Em Natal, UFRN e Semob discutem hoje situação das linhas circulares

quinta-feira, 24 de abril de 2014

A reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), professora Ângêla Maria Paiva Cruz reúne-se, às 10 horas de hoje, com a secretária municipal de Mobilidade Urbana, Eliquicina dos Santos, para debater a manutenção do serviço de transporte circular no campus universitário, em Mirassol.  A reitora confirmou que além da permanência dos sete ônibus circulares, está sendo solicitada a inclusão de um oitavo ônibus.
Foto: Adriano Abreu
Segundo a reitora, na audiência que ela teve no dia 10 de abril com o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves,  foi entregue um ofício, no qual também se pedia uma melhoria na fiscalização dos circulares, “para que os estudantes universitários e servidores tenham, no momento em que estão chegando ou saindo das aulas, a quantidade de ônibus necessária”.

Ângela Paiva explicou que a cada semestre é feita uma vista ao prefeito e à Semob, justamente para mostrar a necessidade da melhoria e da oferta de transporte coletivo no anel viário do campus universitário,  devido a expansão e aumento do número de vagas para o público universitário.

Ela disse que essa preocupação, agora, com a manutenção dos circulares, deve-se a informações veiculadas na mídia impressa e eletrônica, a respeito da intenção do  setor empresarial de transporte coletivo em  tirar o serviço de ônibus circular do campus universitário “como sendo uma coisa que não tinha sustentabilidade financeira para as empresas”.

Porém, a reitora Ângela Paiva afirmou que não recebeu nenhuma comunicação oficial a respeito da questão. “Reitero que não recebemos documentos de ninguém”, disse ela. A reunião com a secretária Eliquicina dos Santos estava agendada oficialmente para o dia 15 de abril, mas terminou sendo adiada. A reitora confirmou, ainda, que solicitou superintendente de Infraestrutura, Gustavo Rosado e ao professor Enilson Medeiros, que é especialista em questões de mobilidade urbana, a atualização dos dados sobre o uso do circular no campus, a fim de seja mostrado  hoje na reunião da Semob.

“A responsabilidade do transporte coletivo é do setor público, o anel viário do campus pertence à malha urbana, portanto, tivemos a garantia do prefeito, que vai continuar apoiando a nossa reivindicação”, finalizou a reitora. Cerca de 40 mil pessoas circulam diariamente no campus universitário de Mirassol, uma população flutuante que inclui, também, pessoas que vão atrás dos serviços bancários, de correios e livrarias existentes no campus central da UFRN.

A estudante de Matemática, Marta Helena Medeiros de Brito, disse que usualmente pega o ônibus da linha 57 (Mãe Luiza/Nova Descoberta) porque a deixa na porta de casa, mas confirmou que, principalmente à  noite, o serviço de transporte circular é muito deficiente, “por demora muito”. Marta Brito afirma que quando está no campus na parte da noite “preferencialmente caminha a pé até a parada do Shopping Via Direta”, sempre em grupo por questão de segurança, para dali pegar o transporte coletivo com destino aos outros bairros da cidade.

O coordenador geral do  Diretório Central dos Estudantes (DCE), Gabriel Medeiros, informou, que a partir das 18 horas de hoje haverá uma manifestação na parada do ônibus circular, no Mirassol e próximo ao Via Direta. “A pauta maior é contra a retirada do circular, mas também se pede melhoria do serviço, a questão da acessibilidade, que nunca foi cumprida e aumento da frota das linhas normais dentro do campus, que foram sendo abandonadas ao longo do tempo”, disse ele.

Informaões: Tribuna do Norte

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960