No 2º dia de greve, 100% da frota parou em Manaus

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

A paralisação dos ônibus de transporte coletivo que começou nesta segunda-feira (7), se estendeu para esta terça (8), em Manaus. De acordo com o gerente operacional da empresa Vegas Transportes, membros do Sindicato dos Rodoviários teriam impedido que os ônibus saíssem da garagem desde as primeiras horas do dia. A categoria reivindica salários atrasados. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) diz que aproximadamente, 10 mil pessoas foram prejudicadas.
Foto: Adneison Severiano/G1 AM

Conforme Marco Aurélio, gerente operacional da Vegas, o atraso no pagamento de salários ocorreu por dificuldades decorrentes da crise econômica. "A tarifa está defasada, a prefeitura não está repassando o subsídio e isso acarretou no atraso", explica. Ele afirma ainda que o adiantamento e 30% do saldo de salário dos funcionários foi pago, no entanto, afirma que o restante dos vencimentos serão pagos quando a empresa tiver caixa para o pagamento.

A empresa Vegas tem 500 pessoas em seu quadro funcional e atende principalmente a Zona Norte da capital, com os 77 ônibus.

A empresa Líder, que também atende parte da Zona Norte da cidade, está com 70% da frota em atividade, o que equivale a 25 ônibus. O gerente de transporte da empresa, Hamyson Brandão, diz que a previsão do pagamento em atraso é para o quinto dia útil do mês, levando em consideração o feriado estadual de Nossa Senhora da Conceição nesta terça. 

Um motorista, que preferiu não ser identificado, disse ao G1 que não foi preciso que o sindicato fechasse os portões da garagem para evitar a saída dos coletivos, pois a decisão foi da categoria. "Os motorista e cobradores ficaram aqui até umas 8h30. Do jeito que está, não saiu e nem vai sair. Temos contas para pagar e precisamos do nosso salário", reclamou.

Por Suelen Gonçalves e Adneison Severiano

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960