Integração entre ônibus de VG e Cuiabá pode ser cortada; tarifa deve chegar a R$ 3,39

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Sem o retorno da Prefeitura de Várzea Grande sobre o aumento da tarifa do transporte coletivo, a União Transportes que é responsável pelo transporte público do município juntamente com a Associação Mato-Grossense de Transportes Urbanos (AMTU) ameaçam suspender a integração dos usuários que pagam somente uma passagem para se deslocar entre Cuiabá e Várzea Grande.

De acordo com o cálculo a necessidade de aumento na tarifa em relação ao valor de R$ 2,75, que é cobrado atualmente é de 25%, o que elevaria a tarifa para R$ 3,39. O valor não é reajustado desde 4 de julho de 2013 e a planilha leva em conta o reajuste do óleo diesel devido ao aumento das alíquotas de PIS e Cofins, pelo governo federal.   

A empresa União Transportes pede o aumento por enfrentar grave crise financeira com risco de não conseguir pagar os funcionários, o que levou a paralisação relâmpago dos motoristas na manhã desta terça-feira, 10, que até o momento não receberam os salários. A concessionária alega ainda que a situação precária da malha viária da cidade majora o custo operacional.    

Segundo a assessoria de imprensa da Associação Mato-Grossense de Transportes Urbanos (AMTU), a Prefeitura de Várzea Grande já se encontra com o processo de reajuste, mas até o momento nenhum retorno foi dado sobre o aumento na tarifa.    

O Secretário de Serviços Públicos e Transporte de Várzea Grande, Roldão Lima Junior, explicou que o Conselho Regional de Economia de Mato Grosso já sinalizou positivamente para o aumento e agora só aguarda o aval do prefeito Walace Guimarães.

Informações: 24 Horas News

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960