Apenas 37% dos pontos de ônibus de São Paulo têm cobertura

segunda-feira, 28 de março de 2011

Além de enfrentar a lotação e o mau humor de motoristas e cobradores, os paulistanos que usam o transporte coletivo precisam esperar o ônibus debaixo de chuva ou sol forte. Das 19 mil paradas existentes na cidade, só 7 mil possuem cobertura, segundo a SPTrans. Desses, 4.000 contam com assentos para que os usuários possam aguardar sentados.

Além de quase dois terços (63%) dos pontos não terem abrigo, os equipamentos sofrem com a falta de manutenção. Muitos estão pichados e sujos. E entre os cobertos, muitos estão com o teto danificado.

Isso ocorre porque um projeto que prevê a publicidade nos relógios e pontos de ônibus em troca da instalação e manutenção dos equipamentos está parado há mais de um ano na Câmara Municipal. E não deve ser votado tão cedo.

A SPTrans diz que aplica R$ 700 mil por mês na manutenção de pontos e que diariamente equipes de fiscalização saem às ruas para identificar problemas, causados principalmente por vandalismo. O órgão afirma ainda que, nos casos emergenciais, os danos são reparados em até 24 horas.


Fonte: eBand

1 comentários:

Anônimo disse...

Infelismente a EMTU /STM e SPTRANS nao adotam medidas para que os passageiros sejam bem atendidos pelas empresas concessionarias de onibus , pois Pontos sem coberturas, ou sujos,pequenos, quebrados, sem bancos , sao principais reclamaçoes dos passageiros , a nao se dizer das Superlotaçoes, descumprimentos de horarios, entre outras reclamaçoes que os orgaos de Fiscalizaçoes e Planejamentos nao resolvem, em favor dos passageiros .E sim das empresas de onibus ...
Isso é uma vergonha, agora vem me dizer qu o País esta preparado para a Copa em 2014 , mas nem se um Pato botar ovo, e a galinha criar dentes, os agentes destas administraçoes nao tao preocupados em melhor e sim arrecadar fundos para o estado e municipios .Chega de tantas muitas queremos Ver MELHORIAS JA ...
CARLOS ROBERTO ANICETO
DE COTIA-SP POR UM TRANSPORTE MELHOR....

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960