Linha Turismo de Curitiba teve 608 mil embarques em 2016. Janeiro é o mês mais concorrido

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

A Linha Turismo, os ônibus double decker que percorrem os principais atrativos da cidade, teve 608.431 embarques em 2016. O mês com maior número de embarques foi janeiro, com 97.745. Na sequência, vieram julho, com 78.992 embarques, e dezembro, com 63.948.

“Os meses de verão têm um apelo natural pelo clima quente. Julho é impulsionado pelas férias do meio do ano, mas o frio também atrai um público específico que procura essa experiência”, analisa a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Tatiana Turra.

O casal paulistano Rodrigo Oliveira e Danila dos Santos decidiu conhecer Curitiba com a Linha Turismo Curitiba por indicação de amigos. “Ficamos muito satisfeitos com o serviço e pretendemos voltar em breve”, relata Oliveira. Para a professora Danila, o Jardim Botânico foi o atrativo preferido, mas também citou alguns aspectos da cidade que a agradaram. “Curitiba é limpa e arborizada”, diz.

O jornalista de Porto Alegre Eduardo da Rosa e a mulher, a administradora Cássia Viapiana, também decidiram embarcar na Linha Turismo por indicação de amigos. “Conhecemos Curitiba pela linha e o que nos chamou atenção é o cuidado com o patrimônio público e histórico”, afirma Rosa. 

Divulgação

O número de embarques de 2016 é 9,2% inferior ao registrado em 2015, que foi 657.227. A queda também foi percebida no ano anterior. Em 2014, 659.047 embarques foram feitos, 10% a mais que 2015.

Para a presidente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba, alguns fatores contribuíram para a queda. “Em 2014 tivemos a Copa do Mundo e foi, portanto, um ano atípico, com um fluxo maior de turistas”.

Já na comparação entre 2016 e 2015, a recessão econômica é um elemento que afetou a vida dos brasileiros, segundo sua análise. “A redução do número de embarques pode ser reflexo da crise que o País vive”, completa Tatiana.

A solução para reverter esse quadro já está sendo estudada. “Temos que procurar formas de facilitar a comercialização dos bilhetes de embarque e também trabalhar em uma maior divulgação de Curitiba e da própria Linha de Turismo”, explica Tatiana.

Perfil

Segundo pesquisa realizada em 2014, os maiores usuários da Linha Turismo são os paulistas, que correspondem a 27,1% dos usuários. Os paranaenses são o segundo maior grupo (12,7%), seguido por visitantes estrangeiros (9,1%) e os turistas vindos do estado do Rio de Janeiro (8,3%).

Do total, 53% têm entre 25 e 44 anos e 54% são mulheres. A motivação da viagem para os usuários era lazer ou descanso (55,4%), seguida por visitas a amigos ou parentes (16,2%), negócios (13,1%), eventos (6,4%), estudos (4,5%) e outros (4,5%).

A pesquisa também aponta que 84% dos turistas estavam usando a Linha Turismo pela primeira vez e 49,7% estavam visitando Curitiba pela primeira vez.

Sobre os atrativos, os mais visitados foram o Jardim Botânico (15,71%), a Ópera de Arame/Pedreira Paulo Leminski (12,33%), a Praça Tiradentes (10,64%), o Parque Tanguá (10,6%), a Torre Panorâmica (9,71%), Museu Oscar Niemeyer (8,43%) e Santa Felicidade (7,38%). 

Estadia

A grande maioria dos usuários da Linha Turismo ficou em hotel (64,3%) em sua estadia em Curitiba. Casa de amigos ou parentes também foi uma opção de estadia para muitos visitantes (29,1%) e 3,6% optaram por outras opções com albergues. O número de pessoas que utilizaram a linha, mas não pernoitaram em Curitiba, corresponde a 3% do total.

Serviço

1 – A Linha Turismo não opera às segundas-feiras (exceto no período de férias escolares e em feriados nacionais).

2 - Ponto inicial na Praça Tiradentes.

3 - Horário dos ônibus: das 9h às 17h30, a cada 30 minutos (ver tabela de horários).

4 - As cartelas com os tíquetes podem ser adquiridas nos ônibus (em qualquer ponto de embarque) ou na URBS, que fica no bloco central do Rodoferroviária (Avenida Presidente Affonso Camargo, 330, bairro Jardim Botânico). O horário de atendimento para comprar o tíquete na Urbs é das 8h às 14h, em dias úteis.

5 - Crianças até 5 anos de idade não pagam a tarifa.

6 - Somente os ônibus identificados com adesivo “Bicicleta" fixado na porta traseira têm possibilidade de transporte de bicicleta ou carrinho de bebê.

  • Pontos turísticos


Praça Tiradentes
Rua das Flores
Rua 24 Horas
Museu Ferroviário
Teatro Paiol
Jardim Botânico
Rodoferroviária/Mercado MunicipalTeatro Guaíra
Universidade Federal do Paraná/Paço da Liberdade
Memorial Árabe/Passeio Público
Centro Cívico
Museu Oscar Niemeyer
Bosque do Papa/Memorial Polonês
Bosque Alemão
Universidade Livre do Meio Ambiente
Parque São Lourenço
Ópera de Arame/Pedreira Paulo Leminski
Parque Tanguá
Parque Tingui
Memorial Ucraniano
Portal Italiano
Santa Felicidade
Parque Barigui
Torre Panorâmica
Setor Histórico 

Informações: URBS

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960