Em Salvador, Rodoviários retornam atividades após duas horas de paralisação

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Pontos lotados e trânsito engarrafado marcaram a volta para a casa dos soteropolitanos após a paralisação dos rodoviários na tarde desta quinta-feira (13). A categoria paralisou entre as 15h e as 17h e realizou protestos no Centro de Salvador.

Segundo a a Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador), mesmo com a volta dos ônibus, algumas vias da cidade ficaram congestionadas. O órgão de trânsito registrou pontos de lentidão na região do Iguatemi, Av. Tancredo Neves, Paralela sentido Aeroporto e sentido Centro, Bonocô, Av. Oceânica, Av. Centenário, perto da Estação da Lapa e Dique do Tororó.

Os rodoviários paralisaram as atividades em todos os terminais de Salvador na tarde desta quinta-feira (14). Na Estação de Transbordo do Iguatemi, a fila de ônibus parados ultrapassa à região da Madeireira Brotas, na avenida Tancredo Neves. 

Filas também se formam nas estações Mussurunga e Pirajá e em avenidas de grande circulação, como Bonocô, Juracy Magalhães. Por conta da paralisação, o trânsito no centro da cidade ficou parado.

Segundo a  Central da Polícia Civil, os motoristas pararam os veículos na região da Carlos Gomes e partiram em caminhada em direção à Estação da Lapa.  
Foto: Juarez Soares
De acordo com a Transalvador, cerca de 600 rodoviários ocuparam o local. Por volta das 17 horas, os rodoviários iniciaram o retorno das atividades.

Pontos lotados
O anúncio da paralisação da categoria provocou correria aos pontos de ônibus da cidade, que ficaram lotados em algumas avenidas. Alguns trabalhadores saíram mais cedo para fugir da paralisação.

A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) informou que 290 ônibus complementares circularão pelas vias principais de Salvador durante a paralisação dos rodoviários. Os rodoviários marcaram uma paralisação a partir das 15h e devem voltar a circular até as 17h.

A frota de coletivos da Rede Metropolitana circulará normalmente em Salvador durante a paralisação dos rodoviários. O secretário da Semob Fábio Mota disse ao Correio24horas que não havia recomendação para acalmar a população.

"Esse horário até as 17h é de baixa demanda. A maior demanda de passageiros é a partir das 18h", disse o secretário. Caso os ônibus não voltem a circular a partir de 17h, as empresas ficariam sujeitas a pagar multas em até R$370 mil. 

A paralisação foi aprovada em uma assembleia na manhã de hoje na sede do Sindicato dos Bancários, nos Aflitos, na manhã desta quinta-feira (14). Eles também anunciaram início da greve para a 0h da próxima quarta-feira (20), caso não haja uma nova proposta até lá. 

Informações: correio 24 Horas

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960