Aberta licitação para tirar do papel a implantação de corredores de ônibus em Campo Grande

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Mais uma licitação para tirar do papel a implantação dos corredores de ônibus e reordenamento viários de várias ruas e avenidas de Campo Grande foi lançada pela prefeitura. As novas concorrências escolherão empresas para as obras na Avenida Bandeirantes, Rua Brilhante e na Marechal Deodoro, vias carentes de recapeamento.

A primeira licitação das obras que usarão os R$ 180 milhões em recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade foi licitada no último dia 17 de março, no entanto, apenas uma empresa, a Diferencial Engenharia, demonstrou interesse e fez proposta no valor de R$ 800 mil. O resultado final da concorrência ainda não foi divulgado pela prefeitura.


Nas três novas licitações publicadas hoje no Diário Oficial do Estado (DOE), o corredor Sudoeste, um dos principais do PAC Mobilidade, é o novo objeto de concorrência.

A primeira delas contempla a execução de obras para implantar infraestrutura de sistemas de transporte coletivo na Avenida Bandeirantes, no trecho entre o Terminal Bandeirante e a Avenida Afonso Pensa. Ao todo, serão 3,8 quilômetros de via.

No segundo lote, as obras abrangem a Rua Brilhante, entre a Rua Guia Lopes e o Terminal Bandeirantes, a extensão total da via é de 2,7 quilômetros. No terceiro e último lote, a implantação será na Avenida Marechal Deodoro, entre os terminais Aero Rancho e Bandeirantes. Esse trecho tem um total de 4,9 quilômetros.

ROTATÓRIA
Outra obra que também contará com os recursos do PAC Mobilidade e que já teve licitação lançada é a do reordenamento da rotatória da Via Parque, na Avenida Mato Grosso.

Lançada no mesmo dia da primeira licitação dos corredores de ônibus, a concorrência foi considerada deserta no último dia 1º de abril, em razão de nenhuma empresa ter se interessado pelas obras orçadas em R$ 244 mil.

Por Aliny Mary Dias
Informações: Correio do Estado

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960