Greve no Metrô do DF chega a seu 4º dia

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Todas as faixas exclusivas para ônibus, à exceção da usada pelo Expresso DF, foram liberadas a partir desta quinta-feira (5) na tentativa de minimizar os impactos da greve dos metroviários. O DER já havia anunciado a medida para a EPTG e a EPNB. No final da manhã, o Detran estendeu a decisão às da W3 Sul e Norte e do Setor Policial.

A greve da categoria, que protesta contra a suspensão de reajustes salariais que ocorriam de forma escalonada desde 2013, entrou no terceiro dia. O Metrô chegou a suspender o serviço entre a tarde de segunda e a de terça, mas decidiu retomar o serviço nos horários de pico.

Com isso, 12 estações ficam para embarque e desembarque 6h e 9h e entre 17h30 e 20h30. (veja abaixo). Neste período, 60% dos trens estarão em circulação, o que equivale a 15 veículos.

O serviço atende diariamente 140 mil pessoas, entre 6h e 23h30 de segunda a sábado e 7h às 19h aos domingos. O Metrô circula nas regiões mais populosas do DF – Ceilândia, Taguatinga e Samambaia. Ele também passa por Águas Claras e Guará. O sistema tem 42,3 quilômetros de extensão. A estação com maior fluxo é a da Rodoviária do Plano Piloto, por onde passam 20 mil pessoas por dia.

Os metroviários pedem, além do pagamento do reajuste, a convocação dos aprovados no concurso de 2013, saída de comissionados em excesso, execução dos projetos de modernização do sistema metroviário e revisão e redução do número e valor de contratos de terceirização. A última parcela do reajuste da categoria, que deveria ter sido paga em outubro, era de 8,9%. O salário inicial de um agente de segurança é de R$ 2,9 mil.

Sem aumento
O governador Rodrigo Rollemberg anunciou a suspensão dos reajustes, concedidos de forma escalonada em 2013, alegando não haver dinheiro em caixa para fazer os repasses. A medida integra um pacote, que traz ainda aumento nas tarifas de ônibus e metrô, implantação de um plano de demissão voluntária nas empresas públicas, aumento de impostos e nos valores de entrada do zoológico e dos 13 restaurantes comunitários. O DF tem 141 mil servidores públicos na ativa.

Com a decisão, várias categorias do funcionalismo entraram em greve. O governador chegou a apresentar um plano para pagamento dos reajustes a partir de outubro do ano que vem, que desagradou servidores. Parte só voltou ao trabalho depois de a Justiça decretar os atos ilegais. Médicos, auxiliares e técnicos em enfermagem, agentes do DER, agentes do Detran e professores seguem paralisados.

ESTAÇÕES ABERTAS PARA EMBARQUE E DESEMBARQUE
- Estação Central
- Estação Galeria
- Estação 108 Sul
- Estação 112 Sul
- Estação Shopping
- Estação Guará
- Estação Águas Claras
- Estação Relógio
- Estação Ceilândia Centro
- Estação Terminal Ceilândia
- Estação Furnas e Samambaia

Informações: G1 DF

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960