São Paulo continua a priorizar os ônibus com novas medidas

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

O primeiro dia útil depois do feriado de Finados não foi nada fácil para o paulistano que saiu de carro. A CET  (Companhia de Engenharia de Tráfego) registrou, na última terça-feira (3), 128 km de congestionamento, às 9h30, quando a média para esse horário fica entre 98 km e 72 km.

A cidade teve um nó no trânsito porque, além da chuva e da volta ao trabalho, houve alterações em algumas das vias da Bela Vista, na região central

Desde segunda-feira, os  carros particulares estão proibidos de acessar o Viaduto Doutor Plínio de Queiroz, que passa sobre a Praça 14 Bis, no corredor da Avenida 9 de Julho. Apenas os ônibus vão circular na via, e em tempo integral.

A mudança se estende, também, ao Túnel Daher Elias Cutait, sob o Masp (Museu de Arte de São Paulo), na altura da Avenida Paulista. Ele ganhou um corredor de ônibus exclusivo à esquerda, deixando apenas uma faixa para os carros. No total, o novo trecho terá 2 quilômetros, nos dois sentidos.

A novidade provocou confusão nos motoristas e muitas reclamações. “Um absurdo essa mudança, sem necessidade. Faltou aviso e planejamento. Fiquei mais de dez minutos parado num trecho que levava um minuto”, disse o empresário Wagner Almeida, de 41 anos, morador na região.

A CET diz que colocou sinalização há uma semana para avisar das alterações no trânsito.

Para a companhia, a medida vai acabar com o chamado “trânsito em x” – quando carros e coletivos precisam trocar de faixas entre si – e haverá ganhos de velocidade média e tempo de viagem aos passageiros. A CET, porém, não informou quão rápida será a viagem ou o aumento da  velocidade média esperada para os ônibus.

Com esse novo trecho, sobe para 120,1 quilômetros a malha exclusiva para os coletivos. A medida faz parte da  “Operação Dá Licença Para o Ônibus”, que tem objetivo de priorizar o transporte público em detrimento dos carros.

Apenas no corredor 9 de Julho circulam 28 linhas de ônibus, com frequência média de 445 coletivos e transporte de 325 mil passageiros, em média, em dias úteis, segundo a CET.

Quem invadir esses novos trechos será punido a partir do dia 9 deste mês.  O valor da multa  é de R$ 191,54,  e  perda de sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Por Tatiana Cavalcanti
Informações: Diário de SP

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960