CAIXA analisa projeto do BRT de Salvador

sexta-feira, 4 de julho de 2014

A prefeitura de Salvador entregou à Caixa Econômica Federal, em reunião na superintendência do banco, a documentação para financiamento do projeto do BRT (Bus Rapid Transit, ou Transporte Rápido por Ônibus) da capital baiana. A análise do projeto na CAIXA ficará a cargo da Gerência Executiva de Governo (GIGOV).

O projeto contempla repasse do Orçamento Geral da União. O financiamento da CAIXA será liberado pelo programa Pró-Transporte. Nesta fase, os valores envolvidos na obra não podem ser divulgados.

O BRT de Salvador, denominado Ligação Viária Lapa-LIP, terá um corredor expresso exclusivo de aproximadamente 9 km que vai conectar a estação de ônibus da Lapa à Ligação Iguatemi-Paralela (LIP)​​, com pontos intermediários de embarque e desembarque. A fase de obras deve durar 32 meses.

O corredor exclusivo vai passar por grandes vias, como Avenida Vasco da Gama, Juracy Magalhães e ACM, sem impacto ambiental, pois esta área da cidade já possui intervenções urbanísticas. Os ônibus duplos e climatizados deverão levar 15 minutos para fazer o percurso da Lapa até a Estação Newton Rique (Iguatemi). Deste ponto, o usuário terá a opção de pegar o metrô para seguir viagem.

De acordo com o secretário de Urbanismo e Transportes de Salvador, Fábio Mota, o projeto representará um sistema revolucionário para a cidade. “Para que o BRT percorra essa via exclusiva, vamos precisar fazer intervenções importantíssimas do ponto de vista de estrutura”, afirmou ao jornal Tribuna da Bahia. Entre as intervenções previstas estão a duplicação de vias, construção de viadutos e a eliminação de pontos de retorno em grandes avenidas.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960