Já está em operação os 40 novos ônibus em Campinas

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009


A frota, que inclui dez ônibus articulados e 30 convencionais, é acessível aos portadores de deficiência. Assim, quase um terço da frota (243 ônibus) é composta por veículos com dispositivos de acessibilidade, como elevadores e assentos preferenciais.
O investimento das concessionárias Itajaí Transportes Coletivos e Expresso Campibus foi de R$ 9,7 milhões para a aquisição dos veículos adaptados. O Consórcio Cidade Campinas (Concicamp) — composto pelas duas empresas —, é responsável pela Área 2 (vermelha), que atende os usuários do Campo Grande, Padre Anchieta e Corredor John Boyd Dunlop.
Para o prefeito, a região Sudoeste sai fortalecida com os novos ônibus. “A frota da região fica mais jovem. Além disso, os ônibus são politicamente corretos, já que usam combustível com 2% de biodiesel, que atende as determinações da lei nacional”, afirma Hélio.
O secretário de Transportes, Gerson Luis Bittencourt, comemorou a renovação da frota. “Com os novos veículos, a frota de ônibus de Campinas passa a ter idade média de quatro anos. Para se ter uma ideia, a média de idade da frota de São Paulo, por exemplo, é de seis anos”, diz. “A Área 2 é a que tem a frota mais nova agora, com idade média de 2,5 anos”, afirmou, citando os números. Com a entrada dos novos veículos em operação, já são 840 ônibus e miniônibus no sistema InterCamp, o que representa 68% de renovação da frota desde 2005 (1.242 veículos).

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960