Greve de ônibus em Jundiaí prejudica mais população

terça-feira, 20 de maio de 2014

Ao menos 25 ônibus foram apedrejados em Jundiaí, interior de São Paulo, nesta segunda-feira ao se completar o quinto dia de greve dos rodoviários. Ninguém saiu ferido. Segundo testemunhas, um grupo de grevistas tentou impedir que os veículos circulassem. Eles teriam ameaçado os motoristas e pediram que os passageiros saíssem dos veículos.

Por causa da onda de violência, as empresas decidiram tirar de circulação a partir das 20h os poucos coletivos que estavam em operação. Cerca de 132 mil usuários foram prejudicados por cada dia de paralisação.

Cerca de 4 mil funcionários das três empresas concessionárias aderiram ao movimento. Em duas assembleias realizadas na manhã e tarde de hoje, a maioria decidiu por continuar a paralisação. Os grevistas pedem 15% de aumento enquanto que os empresários oferecem 8%.

A prefeitura de Jundiaí solicitou ao Tribunal Regional de Trabalho (TRT) que atue com firmeza quanto ao cumprimento da determinação do próprio órgão de colocar em operação 70% da frota nos horários de pico e 50% nos demais períodos do dia.

O presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores disse em nota que a decisão pela paralisação não foi acordada em assembleia com anuência do sindicato e que "a greve está por conta dos trabalhadores".

Informações: Portal Terra

Leia também sobre:

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960