Primeira etapa da linha 2 do metrô de Salvador entra em operação a partir de julho

quarta-feira, 13 de abril de 2016

O secretário de Desenvolvimento Urbano do Estado, Carlos Martins, informou nesta quarta-feira (13) que, a partir de julho, o metrô de Salvador terá condições de iniciar a operação na Linha 2, entre as duas primeiras estações do trecho. Anteriormente, a previsão era em agosto. O anúncio foi feito durante vistoria às obras da Linha 2 do metrô.

“Estamos fazendo mais uma visita técnica para constatar o andamento das obras e podemos ver mais uma vez que o trecho do Acesso Norte ao Detran está em ritmo acelerado e com boas perspectivas de estar em pleno funcionamento no mês de julho”, destacou Martins, após percorrer pelos quase 2,5 km, que ligam as estações Acesso Norte à Rodoviária, passando pela estação Detran.

“Saindo do Detran até Pernambués temos um ritmo menor em função das intercorrências com o público e com o tráfego, mas está num ritmo adequado. Por isso, acredito que vamos continuar avançando em ritmo acelerado até o Imbuí”, disse. As obras da Linha 2 têm 24% de avanço físico e das 12 estações previstas até o Aeroporto, 10 já estão construção. 

Em relação às demais estações da Linha 2 na Avenida Paralela, o secretário também ressaltou a rapidez do andamento das obras e disse acreditar na manutenção do calendário previsto, com o metrô em operação nas primeiras estações da avenida até o final de 2016. “Na Paralela, a obra continua em ritmo acelerado, com algumas estações já com a cobertura praticamente concluída, e, portanto não deveremos ter problemas no cronograma da obra física”. 

Quando ficar pronta, até o final de 2017, a Linha 2 vai permitir que o trajeto de 23 quilômetros entre o Acesso Norte e o município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, seja percorrido em 27 minutos, passando pelas 13 estações que compõem o trecho. Destas, seis terão integração com os terminais de ônibus: Acesso Norte (já em operação), Rodoviária, Pituaçu, Mussurunga, Aeroporto e Lauro de Freitas. 

Assim como foi na Linha 1, as estações  da segunda linha também funcionarão em operação assistida, com horário diferenciado e velocidade reduzida. A medida será adotada por questão de segurança e logística, conforme a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur).  

Ao lado do presidente da Companhia de Trens da Bahia (CTB), Eduardo Copello, o secretário observou todos os detalhes da obra e tirou dúvidas com Luis Valença, presidente da CCR Metrô Bahia, concessionária do metrô, e outros representantes do grupo. O secretário também comentou o andamento das obras nas estações Rodoviária e Pernambués, que se encontram em estágio anterior às demais.

Informações: Correio 24 Horas

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960