TV Globo quer levar programação ao transporte coletivo

terça-feira, 14 de abril de 2009


A TV Globo anunciou na última quinta, 9/4 no Rio de Janeiro, que vai explorar a transmissão digital de seu sinal em veículos do transporte público de São Paulo. O projeto foi apresentado em evento da nova programação da Rede Globo para 2009 e segundo o diretor da central de programação da emissora, Roberto Buzzoni, faz parte da estratégia de popularizar a tv digital no país.A transmissão digital para o transporte urbano deve chegar à alguns ônibus, carros de metrô, táxis e vagões de trens metropolitanos no segundo semestre de 2009, quando serão instalados monitores e antenas receptoras especialmente desenvolvidos para as situações a que ficarão expostos. Os primeiros testes devem acontecer com ônibus que circulam na cidade de São Paulo, nas linhas que passam pela avenida Luis Carlos Berrini, uma das sedes da Globo na capital paulista.A idéia da emissora é adaptar seus programas para a recepção em veículos de transporte em massa e em telas pequenas, no caso dos celulares. O programa Vídeo Show que estréia nova versão nesta segunda-feira, é o primeiro a apresentar tais adaptações.Além dos monitores instalados, a presença da tv no dia a dia do paulistano deve aumentar ainda mais com a popularização dos celulares que recebem TV Digital. Operadoras como Vivo e Claro confirmam que em maio terão promoções com aparelhos capazes de receber o sinal. O investimento da TV Globo neste sentido é de US$ 100 milhões. Para o diretor da emissora, Octavio Florisbal, o foco é fortalecer a tv aberta. “Queremos atingir outras mídias e aguçar no telespectador a vontade de voltar a assistir televisão”, define.Para a implantação do sinal de tv no transporte coletivo, a emissora deve esbarrar em problemas como a qualidade do áudio e a privacidade do usuário. Hoje o Metrô de São Paulo já disponibiliza um sistema interno de tv para os usuários. A TV Minuto não transmite áudio, apenas imagens de paisagens, informações aos usuários, dicas e curiosidades. Railbuss conversou por telefone com Ricardo Brebal, engenheiro de sistemas de áudio em Osasco, que entre suas atividades já participou da implantação de sistemas parecidos em veículos utilizados em linhas turísticas. Ricardo falou da dimensão do desafio. "Veículos de transporte em massa apresentam grande nível de ruído que interferem na recepção do som pelo usuário. E ainda, a privacidade de cada passageiro deve ser respeitada, alguns preferem conversar, outros aproveitam para descansar, não querem saber da tv. Em veículos de viagens de longa duração o uso de fones independentes seria uma alternativa, mas em veículos de transporte urbano não seria uma boa solução pelo número de passageiros e a grande rotatividade de pessoas, além do custo ser inviável. É um grande desafio". Desafio que a Globo assume existir, mas que não revela de que forma irá superá-lo. É esperar para ver.A expectativa da TV Globo é que o número de telespectadores aumente em pelo menos 160 mil pessoas na Grande São Paulo. Para 2010 estão previstos investimentos na adaptação de produções da GloboFilmes para este projeto.
READ MORE - TV Globo quer levar programação ao transporte coletivo

Goiânia: Passagem do transporte coletivo sobe para R$ 2,25


A partir das 5 horas domingo (19), Goiânia passará a ter a quinta passagem de transporte coletivo mais cara do país entre as capitais. O valor da tarifa de ônibus na região metropolitana custará R$ 2,25, equivalente a aumento de 12,8% em relação à praticada anteriormente. Também ficou definida em R$ 4,50 a tarifa de embarque no Citybus. O serviço especial começa a funcionar na próxima segunda-feira (20).A passagem mais alta do Brasil custa R$ 2,50, em Florianópolis. Mas na capital catarinense quem paga tarifa no cartão-transporte tem o valor reduzido para R$ 1,98. A segunda mais cara é a de São Paulo (SP), que custa R$ 2,40. Em seguida vem Belo Horizonte (MG) e Campo Grande (MT), com tarifa a R$ 2,30. Palmas (TO) oferece transporte público pelo menor preço entre as 27 capitais, com bilhetes no valor de R$ 1,50.O reajuste foi calculado com base na variação da inflação no período de 1 ano medida pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), custo do combustível e reajuste salarial dos motoristas. A CDTC também incluiu acréscimo de 10 centavos no preço da tarifa, acertado na ocasião do último aumento da passagem, há um ano. A decisão acerca do novo valor da tarifa foi consensual entre os nove membros da CDTC e anunciada pelo prefeito de Goiânia, Íris Rezende. O prefeito afirmou que o novo preço corresponde aos reajustes salariais dos trabalhadores públicos e privados. A opinião é compartilhada pelo presidente da CMTC, Marcos Massad, que garantiu aplicação de recursos no próprio sistema de transportes. O valor da tarifa do Eixo Anhanguera será de R$ 1,15 para quem optar pelo pagamento na hora do embarque, nas catracas de acesso às plataformas ou nos terminais Padre Pelágio, Dergo, Praça A, Praça da Bíblia e Jardim Novo Mundo. Já o usuário que adquirir número maior de passagens pagará R$ 1,12. Neste caso, cada viagem do bilhete sitpass dará direito à dois embarques no Eixo Anhanguera. A diferença de preços visa facilitar o troco e incentivar a compra antecipada de passagens.O citybus começa transportar passageiros na região metropolitana de Goiânia em caráter experimental na próxima segunda-feira (20), com as linhas Circular Horário, Circular Anti-Horário, Flamboyant - Praça do Avião e Goiânia Shopping - Praça Universitária. Em 30 dias todas as 13 linhas que compõem o serviço diferenciado devem operar. O valor estipulado na reunião ficou R$ 0,50 mais caro que o anunciado anteriormente. A justificativa é de que o preço da tarifa torna-se múltiplo do cobrado pela unidade do Sitpass, o que facilita integração. Os veículos do Citybus, por sinal, entrarão em circulação já integrados entre si. O usuário terá prazo de 90 minutos para usar o bilhete em diferentes ônibus para chegar ao destino.Não será permitido transporte de passageiros em pé, nem oferecido benefícios de meia-passagem ou passe livre. Os micro-ônibus estão equipados com rede de internet móvel, sem fio, e tomadas para carregadores de celular.
READ MORE - Goiânia: Passagem do transporte coletivo sobe para R$ 2,25

Motoristas de ônibus voltam ao trabalho em Guarulhos

Os motoristas e cobradores de ônibus que paralisaram na madrugada de hoje as atividades em Guarulhos, na Grande São Paulo, já voltaram ao trabalho, segundo informações do Sindicato dos Condutores de Veículos Rodoviários de Trabalhadores em Transportes Urbanos de Passageiros e Cargas Secas e Molhadas de Guarulhos e Região (Sincoverg). A paralisação começou por volta das 3h30, prejudicando pelo menos 40 mil passageiros nesta manhã, segundo a Secretaria de Transporte de Guarulhos.
De acordo com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), funcionários de outra viação também entraram em greve, prejudicando outros 15 mil usuários. A viação atua em nove linhas que seguem da cidade para as regiões do Brás, Penha, Vila Carrão e Terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo. Para amenizar o transtorno aos passageiros, a prefeitura liberou as vans que operam à tarde nas linhas em todo o município e a EMTU solicitou reforço às empresas de ônibus que operam na mesma região.
Segundo o Sincoverg, um grupo paralelo ao sindicato organizou a greve. De acordo com a Secretaria de Transportes, a manifestação foi originada após um racha no sindicato. Além disso, os manifestantes querem pressionar os empresários da categoria a autorizar aumento salarial na data-base, que ocorre no próximo dia 1º de maio.
READ MORE - Motoristas de ônibus voltam ao trabalho em Guarulhos

Natal: Bilhete estendido divide opiniões


A partir de 2 de maio, os usuários do sistema de transporte público de Natal, especialmente aqueles que utilizam as estações de transferência, vão conviver com novas mudanças. A prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito Urbano (STTU), vai modificar o sistema utilizado nas estações de transferência, a partir da implantação do ‘‘bilhete estendido’’. Com essa mudança, o usuário poderá tomar um outro ônibus utilizando o mesmo bilhete, sem precisar ficar no espaço físico das estações, podendo fazer a troca em qualquer parada de ônibus. O bilhete poderá ser utilizado novamente num prazo de uma hora após seu primeiro uso. A prefeita Micarla de Souza irá fazer o anúncio oficial do novo sistema na próxima sexta-feira, explicando-o em detalhes.O anúncio da implantação do bilhete estendido e consequente desativação das estações de transferência promete dividir as opiniões dos usuários. Para o professor Jadeilton Araújo, 22, que mora no bairro Pajuçara e utiliza a estação de transferência da Ribeira, o sistema atual é eficiente. ‘‘Funciona muito bem para mim. Esse sistema de bilhete com validade de uma hora tem que levar em conta também os engarrafamentos, que são muito frequentes, principalmente pela manhã ou no início da noite. Desse jeito, vai virar uma maratona para que o passageiro consiga pegar o segundo ônibus antes de estourar seu tempo’’, prevê.Jadeilton defende que é preciso utilizar o sistema existente para saber o que é realmente eficiente. ‘‘Eu gosto das estações. Nos horários em que eu as utilizo, elas estão vaizas, mas deveriam ser confortáveis’’, pondera. Ele aponta o sistema utilizado em Goiânia como exemplo. ‘‘Lá as estações são bem maiores. Você pode entrar em qualquer ônibus, quantas vezes precisar, desde que embarque ou permaneça na estação, independente do tempo’’, compara.

READ MORE - Natal: Bilhete estendido divide opiniões

São Luis: Redução de ônibus nos fins de semana revolta passageiros


A espera por ônibus nas paradas de São Luís, principalmente nos fins de semana e feriados, é um teste de paciência para os usuários do transporte coletivo. A frota reduzida causa insatisfação de quem depende diariamente do ônibus. Nas paradas, minutos que mais parecem horas.O longo tempo de espera reduz a paciência das pessoas. Quem precisa de ônibus nos fins de semana e feriados é obrigado a aguardar muito nas paradas de São LuisSegundo Antonio Sales Barbosa, presidente da Associação dos Usuários de Transporte Coletivo de São Luís, somente 228 dos 760 ônibus circulam nos fins de semana, o que corresponde a 30% da frota. A diferença é logo percebida pelos usuários nas paradas.A redução da frota nos fins de semana e nos feriados preocupa a Associação dos Passageiros. De acordo com o presidente da entidade, há 2 anos ele reclama mas nunca foi atendido pela prefeitura.A associação quer propor a circulação de pelo menos 60% da frota nos fins de semana e feriados ou então o reforço do transporte coletivo com a utilização de vans.
READ MORE - São Luis: Redução de ônibus nos fins de semana revolta passageiros

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960