Atraso é a principal queixa de usuário de ônibus de Campinas

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

O atraso no horário do ônibus do transporte municipal de Campinas (SP)  é a principal reclamação dos usuários há quatro anos, segundo levantamento da Empresa Municipal de Desenvolvimento (Emdec). A cidade tem uma frota de 1.239 coletivos e 205 linhas.

Os dados da Emdec do primeiro semestre deste ano apontam 5.976 reclamações dos usuários, o que representa uma queda de 27,41% no número de casos em relação ao mesmo período de 2014. Entre as queixas registradas, o não cumprimento dos horários segue sendo a principal.

A segunda maior reclamação dos passageiros é que os motoristas não param no ponto certo. Outras queixas comuns são: motoristas imprudentes, não cumprimento de percurso e não atender embarque/desembarque.

Atrasos
“Todo dia eu passo o meu cartão de ponto atrasado no trabalho. Eu nem tenho mais explicação. Falo para o meu patrão que estou atrasada, parece piadinha minha”,  explica a empregada doméstica Sirlei Souza da Cruz.

Mesma situação enfrentada pela técnica de segurança Lia Ferreira. "Todo dia chego atrasada no meu trabalho. Mesmo se eu sair mais cedo de casa, eu chego atrasada ”, afirma.

Para o especialista em direito civil, Ademar Gerbo, para ser resolvido, o problema precisa ser tratado de uma forma diferente.
“E isso começa à medida que a Emdec faça essa aferição por área. Já que são empresas distintas, nós precisamos fazer esta distinção para saber onde estão os problemas pontuais maiores e as empresas que estão falhando”, afirma.

Ainda segundo o especialista, as sanções vão desde multa até a cassação da permissão para o transporte público.

A Emdec informou, por meio de nota enviada à EPTV, afiliada da TV Globo, que monitora os ônibus em tempo real com a inauguração do Núcleo de Monitoramento de Transporte (NUMT). A empresa disse ainda que acompanha os horários nos terminais e nas ruas com os agentes de mobilidade urbana.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960