Ônibus de São Bernardo passam no teste de emissão de poluentes

quinta-feira, 6 de maio de 2010

A Prefeitura de São Bernardo está realizando a aferição em 370 ônibus da frota de ônibus da SBCTrans (concessionária do sistema de transporte coletivo do município). A segunda etapa do projeto Orientar, iniciada em 12 de abril, segue até 7 de maio com o objetivo de identificar os veículos desregulados que, além de emitir poluentes na atmosfera, estão sujeitos a quebra prematura por falta de manutenção.

A inspeção está sendo realizada na garagem da SBCTrans, no Jardim Silvina.Nesta quarta-feira, os secretários de Gestão Ambiental, Giba Marson, e Transportes e Vias Públicas, Patrícia Veras, estiveram no local para acompanhar o desenvolvimento do programa, que nesta etapa ainda fará a aferição das peruas do transporte escolar municipal.

Segundo o secretário Giba Marson, os resultados da inspeção na concessionária SBCTrans foram muito positivos, uma vez que os veículos em sua grande maioria apresentavam uma emissão bem abaixo dos estabelecidos pelo Orientar. "Isso se deve ao acompanhamento realizado pela empresa que já realiza as inspeções há mais de um ano."Ainda de acordo com o secretário, daqui a poucos anos será obrigação legal manter as emissões de poluentes dos veículos dentro dos limites saudáveis.

"Nossa obrigação é nos antecipar com os nossos veículos, com medidas preventivas para que tenhamos um ar menos poluído" afirmou Giba Marson.Só da frota da Prefeitura, já foram inspecionados 270 veículos a diesel na primeira etapa do programa. Na próxima etapa, que terá início no dia 10 de maio, no estacionamento do Ginásio Poliesportivo, as aferições serão feitas com os veículos escolares permissionados e também atenderá os moradores que tiverem automóveis a diesel, que poderão obter um diagnóstico sobre a emissão de poluentes.

Com essa última etapa, a Prefeitura espera reduzir o número de poluentes emitidos pelos veículos da cidadeDar o exemplo para a população é um dos principais objetivos do projeto na opinião da Secretaria de Transportes e Vias Públicas, Patrícia Veras. "O programa, nesse momento, é mais educativo e de conscientização, uma vez que não aplicaremos medidas punitivas", ressalta.

As análises são realizadas em postos de aferição equipados por opacímetros - equipamento utilizado para medição da quantidade de material particulado (fumaça preta). O trabalho é realizado por técnicos especialistas que utilizam métodos aprovados pela Petrobrás.

Fonte: JORNAL ABC REPÓRTER
READ MORE - Ônibus de São Bernardo passam no teste de emissão de poluentes

Greve de motoristas deve parar 120 ônibus em Marília

Funcionários da empresa Circular de Marília, que organizam paralisação relâmpago das 17h30 às 18h desta sexta-feira, esperam 120 ônibus parados no terminal. Esse é o número total de ônibus que circulam pela cidade.
Segundo o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte, Milton Benedito, todos motoristas e cobradores trabalhando no horário irão parar. Eles pedem 15% de reajuste salarial, para equiparar salários com cidades da região.
“Faremos a concentração no Terminal. Aqueles que forem chegando, vão se juntar a nós”, diz. No entanto, segundo Benedito, caso a empresa faça uma oferta condizente com as reivindicações, greve poderá ser suspensa.
Segundo comunicado emitido ontem pela assessoria de imprensa da empresa Circular de Marília, a culpa pela impossibilidade de dar aumento aos funcionários é da prefeitura, que não aprova reajuste nas passagens.

“Este é o quarto dissídio salarial que a empresa enfrenta sem que o valor da tarifa tenha acompanhado os aumentos de custos. Está cada vez mais difícil manter os serviços diante da tarifa congelada e os sucessivos aumentos dos custos operacionais”, afirma nota.
A população no entanto aprova a paralisação que, de acordo com eles, é um direito dos trabalhadores.
Segundo a diarista Laudiceia de Lima Cordeiro, casada com cobrador, eles têm o direito de lutar por um salário melhor. Ela afirma que desde que entrou na empresa, há 12 anos, salário do marido não mudou quase nada.

Fonte: Jornal Diário

Recomende este site

READ MORE - Greve de motoristas deve parar 120 ônibus em Marília

STTrans divulga novos horários das linhas de ônibus da Capital


A Divisão de Coletivos (Dicol) da Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans) concluiu as alterações dos horários das linhas de ônibus de todas as empresas concessionárias, que prestam o serviço de transporte público de João Pessoa. Através do portal da Prefeitura de João Pessoa os usuários do serviço têm acesso aos novos horários, com informações gerais sobre as empresas, terminais e número de viagens.
As mudanças foram realizadas em virtude do aumento da frota de ônibus da Capital. Diariamente circulam pela cidade um total de 445 veículos. A frota possui 519 ônibus, mas de acordo com o diretor de transportes, Adalberto Araújo, a circulação é flutuante e atende às necessidades de cada período do ano, podendo aumentar durante uma comemoração festiva, ou reduzir em época de recesso escolar, por exemplo. Além disso, alguns ônibus ficam na reserva, para os casos de manutenção da frota.
Melhorias no transporte público urbano - O Sistema de Transporte Público de João Pessoa se destaca como um dos mais modernos e novos, além de ser um dos mais baratos do país. De acordo com levantamento da Agência Nacional de Transportes Públicos (ANTP), a Capital paraibana tem a 5ª menor tarifa entre 43 cidades, incluindo as capitais e aquelas com mais de 500 mil habitantes. Além disso, a renovação contínua da frota faz com que João Pessoa tenha os ônibus mais novos entre 18 capitais, o que significa mais conforto e segurança para seus usuários. Enquanto a idade média da frota é de 5,5 anos nas demais capitais, a de João Pessoa é de 3,5 anos. Ainda para este ano, está prevista a entrega de mais 37 novos ônibus adaptados, o que irá reduzir, ainda mais a idade da frota da cidade.
Acessibilidade - A partir dos ônibus acessíveis, João Pessoa passou a contar com um novo modelo de atendimento à população, beneficiando as pessoas com necessidades especiais, entre eles cadeirantes e deficientes visuais. Dos 519 veículos, 91 são do tipo adaptado. Eles possuem elevadores, portas mais largas (mede um metro e 10 centímetros, enquanto que os convencionais têm apenas 90 centímetros), cadeiras diferenciadas, mais largas, destinadas a mulheres grávidas e pessoas obesas; corrimãos especiais para deficientes visuais; sinal de parada com escrita em Braile e um dispositivo que possibilita a partida após as portas estarem completamente fechadas. Além disso, os ônibus são zero quilômetro, possuem design e motorização eletrônica que causa menos poluição ao meio ambiente.

Fonte: Redação com Secom/JP

READ MORE - STTrans divulga novos horários das linhas de ônibus da Capital

Usuário reclama do horário do ônibus em Curitiba


Para implantar o Ligeirão Boqueirão, a prefeitura reduziu drasticamente o número de ônibus da linha Boqueirão, que para em todos os pontos. Além disso, esses poucos ônibus não respeitam mais nenhum horário. Chegar ao trabalho tem sido uma aventura, pois por vezes temos esperado cerca de 30 minutos no terminal, e todos os ônibus vão muito, mas muito lotados. Ao invés de melhorar para a população, piorou, e muito. A queixa não é apenas dos passageiros, mas também dos motoristas da linha.

Resposta
De acordo com a prefeitura, antes da implantação do Ligeirão Boqueirão, a Urbs fez pesquisas para quantificar a transferência da demanda e redimensionar as linhas diretas e paradora. Depois da implantação, a Urbs constatou a necessidade de reajustar a programação da linha direta. O funcionamento dessas linhas continua sendo monitorado para detectar a necessidade de novas adequações.

Fonte: Gazeta do Povo
READ MORE - Usuário reclama do horário do ônibus em Curitiba

Novo modelo de transporte coletivo será elaborado para Cuiabá


A Equipe da Fundação de Gestão e Inovação (FGI), órgão ligado à Universidade de Brasília (UnB), teve a primeira reunião com um grupo de técnicos da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes Urbano (SMTU), na tarde desta quarta-feira (06).

Os especialistas em transporte urbano, coordenados pela professora doutora Yaeko Yamashita, irão trabalhar 90 dias com uma comissão, que além dos técnicos da SMTU, será composta por mais 25 representantes de entidades da sociedade civil como OAB, Ministério Público Estadual e Ucamb. Segundo o secretário Edivá Pereira Alves, essa comissão será responsável por elaborar uma proposta de um novo modelo de transporte coletivo para Cuiabá.

“A partir dessa proposta, a prefeitura poderá elaborar o edital de licitação para o setor”, explica o gestor. De acordo com Yaeko Yamashita, o transporte coletivo deve ter um modelo integrador. “ Ele deve ser integrado à vida da cidade”. Para ela, o momento em Cuiabá é uma oportunidade ímpar para se pensar e articular uma reestruração do setor.

Formação: A professora Yaeko Yamashita possui doutorado em Engenharia de Transportes - University of Wales pós doutorado em Nagoya Institute of Technology no Japão; mestrado em Engenharia Civil - Tottori University e graduação em Engenharia Civil pela Universidade Estadual de Londrina. Ela é Pesquisadora do CNPq e atualmente é professora da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Engenharia de Transportes, com ênfase nos seguintes temas: planejamento dos transportes, sistema de informação geográfica, transporte público e transporte rodoviário de passageiros.

Fonte: Gazeta Digital

Recomende este site

READ MORE - Novo modelo de transporte coletivo será elaborado para Cuiabá

Vergonha: Deputados se ausentam e inviabilizam CPI do Metrô de Salvador na Assembleia


A Comissão Parlamentar de Inquérito na Assembleia Legislativa da Bahia que foi instalada há quase um mês para apurar as irregularidades nas obras do Metrô de Salvador está cada vez menos produtiva. Como na semana passada, a sessão desta quarta-feira (5) não pode ser aberta mais uma vez por falta de quórum. Apenas quatro parlamentares compareceram, impossibilitando assim a abertura dos trabalhos, pois seriam necessários cinco dos sete titulares.

Além do presidente da CPI, deputado Álvaro Gomes (PCdoB), estiveram presentes os titulares João Carlos Bacelar (PTN) e Elmar Nascimento (PR) além do suplente Leur Lomanto Júnior (PMDB).
Faltosos - Puxando o bloco dos ausentes está o vice-presidente da comissão, Paulo Rangel (PT), seguido do relator Paulo Câmera (PDT), Arthur Maia (PMDB) e Paulo Azi são os faltosos que não apresentaram justificativa. Os suplentes Bira Corôa (PT), Maria Luiza Laudano (PTdoB) e Sérgio Passos (PSDB) também não apareceram.
De acordo com Álvaro Gomes não há justificativa para a ausência dos parlamentares. "Não sei o porque da ausência dos deputados, mas essa falta de quórum é muito ruim. Com a minha presença tanto os deputados da oposição, quanto os do governo se estivessem presentes poderiamos abrir os trabalhos. Portanto a responsabilidade é de todos", afirma o comunista.
Álvaro Gomes falou ainda que alguns requerimentos feitos ao Tribunal de Contas da União (TCU) já foram respondidos. "Recebi reposta do TCU informando que já estão juntando os documentos para enviar a esta CPI. Na próxima semana deveremos estar reunidos com o chefe do Ministério Público estadual, como também com o MP federal", assinala o presidente da CPI.
O requerente da CPI, deputado Elmar Nascimento acredita que os governistas serão responsabilizados pela paralisação da comissão."É aquela estratégia do governo de procurar esvaziar. Eles fizeram tudo para dificultar e agora nem o relator aparece para dar presença. A gente lamenta isso, mas no final eles vão pagar o preço de estarem inviabilizando essa CPI, porque estão demonstrando com isso que têm alguma coisa a esconder", alfineta.

Fonte: Agência de Oposição
READ MORE - Vergonha: Deputados se ausentam e inviabilizam CPI do Metrô de Salvador na Assembleia

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960