BID confirma prioridade para financiamentos de Curitiba

quarta-feira, 1 de julho de 2009

– O programa Pró-Cidades tem um contrato de US$ 100 milhões (cerca de R$ 200 milhões). Os recursos serão aplicados na urbanização das vilas Parolin, Três Pinheiros (Santa Felicidade), e Prado (Vila Torres). – O contrato para a Linha Verde Norte prevê recursos de US$ 137 milhões (cerca de R$ 280 milhões). Semelhante à primeira etapa - do Pinheirinho ao Jardim Botânico - a Linha Verde terá, até o Atuba, canaleta para uso exclusivo dos ônibus, pistas marginais e vias locais, formando um trinário, como acontece nos demais eixos estruturais da cidade. O trecho, onde a antiga BR 116 dará lugar a uma avenida urbana, terá 8km de extensão, partindo do ponto sob a passarela do Centro Politécnico até o Atuba.

Também serão feitas obras no sistema viário, como construção da trincheira da Rua Gustavo Hartmann com a Linha Verde e a pavimentação das ruas Raul Pompéia, na Cidade Industrial de Curitiba, e Desembargador Antônio de Paula, no Boqueirão. Serão construídos ainda dois Clubes da Gente – complexos com piscinas aquecidas para aulas gratuitas de natação, hidroginástica, ginástica e condicionamento físico –, um no Pinheirinho e outro na Regional Boa Vista.


Linha Verde Norte
Estão previstas ainda obras de ampliação dos viadutos das Avenidas Afonso Camargo e Vitor Ferreira do Amaral e quatro trincheiras. Além do binário formado pelas ruas Agamenon Magalhães e Roberto Cichon, serão implantados binários junto a três estações (Atuba, Solar e Fagundes Varela). As três estações que já têm a infraestrutura necessária (PUC, Torres e UFPR), terão as estações implantadas. O novo trecho da Linha Verde terá ainda mais seis estações de embarque e desembarque.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960