Moradores do Leblon fazem a primeira visita guiada à Estação Jardim de Alah

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Cerca de 80 moradores do Leblon puderam acompanhar de perto o andamento das obras na futura Estação Jardim de Alah, uma das duas estações da Linha 4 do Metrô no bairro. Em visita guiada na manhã deste domingo (02/08), os grupos circularam pelo acesso de passageiros na esquina da Avenida Ataulfo de Paiva com a Rua Almirante Pereira Guimarães e ouviram as explicações sobre os métodos de engenharia empregados na maior obra de infraestrutura urbana da América Latina.

Esta foi a primeira visita guiada na Estação Jardim de Alah, mas esses encontros acontecem desde o início das obras e fazem parte do Programa de Relacionamento com a Comunidade do Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras entre Ipanema e Gávea. Desta vez, os moradores puderam conhecer o Tunnel Boring Machine, ‘Tatuzão’, equipamento alemão que escava o túnel da Zona Sul e que, atualmente, passa por manutenção programada enquanto é arrastado por esta estação.

Depois que o ‘Tatuzão’ deixar o Jardim de Alah, o que está previsto para acontecer em setembro, a obra bruta da estação entra na fase final, com a construção do mezanino e finalização da laje de fundo. É ali que vão ser construídas as vias permanentes, por onde passarão os trens. Em paralelo, segue a fase de montagem das estruturas para instalação de sistemas e a construção do segundo acesso, que ficará na esquina das avenidas Borges de Medeiros e Ataulfo de Paiva, em frente ao canal do Jardim de Alah.

Vizinha à obra, a professora aposentada Mary da Rocha Bocayuva, de 73 anos, estava curiosa para saber o que acontece no subterrâneo do bairro onde mora e pôde observar a área onde ficarão as plataformas de embarque e desembarque. 

“Eu já aposentei meu carro, por causa da idade, e só ando de metrô. Minhas filhas moram na Barra e estou em contagem regressiva para ir à casa delas com a Linha 4”, conta ela, que também já visitou as obras da Estação Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. "Acho muito interessante acompanhar de perto as obras. Desta vez, queria ver o 'Tatuzão' ". 

Para se inscrever nas visitas

Mais de mil pessoas já fizeram a visita guiada por engenheiros, que começa na Estação Interativa, com a exibição de vídeos 3D, holografia do 'Tatuzão', telas touch e maquete interativa. De coletes e capacetes, entre as ‘selfies’ com hastag #VoudeLinha4, as dúvidas mais comuns da população são o funcionamento do 'Tatuzão', estágios e profundidade das estações e quanto tempo vão levar no seu deslocamento. As visitas ocorrem sempre no último domingo de cada mês, quando a comunidade pode ver de perto como está a construção da nova linha de metrô, que vai beneficiar mais de 300 mil pessoas, a partir do primeiro semestre de 2016.

As inscrições podem ser feitas pelo telefone 0800-0210620 (ligação gratuita), mesmo canal de informações e solicitações. Quem usa a internet também acha tudo sobre a obra nos canais digitais, com total liberdade para interagir: a Linha 4 tem blog oficial (www.metrolinha4.com.br), Twitter (@metrolinha4) e conta no YouTube (MetroLinha4), com vídeos em timelapse, entrevistas e imagens que mostram o avanço da obra. A Linha 4 também está no Instagram (@linha4dometro).?

Linha 4 do Metrô vai transportar mais de 300 mil pessoas por dia

A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro é uma obra do Governo do Estado do Rio de Janeiro e vai transportar, a partir de 2016, mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Serão seis estações e aproximadamente 16 quilômetros de extensão.

A ligação metroviária entre Ipanema e Barra da Tijuca estará à disposição dos passageiros em junho de 2016, com o início da operação assistida, fora do horário de pico e com intervalos maiores no fluxo dos trens, para que os últimos ajustes operacionais sejam feitos. A operação comercial nos mesmos horários das demais linhas do metrô será iniciada em julho de 2016. A partir do ano que vem, será possível ir da Barra a Ipanema em 13 minutos e, da Barra ao Centro, em 34 minutos.

Informações: Jornal do Brasil


0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960