transporte coletivo todos os dias, serão dispostos 558 ônibus. Inicialmente, 334 serão novos e adaptados para portadores de deficiência física.
A Prefeitura tem tratado da possibilidade de integração com as linhas intermunicipais com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). A decisão depende do governo estadual.

REAJUSTE O Departamento de Transportes anunciou ontem o reajuste da tarifa dos ônibus municipais para R$ 2,90 a partir de amanhã. Segundo o órgão, a obrigatoriedade da contratação de cobradores que acabam com a dupla função está entre os motivos do aumento. A Prefeitura e a Guarupas ainda não têm o balanço do total de cartões vendidos por conta do curto tempo de divulgação.

READ MORE - Em Guarulhos, Novos ônibus circulam sem sistema de integração do Bilhete Único

Tarifa de transporte coletivo passa para R$ 2,40 em Uberaba

A Prefeitura Municipal de Uberaba reajusta a tarifa de transporte coletivo para R$ 2,40, que começa a valer a partir do dia 10 de janeiro. O aumento foi baseado após estudo técnico feito pela Superintendência de Planejamento de Trânsito e Transporte da cidade e o reajuste de 9,09% ficou abaixo do reivindicado pelas empresas, de 24,54%, o que elevaria a tarifa para R$ 2,74. O decreto que reajusta as tarifas para o serviço de transporte coletivo urbano e rural será publicado na edição desta quarta-feira (05/01) do órgão oficial do município, Porta-Voz.

De acordo com o superintendente de Planejamento de Trânsito e Transporte, Robinson do Amaral Camargo, entre os itens que foram considerados para o aumento da tarifa estão o reajuste do salário mínimo, o percentual dos índices inflacionários ao longo do ano e o aspecto comparativo do percentual de reajuste das tarifas de cidade de mesmo porte. Além disso, foram considerados o IPK (índice de passageiro por quilômetro rodado), o alto índice de gratuidade (idosos/portadores de necessidades especiais/estudantes) e a situação da frota com média atual de 1,36 anos de idade com 100% de acessibilidade.

“Hoje, Uberaba conta com duas empresas de transporte coletivo, o que garantiu o fim do monopólio, ônibus novos e adaptados circulando pela cidade e ainda o sistema de integração, que permite ao passageiro ir de um bairro ao outro pagando apenas uma passagem”, enfatiza Robinson, lembrando que recentemente a empresa de transporte Líder renovou parte de sua frota, com a aquisição de 44 novos veículos.

Segundo ele, as variações substanciais dos preços dos combustíveis, lubrificantes, rodagem, peças e acessórios, da folha de pagamento e impostos, no período compreendido entre janeiro a dezembro de 2010 também foram considerados no estudo técnico feito pela Prefeitura. O superintendente explica que se fosse considerada a planilha de cálculo tarifário (GEIPOT), a tarifa deveria ser reajustada em 21,34%, chegando a R$ 2,67.

Os ônibus de transporte coletivo que trafegam nos bairros rurais também tiveram sua tarifa reajustada em 9,09%. Confira o valor a ser cobrado em cada linha a partir de 10 de janeiro:

Linha 12 - Capelinha do Barreiro - R$ 3,50
Linha 25 - Santa Fé - R$ 3,80
Linha 27 - Casa Azul - R$ 7,00
Linha 58 - Ponte Alta - R$ 3,60
Linha 61 - Distrito Industrial III - R$ 3,80
Linha 63 - Palestina Via Serrinha - R$ 11,00

READ MORE - Tarifa de transporte coletivo passa para R$ 2,40 em Uberaba

Tarifa de ônibus em Curitiba sobe em 2011

O usuário do transporte coletivo de Curitiba vai pagar mais caro pela passagem em 2011. Há dois anos operando com o mesmo valor – R$ 2,20 –, a expectativa do setor é de que a nova tarifa não fique abaixo de R$ 2,50. De acordo com Marcos Isfer, diretor presidente da Urbanização Curitiba S/A (Urbs) – empresa responsável pelo transporte coletivo da cidade –, é natural que o preço da passagem aumente. “O valor atual já está defasado. No ano passado nós tivemos uma série de reajustes e nenhum deles foi anexado ao valor da tarifa”, diz.

Segundo Isfer, ainda não existe um índice ou uma data oficial para o reajuste, que não deve ocorrer antes de fevereiro. “Nós temos de aguardar o dissídio coletivo dos trabalhadores, que incide sobre o valor da tarifa. Natural­­mente, depois do dissídio, vai haver um equilíbrio da tarifa, é normal”, afirma.

Especialistas que trabalham no setor apontam outros fatores que vão contribuir para o reajuste da tarifa ainda neste ano: a nova licitação do transporte coletivo, em vigor desde o ano passado, e o custo de insumos como o diesel, geraram déficits que vêm sendo acumulado ao longo dos dois anos de congelamento da passagem.

Na opinião de Valdir Apa­recido Mestriner, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Urbani­zação do Paraná (Sin­diUrbano), o aumento é inevitável. “Os custos do contrato de licitação serão reavaliados em janeiro. Também tem a revisão dos salários dos trabalhadores do transporte. Uma inflação de aproximadamente 6%, como a de 2010, justificaria um aumento de 3% sobre a passagem. Tudo indica para um reajuste imediato, em fevereiro, e superior a R$ 2,50”, explica.

Uma projeção feita pelo Sin­­diUrbano, levando em conta da­­dos fornecidos pelo próprio edital de licitação, mostra que, para co­­brir os custos da operação, a tarifa teria de subir para R$ 2,50. Se­­gundo a Urbs, para que a arrecadação fosse equivalente ao custo total do sistema, a tarifa deveria ser de R$ 2,32 desde agosto de 2009.
De acordo com André Caon, presidente da Sociedad Peatonal (ONG que tentou impugnar o edital de licitação do transporte coletivo), além dos custos, existe a questão do lucro. “O transporte coletivo é um negócio e, como tal, também visa ao lucro. E por questões econômicas, o preço da passagem está defasado. A passagem vai subir e nada menos que R$ 2,50”, afirma.

Para João Carlos Cascaes, ex-diretor de Planejamento da Urbs, alguém tem de pagar os custos da licitação, e não serão as empresas de ônibus. “Para a licitação foram cobrados R$10 milhões de cada empresa participante. O edital também previa renovação da frota, custos sociais. As empresas não vão pagar por isso. É a prefeitura ou o usuário. O preço da passagem vai aumentar, sem que a qualidade do transporte aumente”, diz.

Trabalhadores
Motoristas e cobradores realizaram ontem uma assembleia para discutir as reivindicações da categoria. O sindicato deve encaminhar um pedido de reajuste salarial de 15%. “O aumento dos salários não vai interferir no preço da tarifa, que deve subir em breve. É claro que as empresas vão usar isso como desculpa, mas o valor atual da tarifa está defasado há muito tempo. Eles vão subir pela defasagem e não pelos trabalhadores. Mas alguém tem de servir de bode expiatório”, afirma o presidente Sindicato dos Motoristas e Cobradores nas Empresas de Transportes de Passageiros de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc), Anderson Teixeira.

O último reajuste da categoria aconteceu em janeiro de 2009, no mesmo mês em que a passagem aumentou 15,7%, passando de R$ 1,90 para R$ 2,20. Na época, a tarifa estava congelada há cinco anos em R$ 1,90. O fato aumenta a ex­­pectativa de que haja aumento em 2011.

A planilha tarifária do transporte coletivo de Curitiba, de acordo com informações do Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp), é formada por despesas com mão de obra (40%); custos variáveis, como óleo, diesel e peças (29%); custos de capital, como depreciação e remuneração (12%); custos administrativos (8%); taxas e impostos (5%); taxa da Urbs (4%); e outros, como limpeza de tubos e seguros de vida (2%). A reportagem da Gazeta do Povo tentou entrar em contato com o Setransp, mas até o fechamento desta edição não obteve resposta. A justificativa é que o sindicato está de férias coletivas até o dia 10.

READ MORE - Tarifa de ônibus em Curitiba sobe em 2011

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960