Em Salvador, Botão de pânico para passageiros é lançado

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

A partir desta terça-feira, 8, a população da capital já pode acionar a prefeitura quando houver situações de emergência no sistema de ônibus, como assalto ou outras violências.

A denúncia pode ser feita pelo botão de incidente grave ("botão de pânico") no aplicativo CittaMobi. O lançamento está marcado para as 9h desta terça, na Secretaria Municipal de Mobilidade  (Semob), em Amaralina.

No mês passado, 52 inquéritos de roubos em coletivos foram encaminhados à Justiça, segundo José Mário Mota, delegado do Grupo Especial de Repressão a Roubos de Coletivos (Gerrc).

O número representa um aumento de 100%, em relação ao mesmo mês do ano passado, conforme o delegado. "A vítima agora é o passageiro, devido à adesão aos cartões de passagem e, consequentemente, à redução da rotatividade do dinheiro", acrescentou Mota.

Com a nova versão do CitaMobi,  a administração municipal espera reduzir o número de assaltos. Uma vez acionados, os agentes do Centro de Controle Operacional da prefeitura, em Amaralina, poderão comunicar à Secretaria da Segurança Pública (SSP) sobre o crime.

"Nem sempre as intervenções ocorrerão em tempo real, porém a polícia poderá, por exemplo, acompanhar o veículo e abordar o assaltante quando ele descer do coletivo", informou ao A TARDE uma fonte, que trabalhou no desenvolvimento do aplicativo.

Além disso, segundo o técnico,  a prefeitura vai poder fazer um relatório sobre os locais, linhas e horários em que os roubos são mais frequentes. Para invibializar os trotes, a nova versão  só poderá ser acessada após cadastro, com inclusão de e-mail e CPF.

Ao denunciar um assalto, o celular do informante poderá ser rastreado pela polícia até que a situação seja solucionada. "A polícia pode  ligar para o cidadão e questionar sobre a informação que ele passou. Quem passar trote estará sujeito às consequências", afirmou o técnico.

Disponível desde 26 de maio, o Cittamobi auxilia os usuários do transporte coletivo de Salvador, ao informar   previsões de chegada dos veículos nos pontos da cidade. Em julho, ele já havia sido baixado por 220 mil pessoas e  registrava 37 milhões de consultas, segundo Carlos Sampaio,  gerente comercial da Cittati Tecnologia - empresa que desenvolveu o produto.

Reclamações
Agora, além de informar, a ferramenta torna-se um canal direto de envio de reclamações e sugestões. "O aplicativo  será mais interativo", afirmou o titular da Semob, Fábio Mota, sem revelar detalhes.

A TARDE  apurou que ainda é possível informar sobre  condições nos pontos de parada (sujeira, superlotação, insegurança e problemas estruturais, como falta de abrigo ou  degradação). E também alertar a respeito de  linhas que não estejam incluídas, previsões erradas, motoristas que não param nos pontos e desvios de itinerário. Já a prefeitura vai poder  realizar pesquisas de qualidade  com os passageiros.

Ao todo, sete opções de reclamações e sugestões estão disponíveis em um novo ícone ("megafone"), que desde a semana passada já podia ser visualizado.

Por Priscila Machado
Informações: A TARDE On Line


0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960