Segundo terminal do transporte coletivo integrado em Itajaí começa a funcionar em 15 dias

quinta-feira, 8 de maio de 2014

O terminal de transporte coletivo do bairro Ressacada, em Itajaí, já tem data para entrar em funcionamento. De acordo com a Coletivo, empresa que detém a concessão do serviço na cidade, em 15 dias o local deve começar a operar com o sistema integrado — que permite ao usuário pagar apenas uma passagem e circular pelos bairros da cidade.

No fim do mês passado foi instalado um semáforo que faz parte do projeto do terminal e, conforme a Coletivo, falta apenas a conclusão dos acessos para que o ponto entre em funcionamento.

— Em 15 dias deve estar funcionando e os usuários vão poder usar o transporte integrado. Por exemplo, quem vem da Itaipava pode desembarcar ali e pegar outro ônibus para a Praia Brava pagando somente uma passagem, desde que não saia do terminal — comenta o gerente operacional da Coletivo, Marco Littig.

Integração gradual

Desde 29 de março, o terminal do bairro Fazenda opera com novo sistema de transporte e, segundo Littig, praticamente todas as linhas estão integradas. Além disso, o gerente explica que com a finalização das obras do terminal do bairro Cordeiros em junho deste ano, os 480 horários existentes devem passar para mil partidas diárias.

— A implantação está sendo gradual até para que os usuários possam se adaptar. O transporte coletivo é dinâmico, as mudanças continuarão para otimização do sistema — diz Littig.

Terminal Cordeiros fica para junho

O terminal do bairro Cordeiros é o último passo para que o sistema de transporte coletivo integrado seja totalmente implantado em Itajaí — quase oito anos depois das obras das plataformas terem iniciado. A Coletivo Itajaí informou que até junho deste ano o terminal deve ser concluído para que o sistema fique completo. No ano passado, o prefeito Jandir Bellini também havia prometido a conclusão para o dia 15 de junho, aniversário da cidade. No entanto, o funcionamento foi adiado para 2014.

Os terminais são construídos através de parceria entre o município e a Coletivo, que é detentora do serviço. À prefeitura couberam as obras de infraestrutura, enquanto a concessionária ficou com a responsabilidade de fazer as plataformas. O secretário de Urbanismo de Itajaí, Paulo Praun, explica que a responsabilidade pela colocação do transporte integrado em funcionamento é da empresa.

— Até o meio do ano deve estar concluído. Mas eles estão dentro do prazo para entregar o sistema funcionando, que é de 19 meses contados a partir de fevereiro de 2013, conforme contrato — afirma.

O gerente operacional da Coletivo, Marco Littig, assegurou que a obra do terminal deve ser finalizada em junho e que a empresa está dentro do prazo contratual.

— A gente depende de terceirizados então sempre atrasa um pouco. No Cordeiros agora está sendo colocada a cobertura e faltam as instalações elétricas — argumenta.

O gerente ressalta que depois da implantação completa do sistema integrado ainda devem ser feitas melhorias e adaptações.

Fazenda já opera com sistema integrado

No terminal do bairro Fazenda o sistema integrado de transporte coletivo já está em funcionamento desde o dia 29 de março deste ano. Os usuários que precisam pegar mais que um ônibus para se deslocar pelos bairros da cidade são os principais beneficiados, como a doméstica Rosa Cavalheiro. Ela conta que pagava quatro passagens por dia para se deslocar do bairro Itaipava até Cabeçudas, onde trabalha.

— Está bem melhor, antes eu gastava R$ 240 em passagens e agora reduziu pela metade. Assim economizo mais — ressalta.

O auxiliar administrativo Joel Antônio Ramos Junior acredita que quando o sistema estiver completo vai beneficiar mais pessoas. Segundo ele, quem trabalha ou mora em bairros mais distantes e depende de vários transportes terá vantagens.

— Já usei do Imaruí até o Fazenda e do Fazenda até o Promorar só com uma passagem. Falta ficar completo ainda e ter ônibus melhores — comenta.

Para a dona de casa Maria Rosa, que mora na Canhanduba, o sistema integrado também foi vantajoso, pois o número de linhas aumentou.

— Antes eu pagava quatro passagens e agora são só duas, então melhorou pela economia. No bairro também melhorou 100%, agora tem mais linhas — explica.

No entanto, alguns usuários reclamam que o sistema integrado retirou as linhas diretas. A aposentada Isaura Maria dos Santos diz que no bairro Cabeçudas o transporte está funcionando mal.

— Antes a gente pegava o ônibus em Cabeçudas e ia direto pro Centro, agora tem que parar aqui no terminal e pegar outro ônibus. Às vezes a gente fica até meia hora esperando e quem é mais velho fica perdido — reclama.

Como vai funcionar

O usuário poderá circular pelos bairros de Itajaí pagando apenas uma passagem com o transporte coletivo integrado. Por exemplo, será possível sair do bairro Itaipava e se deslocar até o Fazenda e depois para a Praia Brava ou Santa Regina, apenas trocando de ônibus dentro dos terminais. Caso o passageiro saia do terminal, terá que pagar uma nova passagem.

Por Maikeli Alves

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960