Obras da linha 4 do metrô geram mudanças no trânsito do Leblon

terça-feira, 3 de novembro de 2015

O Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras da Linha 4 do Metrô entre Ipanema e Gávea, na Zona Sul do Rio, informou que interditou temporariamente o trânsito da Avenida Ataulfo de Paiva, no acesso junto a Avenida Bartolomeu Mitre, no Leblon, a partir da zero hora deste sábado. O desvio é necessário para a instalação de um canteiro que dará apoio à chegada do Tunnel Boring Machine (TBM), conhecido como ‘Tatuzão’, à Estação Antero de Quental. A intervenção está prevista para durar 10 dias.

A circulação de pedestres, veículos de moradores e de carga/descarga e o trânsito local estão preservados, bem como o acesso às garagens dos edifícios, no trecho a partir da Rua João Lira. Na Av. Bartolomeu Mitre, junto à Ataulfo de Paiva, serão mantidas duas faixas de rolamento, assim como a ciclovia. 

Neste período, os veículos e ônibus de linha que acessam a Ataulfo de Paiva seguirão em frente para acessar, à direita, a R. Humberto de Campos. Nesta via, dois quarteirões depois, entrarão na R. José Linhares para retornar à Ataulfo de Paiva. Não haverá alteração nos pontos de ônibus. Os demais veículos poderão retornar à Av. Ataulfo de Paiva pela rua de preferência. 

Finalizada esta etapa, o trânsito será totalmente liberado na Ataulfo de Paiva. Já a Bartolomeu Mitre, continuará operando com duas faixas de rolamento na altura da Ataulfo de Paiva por aproximadamente mais dez dias. As intervenções foram definidas em conjunto com a CET-Rio. Durante todo o período de desvios viários nesta região do Leblon, operadores de trânsito vão orientar a motoristas e pedestres. 

Linha 4 do Metrô vai transportar mais de 300 mil pessoas por dia 

A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro é uma obra do Governo do Estado do Rio de Janeiro e vai transportar mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Serão seis estações (Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental, Gávea, São Conrado e Jardim Oceânico) e 16 quilômetros de extensão. O projeto representa metade da malha metroviária existente no Estado e é o maior legado em transporte que o Rio de Janeiro e seus aproximadamente 16 milhões de habitantes ganharão com os Jogos Olímpicos. Com a Linha 4, será possível ir da Barra a Ipanema em 13 minutos e, da Barra ao Centro, em 34 minutos.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960