Em SP, Corredor de ônibus da Av. Berrini será entregue com 2 meses de atraso

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A entrega das obras do corredor exclusivo de ônibus na Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, no Brooklin, Zona Sul de São Paulo, irá atrasar em 2 meses. A previsão era que o corredor estivesse pronto em maio de 2015, mas a data foi prorrogada para julho do próximo ano.

O anúncio foi feito na tarde da sexta-feira (17) pelo prefeito Fernando Haddad (PT) após visitar as obras ao lado da ministra do Planejamento, Miriam Belchior. As obras que tiveram início em novembro de 2013 custará R$ 45 milhões e será financiada pelo governo federal através do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Segundo os técnicos responsáveis pelas obras, uma das grandes dificuldades da implantação do corredor da Berrini é que a Avenida passa por cima dutos. Como o piso será de pavimento rígido, feito com concreto, foi preciso reforçar a estrutura para aguentar o peso dos veículos.

Com 3,3 km de extensão, o corredor terá uma ligação com o corredor Diadema-Brooklin e Faria Lima. A previsão é que 130 mil passageiros por dia sejam beneficiados.

Futuramente, o corredor também estará conectado com a Avenida João Dias e terminal Santo Amaro, através do prolongamento da Av. Chucri Zaidan.

Atualmente, a Avenida Chucri Zaidan acaba no shopping Morumbi e será estendida por 3,2 km até a Avenida João Dias, em Santo Amaro. Ligada à Berrini, formará um corredor viário paralelo à Marginal Pinheiros.

A construção do corredor é elogiada por quem usa o transporte público na região, mas criticada por quem usa automóvel. Isso porque as obras causaram a interdição de duas faixas da avenida em cada sentido.

Uma ciclovia será construída no canteiro central do corredor de ônibus. Serão duas pistas segregadas de ciclovia que se unem nas paradas de ônibus.

A obra prevê que 71 árvores serão suprimidas, 68 serão transplantadas e 302 preservadas.

Nesta sexta, Haddad visitou várias obras ao lado da ministra de Planejamento, que estão sendo realizadas com verba do PAC. Ao todo, serão disponibilizados R$ 4,3 bilhões de recursos federais para obras de mobilidade em São Paulo.

Túnel para ônibus
Entre as obras visitadas, está a do túnel que vai ligar o viaduto Nakashima até a Avenida Alcântara Machado. O túnel faz parte da obra do corredor Radial Leste 1 e ligará com o terminal Parque Dom Pedro.
"É o primeiro túnel que vai ser construído exclusivo para o transporte coletivo, o que vai permitir só ali um ganho de 15 minutos, que é aquele contorno irracional que se faz do Parque D.Pedro. Vai limpar tudo aquilo, o ônibus chega direto ao terminal”, disse Haddad.
A construção de corredores é uma das promessas de campanha do prefeito Fernando Haddad. No total, a gestão prevê construir 157 km de corredores. Até o momento, 97 km de corredores já foram licitados.

Informações: Tatiana Santiago
Do G1 São Paulo

Leia também sobre:

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960