Presidente Dilma confirma liberação de R$ 412 mi para mobilidade urbana em Florianópolis

segunda-feira, 9 de junho de 2014

O anúncio foi feito no Centrosul – com a presença dos ministros Ideli Salvatti (Secretaria dos Direitos Humanos), Arthur Chioro (Saúde) e Henrique Paim (Educação) – em meio à liberação de recursos para obras em outros municípios do Estado. “Tenho aqui em mãos mais de meio bilhão, mais precisamente R$ 527 milhões”, informou a presidente. Dilma Rousseff elogiou também a iniciativa do prefeito em apresentar projetos para obter recursos. “Nós não temos uma prateleira de onde retirar projetos”, disse.

Por isso, quem esteve em Brasília e apresentou opções de destinação às verbas do PAC recebeu maior atenção do Governo Federal. Foi o caso da prefeitura de Florianópolis. Os R$ 412 milhões liberados nesta sexta são resultado de um pacote de projetos encaminhado pela Prefeitura no mês passado, e compreende cerca de 80 intervenções em praticamente todas as regiões da Ilha e do Continente.

Entre as obras selecionadas pelo Governo Federal dentro do pacote de R$ 412 milhões, estão a construção do corredor exclusivo para ônibus (BRT) da Via Expressa Sul até o Terminal do Rio Tavares; corredor exclusivo para ônibus da avenida da Saudade até o trevo de Canasvieiras (com construção de duas novas pistas na SC-401); duplicação da Rodovia Admar Gonzaga até o Morro da Lagoa, entre outras obras.

No Continente, serão formados vários binários e outras melhorias no sistema viário. (veja em anexo todas as obras contempladas com os recursos federais) “Somos a Capital que mais tem problemas de mobilidade. E chegamos a uma encruzilhada na tentativa de solucionar esses problemas: se não houvesse essa parceria, teríamos muita dificuldade em avançar”, destacou o prefeito.

A presidente lembrou a importância de oferecer um transporte “seguro e rápido” para a população, garantindo a fluidez do tráfego. “Por isso, autorizamos os R$ 412 milhões para a construção de três corredores exclusivos para ônibus, nove corr4edores alimentadores, cinco terminais e um centro de controle de tráfego.” Somando-se ao recém-assinado convênio de R$ 162 milhões com a Caixa Econômica Federal para a instalação do teleférico ligando o Centro à UFSC e a construção do corredor de ônibus na região central, além do contrato de R$ 130 milhões com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para investimentos em educação, o volume de recursos conquistado pela Prefeitura apenas no primeiro semestre do ano ultrapassa R$ 700 milhões.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960