Reajuste da tarifa de ônibus da Grande Belém pode passar dos R$ 3

segunda-feira, 20 de junho de 2016

A tarifa de ônibus da região metropolitana de Belém pode ultrapassar os R$ 3,00 com o reajuste que será debatido na próxima reunião do Conselho Municipal de Transporte de Belém, de acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Na próxima quarta-feira (22), as 18 entidades que integram o conselho vão se reunir para discutir as propostas de reajuste apresentadas pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setransbel) e pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob).

O Setransbel apresentou uma planilha técnica na qual propõe um reajuste em torno de 20,47% no valor da tarifa, que passaria dos atuais R$ 2,70 para R$ 3,25, apresentando como justificativa o aumento de itens como peças, pneus e despesas de pessoal, além do aumento de combustíveis, que tiveram reajuste de cerca de 11% nos últimos 12 meses, de acordo com o Dieese.

Em nota, o Setransbel informou que vai promover uma reunião para fazer uma avaliação técnica das planilhas do Dieese e da Semob, recebidas pelo sindicato no final da tarde desta sexta-feira (17). O sindicato informou ainda que só vai se pronunciar oficialmente após a avaliação.

O reajuste proposto pela Semob é de cerca de 11,48%, com a passagem chegando ao valor aproximado de R$ 3,01. O G1 entrou em contato com a Semob e aguarda posicionamento.

Impactos
De acordo com a avaliação do Dieese, a tarifa atual da Grande Belém está entre as menores cobradas nas capitais brasileiras, mas o serviço precisa de melhorias. A avaliação do Dieese ressalta que, de acordo com a Lei Orgânica do Município, a tarifa de Belém deve levar em consideração o poder aquisitivo da população, mensurado principalmente pela inflação calculada desde o ultimo reajuste, ocorrido em abril de 2015.

O índice alcança cerca de 10,61% e, caso este critério seja adotado para o atual reajuste, a tarifa não poderá ultrapassar os R$ 3,00. O Dieese avalia ainda que é necessário estabelecer metas de mudanças no atual sistema de transporte da região metropolitana de forma conjunta com a discussão da tarifa, com o objetivo de buscar um serviço de melhor qualidade.

Com a atual tarifa de R$ 2,70, o usuário de transporte coletivo na Grande Belém que utiliza duas conduções diárias e não tem vale transporte, paga R$ 129,60 por mês, com de 14,73% em relação ao salário mínimo. A proposta de reajuste do Setransbel representa um impacto de 17,73% no salário mínimo e a da Semob representa 16,42%, segundo a avaliação do Dieese,

Informações: G1 PA

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960