EPTC promete readequar horários de linhas noturnas

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

A preocupação com a segurança e a mobilidade de trabalhadores das áreas de hospedagem e alimentação da Capital motivou uma reunião entre o Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Porto Alegre e Região (Sindha), o Sindicato de Hotéis de Porto Alegre (Shpoa) e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Alegando dificuldades em preencher o quadro noturno dos estabelecimentos, os sindicatos pedem a ampliação dos horários de ônibus das linhas T6, T7, T9, Rio Branco, Restinga e Tristeza.

Segundo o presidente do Sindha, Henry Chmelnitsky, além de colocar em risco os trabalhadores, as empresas acabam contratando serviços não autorizados para fazer o transporte. "Isso acaba custando caro e também, por se tratar de um período noturno, não sabemos se o motorista está sóbrio", alerta. Para ele, a ampliação do horário dos ônibus das seis linhas até a meia-noite já ajudaria a solucionar o problema.

O diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, garantiu que a adequação deve ser atendida até o final deste mês. "Fazemos uma análise dos mapas de operação das linhas e, às vezes, dá para dar uma esticada para atender aos últimos horários da meia-noite. Nossa operação regular vai até a 1h, mas algumas linhas encerram às 23h30min", comenta o presidente, que negou a necessidade de contratação de mais motoristas para readequar os horários.

Informações: Jornal do Comércio

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960