Em Fortaleza, o trânsito atrapalha programa ''Bem na Hora''

domingo, 27 de setembro de 2009


O transporte público de Fortaleza tem sido alvo da críticas constantes da população e até mesmo do governador Cid Gomes, que reconheceu no Dia Mundial Sem Carro, celebrado na última terça-feira (22), que “ônibus não é opção” na Capital cearense. De acordo com a Prefeitura de Fortaleza, a cidade conta hoje com 1.270 ônibus, que circulam por sete terminais de integração, 223 linhas e pelo menos 4.000 paradas.
Uma pequena parcela desse universo – 100 veículos que circulam por seis linhas, 100 paradas e quatro terminais –, experimenta um programa para melhorar a eficiência das viagens. É o “Bem na Hora”, do Controle Integrado de Transportes de Fortaleza (Citfor), com gerência da Autarquia Municipal de Trânsito, Cidadania e Serviços Públicos (AMC).
De acordo com o gerente do Citfor, Paulo Vitorino, a estrutura do programa conta com ônibus equipados com GPS; “semáforos inteligentes”; câmeras de vídeo nos terminais e embarcadas nos veículos; placas eletrônicas nas paradas para informar a previsão de chegada; painéis dentro dos ônibus para indicar a próxima parada, com recursos de áudio e imagem; e, mais recentemente, um site na internet disponibilizando as informações das placas que estão nas ruas. “O programa tem três objetivos básicos: informar o usuário, melhorar e dar prioridade ao transporte coletivo, e fornecer mais segurança à viagem”, enumerou Paulo.
De acordo com o gerente do Citfor, o equipamento instalado nos ônibus indica a velocidade do carro e a distância da próxima parada, com base nesses dados, é feito um cálculo do tempo que ele levará para chegar os próximo ponto. Esses números ficam expostos em 35 placas espalhadas pelas 100 paradas cobertas pelo programa e no site Bem na Hora. Esse é recurso do primeiro ponto enumerado por Paulo, “a informação ao usuário”.
Os “semáforos inteligentes” que, segundo o gerente do Citifor, dão prioridade ao transporte coletivo, identificam quando um ônibus está perto de passar por um cruzamento. “Se um semáforo fecha em 60 segundos e um ônibus, com horário atrasado, está, por exemplo, há 10 segundos de passar pelo cruzamento, nós prolongamos o tempo do sinal verde para que esse carro possa ganhar caminho”, explica. Segundo Paulo, dos 550 cruzamentos com semáforos em Fortaleza, 300 possuem o sistema inteligente.
Já o terceiro ponto enumerado, a segurança, ficar por conta das oito câmeras instaladas em cada terminal e nas duas que seguem dentro do ônibus. “Uma fica perto do cobrador e outra perto da porta dianteira, próxima ao motorista. Isso inibe os assaltos e registra qualquer ato estranho realizado dentro do coletivo”, informa.
Paulo Vitorino ressalta ainda que o software que controla todo esse processo é o mesmo usado pelo transporte público inglês. “O que falta para gente é que o controle dos semáforos seja automático, mas já estamos perto de avançar para esse ponto”, contou.

Fizemos o teste
Com base no site do Bem na Hora, o Diário Online foi conferir a precisão do tempo indicado pelo sistema numa parada de ônibus. Às 15h54, o site indicava que o ônibus 36119 da linha Siqueira/Papicu/Via 13 de Maio (30) chegaria ao seu ponto na Praça da Imprensa em 7 minutos. Três minutos depois, já na parada, o tempo estava de acordo com cronometrado com o do site e indicava que o veículo chegaria em 4 minutos. O carro chegou às 16h04min, apenas três minutos após o projetado.
No ônibus 14601, da mesma linha, que indicava também às 15h54min sua chegada ao ponto em 10 minutos. Apareceu no destino informado em 14 minutos.
Reclamações e problemas
Um pequeno erro, levando em consideração a situação do trânsito de Fortaleza. No entanto, a população, mesmo ela própria levantando a questão de que é difícil precisar o tempo de chegada de um veículo que trafegue nas ruas da cidade, fez questão de reclamar.
O motorista José Cleiton, que se encontrava na parada da Praça da Imprensa no momento da apuração do tempo dos ônibus, disse que não dá para confiar nos painéis de informações instalados nas paradas. “Agora (16h), você só viu isso de erro, mas vem aqui no horário de pico para você ver” desafiou o motorista.
Já a técnica de enfermagem, Luana Marques, acredita que, por conta da questão do trânsito, o sistema de mapeamento dos ônibus não tem como ser eficaz. “Como saber a hora certa que o ônibus vai chegar com um trânsito desses? Por isso, nem olho a placa”, disse.

Linhas cobertas pelo Citfor
29 - Parangaba Náutico
30 - Siqueira Papicu – Via 13 de Maio
31 - Av Borges De Melo
132 - Av Borges De Melo
275 - Pici Unifor
315 - Messejana Parangaba

1 comentários:

Anônimo disse...

O link bem na hora não existe. Você pôs um link errado ...

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960