Sistema BRT permitirá a integração da Região Metropolitana de Belém

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Uma reunião entre integrantes do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), e representantes da Prefeitura Municipal de Ananindeua (município da Região Metropolitana), definiu a parceria para a implantação do BRT (Bus Rapid Transit) Metropolitano, que permitirá a integração da Região Metropolitana de Belém, e vai melhorar a mobilidade urbana para uma população de mais de 2,5 milhões de pessoas.

A reunião, realizada na tarde desta terça-feira (29), contou com as presenças do diretor geral do NGTM, Cesar Meira, e da diretora executiva, Marilena Mácola, do prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro, e do secretário Municipal de Saneamento e Infraestrutura, Osmar Nascimento, além de técnicos do governo do Estado e da Prefeitura.

“Essa reunião define o futuro da mobilidade urbana de Ananindeua, e da Região Metropolitana de um modo geral, por meio do BRT. Essa questão é relevante para nós, porque hoje enfrentamos problemas, como engarrafamento, falta de ciclovias e dificuldade de mobilidade. Assim, temos grandes e boas expectativas, no sentido de que essa obra trará grandes benefícios para a população. Portanto, somos parceiros do governo do Estado para a implantação do BRT Metropolitano, assim como de outros projetos de mobilidade, como o prolongamento das avenidas Independência e João Paulo II”, afirmou o prefeito.
Também foram discutidos outros projetos na área de mobilidade urbana, como a implantação do Porto do Surdo, um sistema de ciclovia, integração de vias, padronização de calçadas ao longo da Rodovia BR-316, estudos de polos geradores de tráfego e projeção de futuras demandas. “Esse é um cenário ímpar para a viabilização de projetos com essa parceria”, destacou o prefeito.

O Sistema BRT Metropolitano será operado por ônibus articulados, com quatro portas no lado esquerdo, trafegando em canaletas na BR-316, no trecho que vai do Entroncamento até o município de Marituba. O projeto Ação Metrópole prevê, ainda, a gestão operacional associada dos serviços de transporte público por ônibus, executada por um consórcio formado pelas prefeituras que fazem parte da RMB.

O projeto se enquadra no tipo BRT com canaleta e ultrapassagem nos pontos de parada, prevendo ônibus de 20 metros de comprimento, com capacidade para 200 passageiros, ampliando a atual oferta de transporte de 11 mil passageiros/hora pico para 24 mil, e reduzindo em 60% o tempo de viagem de Marituba ao Ver-o-Peso.

Pesquisas - A diretora executiva do NGTM, Marilena Mácola, frisou a importância da parceria entre os dois níveis de governo, e a agilidade que o projeto tomará, a partir da integração política e técnica. “Já tínhamos a anuência da Prefeitura para o projeto. Porém, com a contratação da Consultoria Geral, chegamos a um momento em que realmente precisamos definir detalhes do projeto que são determinantes para o bom desempenho da obra de infraestrutura. Com essa excelente recepção que tivemos do prefeito, os projetos seguirão com agilidade”, disse Marilena Mácola. Ela informou que a licitação para implantação do BRT Metropolitano deve ser concluída até novembro, com início da obra em dezembro deste ano.

As pesquisas para implantação do BRT começaram no último dia 2, nos municípios de Belém, Ananindeua, Marituba e Benevides. O trabalho visa atualizar, comparar dados e fazer novas projeções para futuras demandas no setor de transporte urbano da RMB. São pesquisas de tráfego, com contagem volumétrica, e pesquisas de transporte, como embarque e desembarque de passageiros nos ônibus, identificação das linhas mais importantes e perfil dos usuários.

As pesquisas também permitirão dimensionar a estrutura do sistema, como pontos de paradas, terminal e frequência dos ônibus. A Troncal Belém foi a empresa vencedora da licitação para a consultoria internacional do BRT, e tem como funções a elaboração de estudos e projetos de infraestrutura física; elaboração de modelo de gestão, do plano operacional e do sistema de controle operacional, e gerenciamento geral e supervisão das obras.

Para o diretor do NGTM, Cesar Meira, “essa reunião foi muito proveitosa. Com a presença do prefeito Pioneiro definimos várias questões e avançamos nas soluções de problemas para a área de mobilidade. Conseguimos progredir muito, já que praticamente 90% da infraestrutura do projeto estão dentro do município de Ananindeua, que também possui grande demanda de tráfego. Então, essa integração é fundamental para a implantação do BRT Metropolitano, que está em fase elaboração de projetos pelo Consórcio Troncal”.

Manu Viana / Ação Metrópole
Informações: Agência Pará

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960