Usuários reclamam da situação precária dos ônibus em Cuiabá

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Cuiabá é uma das cidades mais quente do Brasil e isso não é novidade pra ninguém, mas quando se trata do transporte coletivo o sofrimento com o calorão se torna maior ainda.

De acordo com a Associação Mato-grossense dos Transportes Urbanos (MTU), 464 ônibus de quatro empresas andam pelas ruas da capital, Pantanal Transportes, Integração Transportes, Expresso Norte Sul e a União Transportes com as linhas intermunicipais. Essa frota é responsável por atender 350 mil pessoas que utilizam o transporte público da capital todos os dias.

Dentre as reclamações dos usuários, a que tem maior apelo é a questão da climatização dos veículos. Cuiabá registra recorde de temperatura todos os anos e é uma das cidades que tem a média da umidade relativa do ar mais baixa dos Pais.

A estudante Raylla Borges, de 20 anos, utiliza diariamente os ônibus da capital para ir  ao trabalho e à faculdade, “Eu acho uma falta de respeito com o cidadão, que é cliente de certa maneira. Agora eles querem aumentar o valor da passagem, sendo que a frota está toda sucateada, há poucos ônibus nas linhas e, além do calor, a gente é obrigada a andar num aperto” Raylla, ainda justifica por que há poucos ônibus nas ruas e os que estão em circulação demoram a passar “Conversando com alguns motoristas, eles disseram que a frota está sucateada, todos os ônibus têm diversos problemas, e essa demora é por estarem quebrados ou na mecânica concertando” informou.

De toda frota que circula em Cuiabá, apenas alguns carros possuem ar condicionado, o que é indispensável numa cidade com temperaturas tão elevadas. Das empresas que operam na capital, a que chama mais atenção é a Integração Transportes que, de acordo com o setor operacional, dos 81 carros que compõem a frota, nenhum possui ar condicionado.

Diante dessa situação, os usuários do transporte público acabam utilizando a criatividade para tentar amenizar o calor, como no caso da estudante Michele Silva, 20 anos “Eu costumo usar a capa do caderno pra me abanar, o calor em certos horários é insuportável, não só eu, mas muitas pessoas, não saem de casa sem uma garrafinha com água”.  

E os problemas não acabam por ai, Cuiabá também sofre com a falta de pontos de espera com abrigo, de acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), A cidade possui dois mil pontos de ônibus, sendo que, desse montante, apenas 900 são cobertos, deixando os passageiros expostos ao clima desértico da cidade. Michele também mostra sua indignação relacionada a este tema “Cuiabá tem 360 dias de sol e, quando chove, é sempre tempestade. Isso é uma falta de respeito com o cidadão, porque se nós pagamos nossos impostos, com certeza não é pra ficarmos nessa situação, expostos à chuva e ao sol por vários minutos, chegando a horas em alguns casos” Acrescentou Michelle.

Recentemente o Governador do Estado Pedro Taques (PSDB) resolveu conceder isenção do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do óleo diesel para as concessionárias responsáveis pelo transporte coletivo urbano de Cuiabá. A medida irá conter o aumento na tarifa de ônibus, em Cuiabá, em 20 centavos. 

Porém esta decisão não conterá o aumento da tarifa que, a partir deste sábado (27) passará de R$ 3,10 para R$ 3,60 obedecendo os critérios da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec).

Por Raul Bradock
Informações: Circuito MT 


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960