Em Feira de Santana, Avenidas Getúlio Vargas e João Durval Carneiro vão ganhar sistema BRT

terça-feira, 1 de abril de 2014

O projeto executivo do Bus Rapid Transit de Feira de Santana, o BRT, já foi entregue à Superintendência da Caixa Econômica Federal pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho. O projeto, elaborado pela Prisma Consultoria e Engenharia Ltda, coloca Feira como o primeiro município do Nordeste a fazer esse tipo de contratação com a Caixa, com um investimento de R$ 94 milhões.

Porém, muitos ouvem falar nesta sigla, mas não compreendem ainda como o sistema funciona e de que forma vai modificar a rotina da cidade.

Em Feira de Santana, o sistema será implantado em duas das suas grandes avenidas: na Getúlio Vargas e na João Durval Carneiro. A via expressa da Getúlio vai ter início na Estação de Transbordo Central, na Rua Dr. Olímpio Vital, e termina na Av. Nóide Cerqueira, também com um terminal que será construído no local.  Na Av. João Durval, o início é no seu cruzamento com a Getúlio, indo até a Av. Ayrton Senna.

O Secretário de Planejamento de Feira, Carlos Brito, explicou o projeto. “É um eixo que corta a cidade, mas o sistema terá linhas alimentadoras, que vão alimentar o sistema com o carregamento de pessoas. Vão ter grandes estações e estações pequenas nos dois percursos. Você passa a ter terminais de integração e linhas troncais, linhas expressas diretas e linhas alimentadoras”.

As ruas que receberão o novo sistema de transporte devem ter largura de 14 metros, pois terão canaletas exclusivas para os ônibus. O corredor da Getúlio Vargas terá 4,5 Km e 22 paradas obrigatórias. O João Durval terá 2,5 Km e 12 paradas. Serão feitas ainda 3 estações de integração, uma na Av. Nóide Cerqueira com 5 mil metros, uma na João Durval após o viaduto Georgina Erisman, e uma na região da Pampalona.

O secretário explica como as vias para o novo transporte foram escolhidas. Segundo ele, foi feita uma contagem de ida e vinda das pessoas que passam por cada rota diariamente. A linha Sim/FTC/Terminal Central, por exemplo, tem 4 ônibus e faz o transporte de cerca de 3.039 passageiros por dia. “Foi cronometrado o tempo, as pessoas indo e vindo no ônibus. Não justifica, pois as pessoas ficam sem entender o motivo de o novo sistema não ser colocado no seu bairro, mas não tem como colocar canaleta única em um bairro com 7 mil moradores”.

De acordo com ele, todas as linhas que vão alimentar o sistema serão pavimentadas, serão construídas passagens exclusivas para os ônibus nos cruzamentos entre as avenidas, onde os ônibus passarão por cima e os carros por baixo, os veículos terão GPS interligado com os novos semáforos inteligentes, pra que o sinal nunca esteja fechado para os ônibus. “O sentido do projeto é você saber que horas sai e que horas chega, pois quando acontece isso as pessoas passam a deixar o carro em casa e pegar ônibus, mas como você vai pegar ônibus do jeito que está aí? Você sabe que horas sai, mas não sabe que horas chega. Demora, atrasa, tem engarrafamento”, afirma.

Informações: Portal de Feira


0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960