BRT's do Rio terão mais 25 veículos para reduzir superlotação dos ônibus

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Com 320 ônibus atualmente, o consórcio BRT deve receber, até o fim do ano, mais 25 veículos para operar nos corredores Transcarioca e Transoeste. A nova aquisição, junto com a instalação de um sistema eletrônico de otimização da frota, visa aliviar a situação de superlotação nos horários de pico.

O anúncio foi feito pela diretora de Relações Institucionais do BRT, Suzy Balloussier, em debate online sobre os ‘Desafios do BRT’, promovido, nesta sexta-feira, pelo ‘Observatório da Mobilidade’, do DIA. Suzy e o engenheiro de transportes Luís Antonio Lindau, da ONG Embarq Brasil, responderam a questionamentos enviados por email pelos leitores. A maioria deles foi sobre a superlotação dos veículos. Participou também do debate Olavo Junior, representando o Programa Diálogo Jovem, projeto da Federação das Empresas de Transporte do Rio de Janeiro (Fetranspor) de relacionamento com o público jovem.

A diretora do Consórcio BRT contou que a empresa comprou um software da empresa Goal Systems para auxiliar na otimização da frota. “Estamos apostando muito nisso. Esse software vai ajudar a gente na gestão da demanda. Acreditamos que, junto com o reforço na frota, isso vai dar um grande salto de qualidade e desafogar o sistema”, afirmou Suzy.

O início de operação dos outros dois corredores BRT em construção no Rio, o Transolímpico e o Transbrasil — previstos para 2016 e 2017 —, e do lote Zero do Transoeste, que vai ligar o Terminal Alvorada à estação do metrô Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, foi apontado por Suzy e Lindau como mais um fator que vai reduzir o aperto nos ônibus.

“Um dos grandes problemas do BRT são as primeiras linhas. Elas são parte de uma rede que não começa toda ao mesmo tempo. Então, esses ajustes são naturais. Isso aconteceu em todos os BRTs inaugurados no planeta”, disse o diretor da Embarq. Ele avalia ainda que não há uma razão ideal única entre o número de ônibus e de passageiros e que isso depende de cada sistema.

Suzy contou também que a empresa vai modificar, nas próximas semanas, o sistema de informação nas estações e terminais do BRT.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960