Transporte coletivo é a prioridade da mudança na ponte que dá acesso ao Continente

sábado, 18 de abril de 2009


No primeiro dia do corredor exclusivo para ônibus na Ponte Colombo Salles, em Florianópolis, os 40 mil passageiros que vão ao Continente diariamente levaram, no máximo, cinco minutos para fazer a travessia. Por outro lado, caos total para carros, trancando até parte da Avanida Beira-Mar Norte. O secretário de Transportes, João Batista Nunes, garante que a prioridade agora é o transporte coletivo. Às 18h24min desta quinta-feira, o auditor Onildo Matos, 51 anos, via o ônibus em que estava, da linha Abraão, deixar a plataforma do Ticen, em direção à ponte. No mesmo horário, o vigilante Fabiano Miguel, 29 anos, em um Palio, já estava há 34 minutos parado em frente ao terminal Rodoviário Rita Maria, na Avenida Paulo Fontes. Quatro minutos depois, Onildo alcançava o Continente. Feliz da vida com a implantação do corredor de ônibus. Fabiano só chegou ao final da ponte, às 19h20min. Estresse total. Os sentimentos opostos de Onildo e Fabiano refletem o que provocou na cidade, na tarde desta quinta-feira, o corredor mais ousado entre os três implantados até agora pela prefeitura.
Está claro que o ônibus é prioridade.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960