VLT passa por primeiros testes no Centro do Rio

sábado, 17 de outubro de 2015

O Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) passou pelo seu primeiro teste, na noite desta quinta-feira (15). O trem percorreu 4Km, desde a Rua General Luís Mendes de Morais, no Santo Cristo, até a Praça Mauá. Para fazer o trajeto, a Concessionária do VLT Carioca, contratada da Prefeitura do Rio para implantar e operar o sistema, utilizou veículo rodoferroviário com capacidade de andar sobre trilhos e vias urbanas.

O trem 104, já testado na França, estava posicionado desde julho na Rua General Luís Mendes de Morais, em frente ao Terminal Rodoviário Padre Henrique Otte, e foi deslocado para Praça Mauá passando pela Via Binário do Porto, Túnel Nina Rabha e Avenida Rodrigues Alves- que está fechada- na velocidade reduzida de 5 km/h. O transporte deve entrar em operação no primeiro semestre de 2016.

Testes

O veículo passará por testes mecânicos e operacionais em período de três a quatro meses, em duas etapas: estática e dinâmica. Cada veículo tem 3,82 metros de altura, 44 metros de comprimento por 2,65 metros de largura, com capacidade para 420 passageiros. Os trens serão bidirecionais e equipados com oito portas por lateral. As primeiras cinco unidades fabricadas na França, chegarão ao Rio até o fim do ano. Os outros 27 carros estão em produção no Brasil por meio de acordo de transferência de tecnologia e serão entregues ao longo de 2016.

Sistema VLT

O VLT ligará a a Rodoviária Novo Rio e o Aeroporto Santos Dumont, e também a Central do Brasil e a Praça XV, e fará integração com a rede de transportes públicos do Rio de Janeiro   (barcas, trens, metrô, ônibus, BRTs, Teleférico da Providência, Terminal de Cruzeiros Marítimos, Rodoviária Novo Rio e Aeroporto Santos Dumont). 

Quando estiver em operação, o sistema irá transportar a 300 mil passageiros por dia. Cada veículo do VLT Carioca trafegará com velocidade média de 15 km/h e transportará até 420 passageiros. Os intervalos entre um trem e outro poderão variar entre três e 15 minutos, de acordo com a linha, demanda e horário. O sistema irá funcionar 24 horas por dia. 

O pagamento será por cartões validados pelo próprio passageiro em máquinas instaladas no interior do veículo, sistema inédito no País. Os bilhetes permitirão a integração desse modal às políticas de tarifação e integração vigentes no Estado e no Município do Rio de Janeiro.

O novo meio de transporte receberá investimento de R$ 1,5 bilhão, sendo R$ 532 milhões com recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento da Mobilidade (PAC 2) e R$ 625 milhões viabilizados por meio de Parceria Público-Privada (PPP) da Prefeitura do Rio.

Informações: Manchete Online

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960