Recife: Dia 31 de julho o sistema que utiliza o Vale Transporte Eletrônico e o Vale Transporte de Papel será desativado

terça-feira, 28 de julho de 2009

Dando continuidade ao processo de implantação do novo sistema de bilhetagem eletrônica, o Grande Recife Consórcio de Transporte está realizando, junto às mais de 18 mil empresas (públicas e privadas) cadastradas no órgão, a divulgação do calendário de transição, que marcará o fim da antiga tecnologia e o início a operação plena do novo modelo de bilhetagem. Para que todas as empresas e funcionários tenham acesso às informações, o consórcio montou um cronograma que prevê o prazo final das vendas de créditos, seja de Vale Eletrônico ou de Papel, e utilização dos mesmos. Atualmente, mais de 450 mil trabalhadores utilizam o vale transporte diariamente para seu deslocamento residência/trabalho/residência. A compra de créditos para o Vale Transporte Eletrônico poderá ser realizada, pelas empresas cadastradas, até o dia 30 de junho. Os créditos adquiridos até a data final da comercialização terão validade até o dia 31 de julho.
Desde o início do ano, o Grande Recife vem trabalhando na transição de procedimentos e serviços da antiga tecnologia (que utiliza o Vale Transporte Eletrônico e o Vale Transporte de Papel), para o novo Vale Eletrônico Metropolitano – VEM. Os novos equipamentos – para a leitura, carregamento e gerenciamento – da nova tecnologia já estão 100% instalados e em funcionamento pleno. Desta forma, no dia 31 de julho o sistema que utiliza o Vale Transporte Eletrônico e o Vale Transporte de Papel SERÁ DESATIVADO. A partir de 01 de agosto apenas a nova tecnologia, que utiliza o cartão VEM, poderá ser usada dentro do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife.
READ MORE - Recife: Dia 31 de julho o sistema que utiliza o Vale Transporte Eletrônico e o Vale Transporte de Papel será desativado

Curitiba: Ônibus terão cartazes de prevenção à nova gripe

Cartazes com orientações de prevenção à nova gripe H1N1 começaram a ser colados nesta segunda-feira (27) em ônibus do transporte urbano. A primeira etapa é dos ônibus alimentadores, que são os que transportam passageiros dos bairros até os terminais, onde é feita a integração. Na sequência serão colados cartazes nos ônibus das linhas Expresso e das linhas que ligam bairros, como Cabral-Portão. O objetivo é que toda a frota circule com os cartazes, uma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde.As orientações são de medidas simples mas essenciais para evitar a doença. Manter os ambientes ventilados, evitar locais fechados, não tocar olhos, nariz e boca sem antes higienizar as mãos, são algumas das orientações. Se alguém tiver febre acima de 38ºC com tosse ou dor de garganta deve usar máscara e procurar atendimento médico. É importante não tomar medicamento sem prescrição médica.Os cartazes serão afixados em vários pontos da cidade. A Rede Integrada de Transporte (RIT) tem uma frota operante de 1.906 ônibus e transporta, por dia útil, 2,4 milhões de passageiros.
READ MORE - Curitiba: Ônibus terão cartazes de prevenção à nova gripe

Aracaju: Órgãos apontam soluções para transporte

Ônibus danificados e superlotados. Linhas atrasadas, e que muitas vezes nem completam o percurso. De um lado, a administração municipal procura tomar medidas paliativas e do outro, os donos das frotas atrasam meses para entregar novos ônibus. E bem no centro do caos que caracteriza o Sistema Integrado de Transportes de Aracaju, está a população aracajuana que, revoltada, continua esperando uma solução. Mas será que o transporte público de Aracaju tem saída?
Para responder a esta pergunta, o Portal Infonet conversou com o superintendente Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), Antônio Samarone, e com o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Município de Aracaju (Setransp), Adierson Monteiro. Os dois têm opiniões bem distintas no que diz respeito aos principais problemas do transporte coletivo da capital, mas são unânimes em apontar responsáveis: um órgão joga a bola para o outro.


Situação dos ônibus e atrasos
Para Samarone, grande parte dos problemas está na frota e atrasosAlgumas das principais reclamações dos usuários dizem respeito às condições precárias da frota que circulam na capital, e ao atraso das linhas. Estes, para Antônio Samarone, são os problemas centrais do transporte coletivo de Aracaju. “Nosso sistema de transporte funciona com precariedade em decorrência dessa frota, e também pelo descumprimento de horários dos ônibus. Resolvendo isso, nós solucionamos 50% dos problemas”, acredita Samarone. O superintendente reforça, ainda, que a SMTT está cobrando dos empresários a renovação da frota, já garantida pelo prefeito Edvaldo Nogueira, com 111 ônibus que atenderão todos os requisitos de acessibilidade exigidos.
Quanto aos atrasos, Samarone afirma que a solução já está a caminho. “Até a metade de agosto estará funcionando o sistema de GPS, por meio do qual todos os ônibus de Aracaju poderão ser acompanhados pela internet. Com esse sistema, não existe a possibilidade de manipulação dos dados”, diz o superintendente.
Já para o presidente do Setransp e empresário do ramo, Adierson Monteiro, “é muito fácil jogar a responsabilidade nas costas dos empresários”. Para ele, o principal problema do transporte público de Aracaju é a falta de prioridade. “Se o transporte público é para a maioria, ele deveria ter prioridade em cima do individual. O que melhora o transporte é o investimento público. São os empresários que vão modificar a infraestrutura da cidade e as vias para os ônibus?”, questiona o presidente. “Nossos parlamentares, quando forem discutir o plano diretor de Aracaju, têm que priorizar o transporte”, completa.
Sobre a nova frota, Adierson afirma que o atraso na entrega deve-se à “dificuldade que as empresas têm na capacitação de recursos em bancos, e a crise econômica mundial”. Mas para ele, renovar a frota nem de perto resolve o problema. “Ônibus novo melhora o conforto, mas não melhora a fluidez”, pontua.
READ MORE - Aracaju: Órgãos apontam soluções para transporte

São Luís: Transporte público não dá acessibilidade

Falta de acessibilidade e indicações em ônibus, pontos de embarque e desembarque, terminais de integração e faixas de pedestres são algumas das causas da insatisfação de portadores de deficiência em São Luís. Para buscar formas de minimizar a problemática sofrida diariamente, sobretudo por cadeirantes e portadores de deficiência visual, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) fez ontem, em sua sede, uma reunião com entidades locais que representam as pessoas com deficiências ou patologias.
A reunião agrupou representantes da Superintendência de Transportes, do Fórum de Entidades de Pessoas Portadoras de Deficiência e Patologia, do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência, do Instituto de Previdência e Assistência do Município e da Câmara Municipal.
Na ocasião, foram discutidos planos relacionados à melhoria da qualidade de locomoção para a pessoa com deficiência e foi analisado o panorama da cidade, em termo de acessibilidade para os especiais. Atualmente, segundo Marcelo Tavares, superintendente da SMTT, dos 936 ônibus que circulam em São Luís, apenas 81 têm elevadores que auxiliam na entrada de cadeirante. Outros 58 estão semi-adaptados.
De acordo com o assessor técnico da SMTT, uma das propostas do órgão é intensificar as fiscalizações nos ônibus para que os direitos dos deficientes sejam cumpridos. Além disso, há pretensão em disponibilizar estacionamento rotativo, promover debates relacionados ao assunto e treinamentos para empresas de ônibus da capital. "Até 2014, de acordo com o decreto nº 5296/04, temos que estar com toda a frota adequada aos portadores de deficiência", contou.
READ MORE - São Luís: Transporte público não dá acessibilidade

São Paulo: Prefeitura vai mudar ponto de fretados na região da Av. dos Bandeirantes

O secretário municipal dos Transportes de São Paulo, Alexandre de Moraes, disse no fim da manhã desta segunda-feira (27) que o ponto de embarque e desembarque para os fretados instalado na Rua Alvorada, na região da Avenida dos Bandeirantes, Zona Sul de São Paulo, será alterado. Segundo ele, o trânsito gerado na região e as reclamações dos moradores foram maiores que os benefícios. A restrição aos ônibus fretados na capital paulista começou a funcionar nesta segunda-feira.“Recebi uma grande reclamação dos prédios residenciais. É um ponto que deve ser alterado, gerou mais ônus do que bônus”, disse o secretário. Segundo ele, técnicos da secretaria já estavam no local avaliando como seria a mudança. Moraes afirmou que na terça-feira (28) o ponto já deve estar alterado, mas não informou em que novo locais os ônibus deverão parar.
Apesar das reclamações dos passageiros, que relataram vários atrasos para chegar ao trabalho, e das longas filas de fretados nos pontos de parada, o secretário considerou positivo o balanço da manhã deste primeiro dia de restrição aos fretados no centro expandido da cidade. “As empresas perceberam a importância das novas regras, a adesão foi muito grande. Vimos um número maciço de ônibus nos pontos”, explicou.
READ MORE - São Paulo: Prefeitura vai mudar ponto de fretados na região da Av. dos Bandeirantes

Votorantim-SP: Transporte municipal ganha cinco novos ônibus

A empresa Auto Ônibus São João, concessionária do transporte coletivo de Votorantim, fez nesta segunda-feira (27), a apresentação de cinco novos ônibus em sua frota. Os veículos são dotados de rampa de acesso a pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida e espaço para acomodações para cadeirantes e deficiente visual inclusive com espaço para cão guia.
A apresentação dos veículos que farão parte da frota que atende as linhas municipais, serão às 16 horas, na praça de eventos “Lecy de Campos” e contará com a presença do prefeito de Votorantim, Carlos Pivetta.
Segundo a empresa, os veículos apresentados serão quatro da marca Mercedes e um da Wolkswagen e entrarão em operação a partir de terça-feira (28).
READ MORE - Votorantim-SP: Transporte municipal ganha cinco novos ônibus

São Paulo: Ônibus fretados devem agravar congestionamento

Proibidos de parar na região central de São Paulo a partir de hoje, os ônibus fretados devem agravar os congestionamentos em vias que já sofrem com o trânsito ruim, como a Avenida Doutor Arnaldo, em Pinheiros, e a Rua Heitor Penteado, na Vila Madalena. Cerca de 1.300 veículos que antes se espalhavam pelo centro têm, agora, 14 pontos para o embarque e desembarque de passageiros. A Prefeitura ainda aceitou 229 pedidos de exceção às regras para hoje, mas não divulgou o número de beneficiados.As paradas ficam no entorno de estações da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Algumas foram instaladas em avenidas movimentadas, como a Nações Unidas, em Pinheiros. Outras em lugares com pouco espaço reservado para os ônibus ou cujo acesso é feito por ruas estreitas, como é o caso da parada da Guilherme Barbosa de Melo, no Itaim Bibi.Especialistas afirmam que o impacto dos fretados no tráfego deve ser transferido. ?A tendência é a de que o trânsito se concentre nesses pontos, em um horário (de pico) em que já está congestionado?, diz o superintendente da Associação Nacional dos Transporte Públicos (ANTP), Marcos Bicalho. O que também pode causar problemas é a relação entre a quantidade de vagas e o número estimado de ônibus que deve utilizar cada parada. Os pontos da Rebouças e da Parada Inglesa são um exemplo. Ambos têm espaço para cinco veículos enfileirados, mas no primeiro a estimativa é que parem 25 fretados por dia, enquanto no outro se esperam 179 veículos.
READ MORE - São Paulo: Ônibus fretados devem agravar congestionamento

Manaus-AM: Rodoviários paralisaram os ônibus durante duas horas

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Manaus vão paralizou o sistema de transporte coletivo da cidade ontem por duas horas, segundo informou o presidente da entidade, Josildo Oliveira.
Segundo ele, a paralisação foi acertada em assembleia e teve a paralisação de cerca de 40% da frota da cidade, ou cerca de 900 ônibus. Os ônibus ficaram concentrados na avenida Epaminondas e na Praça da Matriz, no Centro de Manaus.O presidente, Josildo Oliveira, disse que os empresários ainda não pagaram o reajuste salarial dos motoristas, cobradores e administradores de linha, de 7%. Segundo ele, os empresários da Transmanaus, empresa que administra o transporte coletivo na cidade, propuseram pagar o abono em seis parcelas, mas a proposta foi recusada pelos trabalhadores.Josildo informou, ainda, que o movimento deve durar pelo menos duas horas. Os ônibus que partirem dos bairros ou dos terminais de integração e chegarem ao Centro da cidade às 9h, só poderão sair às 11h.Caso o abono salarial não seja pago até o final do dia de hoje, os trabalhadores rodoviários prometem realizar greve por tempo indeterminado já nesta terça (28), a partir das 6h, envolvendo 70% da frota da Transmanaus.

Segundo Josildo, a ação de hoje dos rodoviários independe de quando o prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, irá reajustar a tarifa do transporte coletivo de R$ 2,00 para R$ 2,23, como determina liminar concedida pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).
READ MORE - Manaus-AM: Rodoviários paralisaram os ônibus durante duas horas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960