Volvo entrega 124 articulados para o BRT Transcarioca

domingo, 25 de maio de 2014

A Volvo anunciou nesta quinta-feira, dia 22 de maio de 2014, que entregou 124 ônibus articulados para o novo sistema de BRT – Bus Rapid Transt – corredores de ônibus, Transcarioca, no Rio de Janeiro.

Com previsão para ter a primeira fase inaugurada em 1º de junho de 2014, o BRT Transcarioca, quando concluído, deve ter ao todo 39 quilômetros de extensão, ligando o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro – Galeão- Antônio Carlos Jobim à Barra da Tijuca.

Com estações que possibilitam embarque no mesmo nível do assoalho do ônibus, abrigos com mais espaço para os passageiros e painéis com informações sobre os horários e o itinerário das linhas e prioridade para o ônibus no espaço urbano, o BRT Transcarioca vai ser o primeiro a cruzar de forma transversal a cidade do Rio de Janeiro e deve ser responsável pelo transporte de 450 mil pessoas por dia.

Os veículos fornecidos pela Volvo têm 21 metros de comprimento, maiores que os articulados mais antigos, de 18,6 metros.

Com isso, é maior a capacidade de transportes destes novos veículos em relação aos ônibus articulados com a configuração tradicional. Cada um dos 124 articulados poderá transportar um número de passageiros cerca de 20 por cento mais elevado, chegando a 180 pessoas.

Segundo a Volvo, todos os veículos são dotados de um sistema chamado EBS, de controle eletrônico dos freios. Os ônibus possuem caixa de transmissão automática, freio a disco e “controle de aceleração inteligente” que, de acordo com a fabricante, oferece mais conforto para motoristas e passageiros, além de contribuir para redução dos gastos com combustível.

O sistema de controle de aceleração permite “garantir que somente a potência necessária seja empregada nos arranques e retomadas de velocidade, de acordo com o peso do veículo” – segundo nota divulgada pela Volvo à imprensa especializada.

Os ônibus também podem ser equipados com sistema de gestão de frota pelo qual “é possível acompanhar o consumo de combustível, o giro, marcha lenta, emissão de poluentes, horas e quilômetros rodados, código de falhas, desgaste das peças e velocidade média da frota por veículo e por motorista”.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960