Campinas: Prefeitura e empresas entregam mais 51 ônibus acessíveis

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Campinas recebeu nesta quinta, dia 28 de outubro, mais 51 ônibus novos e acessíveis. A nova frota, que conta com 10 ônibus articulados e 41 convencionais, foi apresentada pelo prefeito Dr. Hélio de Oliveira Santos, pelo secretário de Transportes, Gerson Luis Bittencourt; e representantes da empresa VB1 e do Consórcio Urbcamp, no Parque Universitário de Viracopos.

Dos 51 veículos, 30 foram comprados pela VB-1, incluindo os 10 articulados; e 21 pelo Consórcio Urbcamp; sendo 20 pela empresa VB-3 e um pela Coletivos Pádova. Juntas, as empresas investiram cerca de R$ 14,5 milhões na renovação. A maioria dos veículos será para substituição da frota.

Os ônibus da VB-1 serão alocados em linhas da Vila União, Vida Nova, Ouro Verde, DIC e Campo Belo. Já os do Consórcio Urbcamp vão beneficiar os usuários das linhas do Parque Prado, Carlos Lourenço, Jardim Amazonas e Parque Cidade; e o único veículo da Coletivos Pádova será alocado na região de Sousas.

Os novos ônibus vão beneficiar, aproximadamente, 30,5 mil usuários em toda a cidade. Com a chegada desses veículos, a idade média da frota do sistema InterCamp caiu de 4,32 para 3,95 anos.

Atualmente, a frota do transporte público conta com 1260 ônibus e miniônibus. Desse total, 384 ônibus são acessíveis, o que representa 30% da frota.

“A acessibilidade no transporte coletivo de Campinas já está acima do que é preconizado pela legislação federal e vamos continuar investindo nisso. É com o estímulo para o transporte coletivo que garantimos o direito constitucional de ir e vir das pessoas e reduzimos o transporte individual nas ruas, contribuindo também para a melhoria do trânsito”, disse o prefeito Dr. Hélio.

Outro dado de destaque no processo de modernização da frota em Campinas é que, desde o início da implantação do InterCamp, a cidade já recebeu 990 veículos O Km.

“Faltam apenas dez ônibus para chegarmos à marca de 1000 veículos zero quilômetro entregues na gestão do prefeito Hélio. Proporcionalmente, é a maior renovação de frota feita do país”, disse o secretário Gerson Bittencourt.

A marca de 1000 veículos novos entregues no Sistema InterCamp, por sinal, será atingida ainda em 2010 porque novos veículos já foram adquiridos pelas concessionárias e estarão nas ruas até o final do ano.

Capacitação dos operadoresCom a crescente ampliação da frota acessível da cidade, a EMDEC tem investido na capacitação de motoristas e cobradores para que os operadores de todo o Sistema InterCamp estejam aptos a operar os veículos acessíveis e a atender de maneira adequada às pessoas com deficiência.

Desde janeiro de 2005, a EMDEC já capacitou 3.007 operadores das concessionárias e cooperativas do InterCamp pata atuarem com o transporte acessível e, em agosto deste ano, o treinamento atingiu todos os motoristas e cobradores que atuam em veículos acessíveis na cidade.

No momento, a EMDEC realiza os treinamentos para atender a profissionais recém-contratados pelas concessionárias e cooperativas; aqueles que passaram a operar veículos acessíveis recentemente; e também aqueles que hoje atuam com veículos comuns, mas já começam a ser preparados para a transição aos veículos acessíveis – a legislação federal determina que toda a frota deverá ser acessível até 2014.

No treinamento oferecido pela EMDEC, os operadores aprendem a utilizar os equipamentos do veículo acessível e também passam por uma “sensibilização” para entender as dificuldades enfrentadas pela pessoa com deficiência e quais os cuidados que deverão ser observados no atendimento.

O treinamento tem carga horária de oito horas e é realizado semanalmente, para turmas com cerca de 25 operadores.

Com o objetivo de ampliar o alcance do trabalho, a partir de novembro a EMDEC convocará, no Diário Oficial, todos os operadores que ainda não realizaram o treinamento. Desta forma, todos os operadores, independentemente de trabalharem ou não com veículos acessíveis, estarão capacitados para fazê-lo.

Fonte: EMDEC
READ MORE - Campinas: Prefeitura e empresas entregam mais 51 ônibus acessíveis

Rio de Janeiro: Quarta estação de metrô da Tijuca será 100% refrigerada

Três décadas depois da chegada do metrô à Tijuca, o bairro ganhará sua 4ª estação. Batizada de Uruguai, estará localizada sob a Rua Conde de Bonfim, entre as ruas José Higino e Itacuruçá/Dona Delfina. Orçada em R$ 220 milhões, será a primeira do Brasil totalmente refrigerada e contará com sistema de portas de plataforma, dispositivos que evitam quedas de passageiros nos trilhos energizados. O projeto, em fase final de licenciamento, tem cronograma de dois anos e meio de obras e inauguração prevista para, no máximo, dezembro de 2014.
“A ideia inicial era que a estação estivesse na Rua Uruguai, daí o nome. Porém, o impacto das obras para a comunidade seria grande. A solução encontrada para minimizar isso foi o aproveitamento da área do Rabicho da Tijuca, que permitirá a execução de todas as atividades no subterrâneo. A distância da localização original será de 170 metros”, explica Ricardo Colares, diretor de Infraestrutura da concessionária Metrô Rio.
A nova estação terá aproximadamente 7 mil metros quadrados de área construída. Serão cinco acessos para passageiros no entorno da Conde de Bonfim: três no cruzamento com as ruas Dona Delfina e Itacuruçá e outros dois na altura da José Higino. A expectativa é de 50 mil usuários por dia, sendo 30 mil nos horários de pico.


Plataforma com portas

Semelhante à estação Cinelândia, a Uruguai terá dois pavimentos. No inferior, estará a plataforma central para embarque e desembarque, a primeira do Rio dotada de portas. O mecanismo, comum em sistemas metroviários da Ásia e Europa, evita quedas de usuários nas vias energizadas em caso de lotação. “As portas da plataforma permanecem fechadas e só abrem após o metrô parar, simultaneamente à abertura das portas da composição. Esta é uma nova tecnologia, que estamos importando”, explica Ricardo Colares.

Outra novidade será a climatização da estação, primeira no País totalmente refrigerada. “A temperatura não vai passar dos 23 graus”, garante.

Os ônibus que fazem integração com o metrô terão seus pontos finais transferidos da Saens Peña para a Uruguai. A estação também terá estacionamento de 6 mil m² para 600 veículos com acessos para as duas estações.

READ MORE - Rio de Janeiro: Quarta estação de metrô da Tijuca será 100% refrigerada

SPTrans altera itinerários de ônibus na Zona Norte

A SPTrans informa que em função da liberação do viaduto que liga a Vila Anastácio à Rodovia Anhanguera, na Zona Norte da Capital, três linhas de ônibus que atendem à região terão os seus itinerários alterados a partir de sábado, 30 de outubro.

Para informações sobre os trajetos de linhas de ônibus consulte itinerários ou ligue 156.

Linhas e itinerários:

8001/10 Vila Piauí – Terminal Lapa
8002/10 Terminal Pirituba – Terminal Lapa
8043/10 Vila Nova Esperança – Lapa
Ida:
sem alteração.
Volta: normal até a R. Gago Coutinho, Av. Raimundo Pereira de Magalhães, R. Bartolomeu Paes, R. Conselheiro Olegário, R. Botocudos, R. Fortunato Ferraz, Viaduto Ramo 500, Rua Inácio Luís da Costa, prosseguindo normal.

Fonte: SPTrans
READ MORE - SPTrans altera itinerários de ônibus na Zona Norte

Urbs garante que valor da passagem de ônibus não sobe

A partir do próximo dia 7, o transporte público de Curitiba passa a ser operado pelos consórcios Pontual, Transbus e Pioneiro. Eles foram os vencedores da primeira licitação do transporte coletivo da cidade, homologada no último mês de agosto, pelo prefeito Luciano Ducci.
A mudança, de acordo com a Urbs (Urbanização de Curitiba S/A), não deve trazer alterações no valor da passagem, nem no funcionamento das linhas. O Consórcio Pontual é formado pelas empresas Transporte Coletivo Glória, Auto Viação Marechal, Auto Viação Mercês e Auto Viação Santo Antonio; o Consórcio Transbus é integrado pela Auto Viação Redentor, Araucária Transporte Coletivo e Expresso Azul; e o Consórcio Pioneiro pela Viação Cidade Sorriso, Viação Tamandaré, Auto Viação São José e CCD-Transporte Coletivo.

Algumas empresas que integram os consórcios já atuam no transporte coletivo da capital há vários anos. Outras empresas atuantes, que não participaram da licitação, estão mudando de mãos e devem continuar atuando sob controle de novos grupos.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana, isto deve acontecer com a Viação Nossa Senhora da Luz, que foi adquirida pela Viação Marechal, e com a Viação Curitiba (a mais antiga da cidade), que passou para as mãos da Araucária.
Ainda conforme o sindicato, está em negociação a venda da Viação Água Verde. As empresas compradoras devem assumir os veículos e todos os funcionários das adquiridas.

O prazo de concessão do transporte coletivo de Curitiba é de quinze anos, podendo ser renovado por mais dez. A licitação é resultado de um processo que teve início em janeiro de 2005, com a criação da Comissão de Estudos Tarifários.

Foi licitada a operação de 302 linhas (250 do sistema principal e 52 complementares), que abrangem todas as categorias de transporte, como ônibus convencionais, ligeirinho, ligeirão, interbairros, interhospitais e linha turismo. O sistema de transporte conta com 21 terminais e 315 estações-tubo.

READ MORE - Urbs garante que valor da passagem de ônibus não sobe

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960