Em Manaus, Usuários questionam reajuste de tarifa e criticam superlotação

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

O reajuste da tarifa de ônibus do transporte público de Manaus entrou em vigor neste domingo (18). O valor da passagem passou de R$ 2,75 para R$ 3. No primeiro dia do no preço, usuários criticaram o aumento de 9%, reclamaram da falta de divulgação e afirmaram que o reajuste não se reflete em melhorias ao sistema. Outra questão apontada foi a superlotação dos ônibus na capital.

No Terminal de Integração (T3), que fica no bairro Cidade Nova, Zona Norte da capital, o reajuste foi considerado desanimador por usuários ouvidos pelo G1. A técnica em laboratório Joana Soares, de 47 anos, desconhecia a efetivação do aumento da tarifa, anunciado pela Prefeitura de Manaus na noite de sexta-feira (16).

"Não sabia. Faltou mais divulgação. Era para ser com, no mínimo, uma ou duas semanas de antecedência. Acho um absurdo, porque nosso salário aumenta uma porcentagem baixa e, em seguida, há reajuste em todos os serviços", reclamou.

Joana Soares reside no bairro Cidade Nova e trabalha no Centro. Diariamente, a técnica de laboratório faz quatro viagens de ônibus para se deslocar de casa para o trabalho e para a faculdade. Antes do reajuste, ela tinha custo mensal de R$ 330. Com o aumento, o gasto passará para R$ 360. "Pode parecer um valor pequeno, mas faz diferença diante dos custos altíssimos que demos com alimentação, saúde e lazer", ressaltou a Joana.

Atrasos nos itinerários dos coletivos e superlotação dos veículos geram indignação no árbitro de futebol Cleones Oliveira. Na manhã deste domingo, ele aguardava por transporte no Terminal de Integração 3. "Aumenta o preço da passagem, mas a demora e o tempo de espera nos terminais não são solucionados. Um verdadeiro absurdo. Estou há mais de uma hora esperando pela linha 458. Preciso desse transporte para apitar um jogo na Avenida das Torres, na Colônia Japonesa. Estou atrasado e se não chegar a tempo ficarei sem receber o pagamento", relatou o árbitro.

"Os ônibus estão sempre superlotados. Muitas vezes nem conseguimos entrar neles", disse um universitário, que não quis ser identificado.

Mesmo desaprovando o aumento, a cozinheira Valdira Francisco, de 53 anos, disse que a população está de mãos atadas, e é obrigada a pagar o valor definido, pois necessita do transporte público. "Ninguém pode fazer nada, infelizmente temos que pagar", desabafou.

Reajuste
O aumento da passagem de ônibus para R$ 3 em Manaus foi confirmado na noite de sexta-feira (16) prefeito de Manaus, Artur Neto. A Prefeitura atribuiu o reajuste de 9% aos custos de operação do sistema. A inflação nos três últimos anos, o impacto gerados pelos aumentos salariais dos rodoviários, despesas com combustível e aquisição de novos ônibus são principais fatores alegados. Segundo a Prefeitura, a tarifa de ônibus em Manaus estava congelada desde 2011.

Além de Manaus, Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Boa Vista (RR), Curitiba (PR) e São Paulo (SP) tiveram a tarifa reajustada entre dezembro e os primeiros dias de janeiro de 2015.

Por Adneison Severiano
Informações: G1 AM

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960